quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Família de Volta Redonda pede ajuda para achar doador de medula

Família de Volta Redonda pede ajuda para achar doador de medula

Matéria publicada em 8 de janeiro de 2018, 19:47 horas

 


campanha: Rafael, que tem apenas seis meses, é portador da Síndrome de Wiskott Aldrich e precisa de doação de medula - Reprodução Facebook

Campanha: Rafael, que tem apenas seis meses, é portador da Síndrome de Wiskott Aldrich e precisa de doação de medula – Reprodução Facebook

Volta Redonda

Um por todos e todos por um, essa frase clichê é basicamente o resumo da campanha que a família e amigos dos pais do pequeno Rafael Moraes Dias, estão fazendo nas redes sociais. O bebê, que tem apenas seis meses, é portador da Síndrome de Wiskott Aldrich, uma rara doença que diminui a expectativa de vida do afetado, devido ao grande risco de infecções e sangramentos, principalmente, o craniano. Para que o Rafael seja curado, ele precisa de um doador de medula 100% compatível para a realização de um transplante.
A gestação do Rafael foi tranquila, mas no segundo dia do nascimento os sintomas começaram a surgir, contou os pais do bebê, Larissa de Oliveira Morais Dia e Lucas Dias. “Apareceram umas bolinhas no abdômen dele (petéquias), através do resultado de um exame de sangue, foi constatada a queda de plaquetas. Após um dia, outro exame foi realizado e as plaquetas estavam ainda mais baixas e logo após, ele foi encaminhado para a UTI. Depois de sete dias de tratamento, foi liberado, mas devido a um sangramento, o mesmo foi internado para realizar uma transfusão de sangue por causa de uma anemia severa e nesse período foram mais 24 dias de internação”, explicou.
Larissa comentou que os médicos suspenderam o aleitamento materno para tentar estabilizar o sangramento, ficando em dieta zero, onde era introduzida uma fórmula especial de aminoácidos para não agredir o intestino dele. Mas as plaquetas ainda permaneciam baixas e o sangramento ainda persistia. ”Eu já estava angustiada, pois não tinha nenhum diagnóstico e eu queria saber o que ele tinha. Então, eu mesmo não tendo nenhuma formação na área de saúde, fiz várias pesquisas na internet procurando possíveis diagnósticos para o meu filho. Quando li sobre uma doença chamada “Wiskott Aldrich” era praticamente os sintomas que meu filho tinha, então cheguei a comentar com alguns médicos, mais muitos desconheciam a doença. Depois de ter ido a um especialista no Rio de Janeiro e realizado o exame pedido foi constatado a doença”, salientou a mãe, contando que vários exames tinham sido feitos e nenhuma descoberta.

Doação

O quadro de saúde do Rafael, no momento, é estável, apesar de alguns sangramentos. Para a cura, ele precisa da ajuda da população. O interessado a fazer a doação deve procurar um hemocentro que realiza cadastro para transplante de medula e lá será feita a coleta de uma amostra de sangue (5 ml). Os dados são inseridos no cadastro do REDOME, caso o resultado seja positivo, o doador será informado. Para realizar a doação é necessário ter entre 18 e 55 anos e não possuir nenhuma doença infecciosa ou incapacitante. No estado do Rio de Janeiro o único local de coleta para cadastro de doação de medula óssea, é Instituto Nacional de Câncer – INCA. A família está tentando conseguir transporte junto com a prefeitura.
A doação é realizada no Rio de Janeiro, na Praça Cruz Vermelha, 23, Centro. Os interessados devem comparecer no local entre o horário de 7h30 as 14h30 de segunda a sexta-feira. Aos sábados, também é possível realizar o cadastro para doar medula, apenas se doar sangue, no horário de 8h as 12h. O doador ganha atestado para apresentar ao trabalho.

Vereadores querem estabelecer centro de referência em Volta Redonda

Os vereadores Dinho (PEN) e José Augusto (PDT), se reuniram com o Secretário Municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, em busca de uma solução para que nosso laboratório se torne uma referência de coleta de amostras de sangue, a serem encaminhadas ao Inca, visando a verificação de compatibilidade para pacientes que necessitam de transplante de medula óssea. Segundo o relato de Dinho em sua página numa rede social, “a reunião foi proveitosa e o Secretário se dispôs a ajudar, colocando imediatamente sua equipe para agilizar conversas com a direção do Inca e Hemorio”. Para ter acesso aos endereços dos Hemocentros, é só acessar http://redome.inca.gov.br/doador/hemocentros/.

Redes Sociais:
www.facebook.com/DoeMedulaProRafa

www.instagram.com/DoeMedulaProRafa

10 comentários

  1. Vou procurar saber se posso ser doadora e se puder c certeza o farei eu me encontro no Rio de Janeiro á trabalho

  2. Sempre tive a vontade de doar…mas a falta de informações aqui na cidade dificulta muito.

  3. meu telefone de contato 24 999873379 estou a disposição para ajuda esse anjinho,que DEUS possa ta entrando com a cura e abençoando essa vida em nome de jesus estaremos em oração.

  4. Parece que tem uma igreja em V.Redonda chamada Capela church, eles se reúnem na praça Japão lá na Vila. Ouvi dizer que irão fazer uma excursão com uma galera deles pro Rio pra fazerem a doação. Boa hein!

  5. Em Pinheiral tbm teve um evento desse. Apareceu tantas pessoas q a quantidade de material q o pessoal do Rio trouxe não foi suficiente. Façam tbm em Volta Redonda para esse príncipe. Bjs muita saúde pra ele.

  6. NAO POSSO DOAR DEVIDO MINHA IDADE. MAIS SEI COMO E ISSO PARA A FAMILIA, JA PASSEI POR MOMENTOS SEMELHANTES. MAIS ESTOU A DISPOSICAO. POSSO LEVAR PESSOAS ONDE FOR PRECISO
    PARA FAZER O TESTE. TUDO VAI DAR CERTO

  7. Garotinho bacana, olhar vivo. Deve ser raro coincidir. Mas se a minha servir doarei com grande alegria. 24-99842-0475

  8. QUIMILA SIMARQUE OLIVEIRA

    Há uns anos atrás, Paracambi realizou um evento com esse fim. Foi previamente anunciado e, no dia e local marcados, boa parte da população compareceu para ser listado como doador de medula.Inclusive eu participei.
    Deveríamos fazer o mesmo aqui em Volta Redonda. É só organizar o evento direitinho. Vai ajudar bastante!

  9. embora não possa doar a medula doo os votos de esperança pra que tudo de certo infelizmente não posso nem doar sangue haja vista que quando criança tive hepatite tipo b

  10. Fé em Deus anjinho, vai dar tudo certo!

Untitled Document