terça-feira, 11 de dezembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Alunos do Ciep 487 iniciam programa Jiu-Jitsu na Escola, em Porto Real

Alunos do Ciep 487 iniciam programa Jiu-Jitsu na Escola, em Porto Real

Matéria publicada em 18 de março de 2018, 18:47 horas

 


Porto Real – A partir deste mês os alunos do Ciep 487 Brizolão Oswaldo Luiz Gomes terão o programa Jiu-Jitsu na Escola. As aulas acontecerão semanalmente na unidade escolar. Na última semana, os alunos participaram da aula piloto do programa, desenvolvido em parceria pela Secretaria de Educação, Cultura e Turismo e a Procuradoria Geral do Município. Segundo os realizadores, mais do que promover a prática esportiva, a intenção do programa é estimular uma transformação social, através dos valores e ensinamentos presentes nas artes marciais.
De acordo com o professor e mestre Jorge Martins, são muitos os pontos positivos dessa iniciativa. “A ideia é trabalhar junto à escola, fatores como disciplina, educação, respeito e caráter. Os benefícios do Jiu-Jitsu às pessoas são tanto físicos como psicológicos. Com aplicação nos treinos os alunos vão melhorar o condicionamento físico, ao mesmo tempo em que aumenta o nível de aprendizado e conhecimento”, adiantou. Ele explicou, ainda, que o projeto envolve exercícios articulados, de alongamento, equilíbrio, coordenação motora e ritmo. “São exercícios de fácil execução e aprendizagem, o que facilita a participação do adolescente nessa atividade física”, finalizou o professor, que há mais de 15 anos pratica o esporte e reúne diversas medalhas conquistadas em campeonatos estaduais e mundiais.
Sucesso entre os alunos, o programa será estendido às atividades desempenhadas na E.M. Maria Hortência Nogueira. “As lutas em geral trabalham as questões de hierarquia e, principalmente, a honra. Nosso objetivo é formar alunos para a vida, ensiná-los a perder e a ganhar e a respeitar o próximo. Um fator também importante em nosso intuito é formar o nosso grupo de lutadores para competir pelo município e nos campeonatos que criaremos na cidade. Salientando que cada aluno a mais praticando um esporte é um a menos envolvido com drogas”, avaliou o secretário de Educação, Cultura e Turismo, Robson Paulino da Silva.
Para o procurador, Kleber Luis de Sousa, além de importante meio de inclusão social, a prática do esporte vai proporcionar disciplina e formação de um cidadão mais consciente. “Essa modalidade deve auxiliar na redução do número de adolescentes em situação de risco, que vivem à margem da sociedade”, observou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document