sexta-feira, 22 de junho de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Hospital São João Batista aumenta número de atendimentos em 2017

Hospital São João Batista aumenta número de atendimentos em 2017

Matéria publicada em 13 de janeiro de 2018, 12:00 horas

 


Volta Redonda – A direção do Hospital São João Batista celebrou os dados de atendimentos durante 2017. O número de cirurgias, exames, internações, entre outros, teve um aumento significativo em relação a 2016. Além disso, através de medidas de gestão, a direção da unidade conseguiu terminar com as internações no corredor do hospital. No ano, foram atendidos mais de 117 mil pacientes no maior hospital público da região.

Somente em cirurgias eletivas, houve um aumento de 13% nos procedimentos, sendo que ocorreram 2.102 em 2017 e 1.806 em 2016. Já as cirurgias de urgência foram 1.323 no ano passado e 967 em 2016, um aumento de 36,81%. No total de cirurgias, houve um aumento de 21,15%, acontecendo 3.425 procedimentos. Também foram realizados 2.021 partos na unidade, sendo que a maioria, 1.036, foram partos normais.

O número de internações também aumentou: foram 9.441 em 2017, contra 9.014 em 2016 (4,7% de aumento). O atendimento na emergência do Hospital São João Batista também aumentou, sendo que foram atendidos 117.097, enquanto em 2016 foram 106.891, o equivalente a 9,5% de aumento. Os exames de tomografia, por sua vez, aumentaram em 270%. Em 2016 foram 2.600 procedimentos, e, em 2017, 9.600 pacientes fizeram o exame.

Saúde: Unidade realizou mais de 117 mil atendimentos no ano (Foto: Geraldo Gonçalves/SecomVR)

Saúde: Unidade realizou mais de 117 mil atendimentos no ano (Foto: Geraldo Gonçalves/SecomVR)

O diretor médico da unidade, José Geraldo de Castro Barros, celebrou os números alcançados pela equipe do HSJB. “Conseguimos avançar bastante em 2017 e queremos ir além em 2018. O número de cirurgias aumentou bastante, só a de urgência em 35%. E conseguimos isso sem aumentar o número de médicos e salas de cirurgia”, disse.

Ainda houve outros avanços na gestão do Hospital São João Batista. Há mais de dois meses, por exemplo, não tem internação nos corredores da unidade. “Não há mais macas nos corredores, conseguimos terminar com esse gargalo, não tendo mais internação no corredor da unidade. Antigamente, quem ficava nos corredores não tinha privacidade, havia risco de infecção, entre outros. É um trabalho de humanização”, disse José Geraldo, ressaltando que atualmente o HSJB tem mais de 150 leitos.

O prefeito Samuca Silva destacou que, os avanços no HSJB, vão ao encontro da evolução da Saúde em Volta Redonda. “Em um ano de crise financeira, como foi 2017, conseguimos avançar bastante. Os dois hospitais da cidade, o São João Batista e o Municipal Munir Rafful (Retiro) não conversavam e hoje já há uma integração. Também conseguimos adquirir o Hospital Santa Margarida e abrimos o Hospital do Idoso. Todas essas ações mostram que a nossa política para saúde está no caminho certo. Vamos continuar priorizando o atendimento a população”, finalizou Samuca.

3 comentários

  1. Smilodon Tacinus - O Emir Cicutiano

    O problema do HSJB é: hospital municipal com perfil de regional. Não bastasse atender gente de toda a região (sem que a prefeitura receba nada por isso), ainda recebe acidentados de quase toda a extensão fluminense da Dutra, principalmente nos casos mais graves, que demandam mais da estrutura, recursos e pessoal do hospital…

    VR é igual aquele parente mais bem sucedido no meio de um monte de fodido. Acaba pagando pelos incompetentes…

  2. Política pública de saúde com visão de contador e administrador de empresas: Quanto mais melhor não importa o custo já que o dinheiro sai do bolso do contribuinte.
    Lembro que nos primeiros anos do Neto, inelegível por 08 anos por não saber fazer contas públicas, o avanço no atendimento hospitalar teve performance parecida.

    Política pública de saúde com a visão da Gestão Pública investe mais na prevenção.

    Particularmente eu discordo totalmente de medir a saúde de uma população por MAIS ATENDIMENTOS E MAIS LEITOS. Quem sabe um dia mudam o conceito de saúde de uma população.

    Com esse conceito de mais atendimento hospitalar, eu pergunto: por que um prefeito vai investir na prevenção? Para DIMINUIR o atendimento hospitalar e consequentemente DIMINUIR a performance?

    Se cuide contra a Febre Amarela pq o Samuca está louco para Vc entrar no HSJB para contar mais números, tá?

    VAI VENDO aí o que dá votar em candidato CONTADOR que é excelente em números, mas NÃO CONHECE a Administração Pública e NÃO ENTENDE de Gestão Pública.

  3. O modelo de gestão implantado pela equipe capitaneada pelo Dr. José Geraldo é um exemplo a ser seguido. Em 2018 certamente o hospital avançará assistencialmente e ganhará mais credibilidade!

Untitled Document