domingo, 22 de abril de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Escolas municipais de Volta Redonda terão lâmpadas comuns trocadas por LED

Escolas municipais de Volta Redonda terão lâmpadas comuns trocadas por LED

Matéria publicada em 7 de fevereiro de 2017, 20:25 horas

 


Economia: Escola Municipal Marizinha Félix, no bairro Três Poços foi a primeira unidade a receber o projeto da Light (Foto: Gabriel Borges/PMVR)

Economia: Escola Municipal Marizinha Félix, no bairro Três Poços foi a primeira unidade a receber o projeto da Light (Foto: Gabriel Borges/PMVR)

Volta Redonda – Através do projeto ‘Escola Eficiente – eu curto’, executado pela Light – concessionária de energia elétrica – e regulamentado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), escolas de municipais terão as lâmpadas comuns trocadas por modelos de LED. As trocaram tiveram início na última segunda-feira (6), na Escola Municipal Marizinha Félix, no bairro Três Poços. Ao todo, 42 unidades escolares terão todas as lâmpadas trocadas na primeira fase do projeto, que vai até julho.

A expectativa da prefeitura é que a segunda fase do projeto também seja aprovada pela Light e até o fim do ano, 100% das escolas municipais possam ter as lâmpadas de LED. A economia, de acordo com o secretário municipal de Administração, Carlos Rosa, é de R$ 40 mil reais, por mês, nesta primeira fase.

– Precisamos reduzir as despesas, afinal temos R$ 120 milhões de restos a pagar que precisam ser quitados. Toda redução de custos é importante – afirmou o secretário.

A primeira fase de implantação do projeto está orçada em R$1,35 milhão e não traz nenhum custo para a prefeitura, pois é toda custeada pela empresa de energia elétrica. Durante o primeiro semestre do ano, 16.070 lâmpadas de 40W serão trocadas por lâmpadas de 18W e outras 558 de 20W, serão substituídas por lâmpadas de 10W.

– Uma redução de 42% no consumo da unidade escolar, sem contar que essas lâmpadas têm uma vida útil até 4,8 vezes superior às fluorescentes e três anos de garantia – informou o supervisor do projeto, Edson Sobreira de Faria.

A substituição das lâmpadas não influencia no andamento das aulas, pois são realizadas de comum acordo com as escolas em horários de contraturno ou em período que os estudantes não estão nas salas.

– No nosso planejamento, vamos ficar entre dois dias e dois dias e meio em cada escola – acrescentou Edson.

Outro benefício, apontado pela diretora da Escola Municipal Marizinha Félix -a primeira a receber o projeto -, Ruth Helena de Oliveira Moreira, é que as lâmpadas novas melhoram a claridade da sala. De acordo com o supervisor, as lâmpadas de LED oferecem 20% mais iluminância.

– Com a sala mais iluminada, os alunos sentem até mais disposição para estudar. Tudo muda, acredito que até a conservação das salas de aula – comentou a diretora.

Na escola Marizinha Félix, 580 alunos serão beneficiados com a melhoria na iluminação, além dos 200 estudantes do curso de Ensino Médio noturno, promovido pelo governo do Estado do Rio. A secretária municipal de Educação, Rita de Cassia Oliveira de Andrade, falou sobre a importância desse projeto para o município.

– Além da grande economia, acreditamos que haverá melhoria no rendimento escolar e na concentração dos alunos, também. Teremos salas de aula com maior luminosidade por mais tempo, já que essas lâmpadas também possuem maior durabilidade – afirmou.

6 comentários

  1. Parabéns pela iniciativa, seria interessante estender o projeto para as Escolas Estaduais, setores administrativos, autarquias, ginásios, postos de saúde etc… do município e do estado, ruas, praças e avenidas da cidades que ficam ligadas a noite toda assim, teríamos uma economia mais efetiva.

  2. Gostei de ver, usando os EPI’s direitinho e fazendo um bom trabalho!

  3. Parabéns realmente economiza. Mas precisa botar o pessoal da elétrica da PMVR para trabalhar mais. Tá cheio de poste aceso 24 hs em todos os bairros de VR. Isso também consome e desperdiça energia que está muito cara.

  4. Reparem na calha das lâmpadas que ilustra a reportagem. Tinta escorrida. A manutenção (repintura) do teto, pelo menos é isso que parece que aconteceu, foi feita de maneira desleixada e sem nenhum capricho. Como é que alguém que se diz pintor de paredes (profissional) faz um serviço dessa qualidade ? E como é que a pessoa que o contratou, ou que fiscalizou o serviço aceita um trabalho com essa qualidade ?

  5. Bom. Mas uma pergunta. Por que isso não foi feito durante as férias ?

  6. Alô amigos

    Este projeto de convênio entre a Light e a Sec De Educação foi assinado e conseguido pelo Neto .
    Só falta o Samuca,prefeito marreteiro falar que foi ele o inventor!!!

Untitled Document