quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Departamento jurídico do sindicato acompanha questão do Hospital Vita

Departamento jurídico do sindicato acompanha questão do Hospital Vita

Matéria publicada em 13 de março de 2018, 06:32 horas

 


Acompanha: Departamento jurídico do sindicato vai acompanhar transferência do hospital para outro grupo (Foto: Paulo Dimas)

Acompanha: Departamento jurídico do sindicato vai acompanhar transferência do hospital para outro grupo
(Foto: Paulo Dimas)

Volta Redonda – O departamento Jurídico do Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense vai acompanhar de perto, na qualidade de “terceiro interessado”, o andamento da questão da transferência da operação do Hospital da CSN do grupo Vita para outra empresa do setor, que pode ser a Unimed Nacional ou o grupo D’Or.

A informação foi dada pelo vice-presidente do Sindicato, Renato Soares, e confirmada pelo presidente Silvio Campos.

— Temos que garantir que esse processo se complete sem que haja prejuízo para o empregado da CSN ou seus dependentes — afirmou Silvio, que informou também que, embora os empregados do hospital não façam parte dos representados pelo sindicato, a entidade está tentando garantir seu aproveitamento pela empresa que assumir o local em substituição ao Vita. Segundo ele, além de ser uma questão humanitária, é de interesse dos empregados que a equipe seja mantida, já que os metalúrgicos e suas famílias já teriam formado laços com profissionais que os atendem há anos.

Silvio acrescentou que a troca de comando no hospital mobilizou os trabalhadores:

— Durante todo o fim de semana, ouvimos as preocupações dos trabalhadores. Compreendemos as dúvidas e decidimos acompanhar o processo — concluiu.

Entenda o caso

O juiz da 4ª Vara Cível de Volta Redonda, Roberto Henrique dos Reis, aceitou o pedido de despejo pela CSN contra o Hospital Vita, de forma gradativa. Em vinte dias o administrador judicial nomeado apresentará um plano de desocupação dos leitos, priorizando o interesse dos pacientes. O prédio pertence à CSN, que já pedia judicialmente a devolução desde 2014. A empresa está exigindo, segundo o jornal apurou, que o atendimento a ser prestado pelo grupo que substituirá o Vita seja de melhor nível do que o que está sendo oferecido pelo grupo atual. Segundo a mesma fonte, o Bradesco Saúde, titular do atendimento ao plano de saúde dos empregados da Companhia, está assessorando a siderúrgica no processo de escolha da nova empresa.

A Companhia queria que o Vita desocupasse o imóvel em 15 dias, pois o tempo médio de internação no Hospital Vita é de 8 dias, portanto, os pacientes teriam alta nesse prazo, e os pacientes de internação longa seriam absorvidos pelo Hospital da Unimed e seria oferecida a internação domiciliar aos casos cabíveis.  A ordem judicial, no entanto, afirma que a questão é complexa e deixa de estabelecer um prazo para a desocupação, definindo, em vez disso, que um administrador judicial vai ser o responsável pela transição. Em vinte dias, o administrador judicial deverá apresentar um relatório preliminar sobre a situação.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. SINDICATO NÃO PERDE A OPORTUNIDADE DE SE APARECER.
    NÃO COMPETE A ELES ESSE ASSUNTO.
    BANDO DE APROVEITADORES ESSE POVO DO SINDICATO.
    QUERENDO SE APARECER EM TUDO.

  2. Hamilton Magalhães

    Cadê nosso prefeito Samuca , será que perdi meu voto mais uma vez, a cidade está parada não tem nenhum investimento, na Av. Amaral Peixoto tem cada cratera de boeiro que todo dia quebra vários carros, Samuca não vai fazer nada para melhorar nossa Cidade? Será que vamos ter q esperar o Neto voltar, está vergonhoso.

    • Perdeu sim, e não se conforma com isso. Igual ao Aécio. Continua a campanha nojenta do “experiente”. Moramos em Volta Redonda, vivemos na cidade. A saúde, vocês batem na mesma tecla; É um caos a saúde em Volta Redonda, falta tudo. A saúde na cidade, atende a moradores, da baixada, do vale. Pode ter certeza, a cidade não voltará ao “chiqueiro” que era. Não somos idiotas.

  3. Se os funcionários e médicos do Vita forem aproveitados na sucessora do hospital, o atendimento de BAIXA qualidade permanecerá, haja vista, que são os mesmos que hoje nos atende com a BAIXA qualidade no serviço prestado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Tem que haver renovação, principalmente do corpo médico!!!!!!!!!!!!!!

  4. E o sindicato da Saúde?

    Manda a Regina parar de falar palavrão levantar daquela mesa e vir pra rua ajudar os FUNCIONÁRIOS!!!

    • Eu sou funcionário do vita e tenho presenciado o corpo jurídico do sindicato toda semana dentro do hospital . Pelo que vejo eles não estão dormindo como parece. A Regina está em contato permanente com a direção do hospital segundo o que me foi informado. Pertenço a este sindicato a anos desde meu anigo emprego. Ao contrário de muitos que querem aparecer este aparece pra resolver e acho sim que nós e que temos de valorizar nosso sindicato ao invés de bater palma pra maluco dançar chega de demagogia

Untitled Document