domingo, 18 de fevereiro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Caderno Educação / Funcionário morou um ano no Google para economizar aluguel

Funcionário morou um ano no Google para economizar aluguel

Matéria publicada em 8 de outubro de 2015, 11:12 horas

 


Sem dinheiro para alugar um quarto no Vale do Silício, Ben Discoe vivia na companhia e dormia em uma van

EUA- O programador americano Ben Discoe trabalhava em uma pequena empresa de tecnologia em Berkeley, na Califórnia, quando, em 2011, ficou sabendo que seus empregadores seriam comprados pelo Google – o que significaria que teria que se mudar para Mountain View, a cerca de 78 km de onde estava morando na época.

Aproveitou a mudança inevitável e tomou uma decisão radical: com cerca de US$ 1.800, comprou uma van GMC Vandura, um colchão de casal e cortinas; rumou para Mountain View e montou, no estacionamento da empresa, o que seria seu lar pelos 13 meses seguintes.

“Eu sabia que o Google tinha chuveiros e comida e tudo o mais que qualquer pessoa precisaria”, disse Discoe.

“Eu devia é ter feito isso antes, quando trabalhei na Intel. Teria economizado uns US$ 36.000 no tempo em que fiquei lá”, diz.

Antes de se mudar para a van, Discoe pagava cerca de US$ 1.000 para alugar um quarto na casa de um colega, mas tinha dificuldades para conciliar a despesa com o pagamento de uma pensão para a ex-mulher e o financiamento de uma casa no Havaí.

Sua história, bem como a de outros ex-funcionários do Google, veio à tona no último mês, quando uma enquete no fórum Quora perguntava “Qual o ex-Googler que mais tempo morou no campus da empresa?”.

Depois de Ben, o recordista do site é o programador Matthew Weaver, que diz ter morado em um trailer na frente do Google por um ano completo, entre 2005 e 2006.

ROTINA

Ben Discoe conta que passava a maior parte do dia no escritório do Google e lá dava conta de todas as tarefas que normalmente faria em casa. A sede da empresa, conhecida pelas regalias dadas a funcionários, oferecia (e ainda oferece) refeições, chuveiros, lavanderia para roupas e espaços para descanso, tudo de graça. Na hora de dormir, Ben voltava para o carro.

Segundo conta, Ben nunca teve problemas por morar lá, nem foi repreendido pelo Google; até porque poucas pessoas sabiam onde era sua verdadeira “casa”.

“Quem sacou rápido o que eu estava foram os seguranças. Mas quando viram meu crachá do Google, não me abordaram mais.” conta.

“[Para os colegas], eu dizia: ‘moro em um lugar apertado, aqui na vizinhança'”, diz rindo.

Desde que saiu do Google, em 2012, Discoe passou a morar com a namorada, mas não abandonou a van. “Não pago aluguel em lugar nenhum. Quando minha namorada, sai da cidade, volto para van”.

Leia mais:

Mais de 2,6 milhões acessaram cartão de inscrição do Enem na internet

Engenharia em alta no mercado de trabalho

Congresso reúne adversários da teoria da evolução

A volta dos netbooks

Funcionário morou um ano no Google para economizar aluguel

Curso técnico aumenta as chances no mercado de trabalho

UBM promove Encontro do Ensino Médio

ETPC abre inscrições com bolsa de estudos de até 100%

UniFOA conta com acervo de livros digitais

Caixa e Severino Sombra assinam contrato com BNDES

Processo seletivo do Batista, a oportunidade de estudar bem

Veteranos no Enem são maioria pela primeira vez desde 2011

Educando em valores com foco nos resultados

MEC divulga resultados preliminares

 

 

Untitled Document