quarta-feira, 19 de setembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Encontro de carros exóticos arrecada alimentos para a Apae

Encontro de carros exóticos arrecada alimentos para a Apae

Matéria publicada em 9 de julho de 2018, 17:29 horas

 


Evento aconteceu na Ilha São João e teve também pista de manobras radicais, praça de alimentação, entre outras atividades

Volta Redonda –  A equipe Arena 22, Associação Voltarredondense de Manobras Radicais, arrecadou alimentos a serem doados à Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) durante o 1º Domingo Automotivo, neste domingo, dia 8, na Ilha São João. O evento, que teve apoio da prefeitura, atraiu a população por conta da programação diversificada: exposição de carros exóticos e antigos, além de pista de manobras radicais, praça de alimentação, entre outros.

O presidente da associação, criada em 2015, Luciano da Silva Pereira, 43 anos, lembrou que o evento, além da função social de arrecadação de doações, objetivou reunir famílias e resgatar a história automotiva.

-As pessoas acham que eventos automobilísticos são feitos para badernar, mas quem veio a Ilha teve acesso a um ambiente familiar, onde as pessoas compartilham a paixão por carros, motos e encontram amigos – ressaltou Luciano.

O evento contou com expositores de diversos grupos. Paulo, 31 anos, faz parte do grupo de carros exóticos.

– Vou falar da minha área, que são os carros exóticos. São carros difíceis de ver, que só encontra em salão de automóveis. É uma atitude bem legal do prefeito de dar essa abertura para mostrar os carros. A galera esta gostando muito – contou Paulo.

 

Exposição na Ilha São João reúne amantes de carros (foto: Isabelle Prado)

É o primeiro evento que o grupo Exóticos do Rio participa em Volta Redonda. Já o grupo dos Chevetteiros, também presente na exposição, realiza encontro semanais, toda sexta feira na Praça Brasil, em Volta Redonda, e recentemente a prefeitura liberou encontros mensais, embaixo da Biblioteca Municipal. Felipe Monteiro, 29 anos, um dos diretores do Chevetteiros, junto com Guilherme, Vitinho e Igor, contou um pouco sobre a paixão por carros e a história do grupo.

– Nosso grupo existe há 2 anos e temos atualmente 70 membros ativos. Nosso objetivo é aumentar o número de eventos e participar cada vez mais de eventos, dentro e fora do Estado. Estamos aqui hoje a convite da Arena 22 e conseguimos bater um record do grupo, trazendo para exposição 22 Chevettes – disse o diretor

Felipe que é apaixonado por carros desde criança, contou também que já teve alguns modelos como, Fusca, Opala, Rural e é claro, o Chevette e ressalta que eventos como esse são ótimos para quem cultiva essa paixão

– A minha primeira palavra foi carro. É uma paixão antiga, algo que passa de pai pra filho. É uma coisa de família e é importante trazer aa família para esse ambiente.

Pedro Silveira tem 6 anos e divide com o pai Mario de Souza, 31 anos, a paixão por carros. Mario é sócio da Arena 22 e trabalha com a manutenção de veículos, com isso o filho está sempre acompanhando o seu trabalho na oficina e brincando com seus carrinhos em miniatura.

– Eu gosto muito de carros, desde 1 ano de idade. Quero consertar os carros, igual meu pai e também ser cientista. Eu estou adorando ver tantos modelos diferentes, quando eu crescer vou querer um amarelo, sem o teto igual o que vi hoje. – Disse Pedro, todo animado.

De acordo com Mario, carro é mais que um objeto, inclui toda uma cultura que cerca o universo automobilístico, que ele e a família amam. Com isso o evento permitiu que a família se reunisse e divertisse juntos, contando com atrativos para todas as idades como, pula-pula, jeep infantil, praça de alimentação, paredão de som, música ao vivo e pista com manobras.

– Para quem gosta de carros o evento está sendo incrível, porque carro não é só um objeto tem muita coisa envolvida, até mesmo na escolha da profissão. Está tudo bem organizado, grande público, nenhuma briga, nenhum problema. A arena 22 esta de parabéns, tudo muito bem estruturado. Todo mundo pode vir, trazer família, com segurança – contou o mecânico.

Carros antigos também ficaram expostos (foto: Isabelle Prado)

 

 

 

2 comentários

  1. Então amigos,a falta de divulgação se deu ao fato de sermos uma associação pequena e em busca de apoio e recursos para que possamos fazer eventos de qualidade e de melhor divulgação também,por ser a primeira vez ficamos muito felizes de agradar e sentimos alegria em saber que mais pessoas gostariam de ter participado,esperamos poder cada vez mais ter apoio e recursos para fazermos cada vez uma melhor divulgação para que eventos assim sejam apreciados por mais famílias que tem simpatia pelo formato do evento é também por futuros amantes desse esporte,obrigado ao jornal e aos eleitores por comentários que nos façam melhorar a cada evento .

  2. Amigo faltou melhor divulgação ,não adianta aparecer no jornal depois do evento ocorrido.

Untitled Document