segunda-feira, 25 de setembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Secretaria reforça chamado contra queimadas em Quatis

Secretaria reforça chamado contra queimadas em Quatis

Matéria publicada em 16 de maio de 2017, 20:36 horas

 


Perigos: Pessoas ainda têm costume de incinerar lixo ou atear fogo em vegetações (Foto: Divulgação/Ascom PMQ)

Perigos: Pessoas ainda têm costume de incinerar lixo ou atear fogo em vegetações (Foto: Divulgação/Ascom PMQ)

Quatis – A Secretaria Municipal de Meio Ambiente reforçou o chamado à população contra a realização de queimadas e incineração de lixo, ocorrências muito comuns na chamada época da seca, que normalmente vai de junho a novembro. Dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) mostram que neste período do ano o número de queimadas em todo o Brasil costuma aumentar em pelo menos 60%, totalizando mais de 53 mil focos no território nacional. Segundo ainda o Inpe, a cada ano o Brasil perde 15 quilômetros quadrados de florestas em razão deste problema.

A realização de queimadas sem autorização dos órgãos competentes é crime previsto pelas legislações federal, estadual e municipal. Titular da Secretaria de Meio Ambiente de Quatis, Edna Andrade Azevedo, lembrou que, além de ferir a lei, a atitude de colocar fogo em pastos das propriedades rurais ou incinerar lixo e detrito em vias públicas, residências e estabelecimentos comerciais, entre outros lugares, acarreta vários prejuízos à produção agropecuária, saúde da população, segurança no trânsito e ao meio ambiente.

Alerta: Queimadas costumam aumentar na época da seca, que normalmente vai de junho a novembro (Foto: Divulgação/Ascom PMQ)

Alerta: Queimadas costumam aumentar na época da seca, que normalmente vai de junho a novembro (Foto: Divulgação/Ascom PMQ)

Dos 286,244 quilômetros quadrados que formam a extensão territorial de Quatis, aproximadamente 283 quilômetros quadrados ficam na zona rural, região onde a proporção de queimadas é maior.

– Diante dos prejuízos causados ao cidadão e à sociedade de uma maneira geral, estamos realizando mais uma vez esse chamado de caráter educativo à população de Quatis. O nosso objetivo é alertar os moradores da nossa cidade sobre os transtornos que as queimadas e incinerações de detritos causam à qualidade de vida das pessoas, à flora, à fauna e aos recursos hídricos – declarou a secretária.

Segundo o Código Ambiental do Município de Quatis, cuja nova versão foi aprovada e publicada no boletim oficial no ano passado, os responsáveis por atear fogo em pastos ou queimar lixo estão sujeitos à aplicação de multas com valores variáveis entre uma e três UFIQS (Unidades Fiscais de Quatis) por cada metro quadrado da área atingida. Atualmente, o valor de cada UFIQ está em R$ 28,44.

A definição do valor da multa depende da localização do foco. O código estabelece valores diferenciados para a aplicação de multas em zona de unidades de conservação, zona de proteção paisagística, zona de proteção ambiental, zona de recuperação ambiental, zona de controle especial e áreas ou terrenos atingidos por incinerações de lixo. Já a legislação federal prevê prisão de até seis anos de reclusão e multas no valor aproximado de R$ 6 mil.

A secretária esclareceu que, no caso de queimadas em pastos de propriedades rurais, o problema diminuiu a fertilidade do solo, prejudicando diretamente a produção agropecuária; compromete a qualidade da água; e destrói as matas ciliares, que protegem os rios, ribeirões e riachos, entre outros transtornos. Além disso, elas representam uma das causas principais do aumento do efeito estufa e do aquecimento global.

Doenças respiratórias e migração de animais

As queimadas e incinerações de lixo contribuem ainda para o surgimento e o agravamento de várias doenças, entre elas, asma alérgica, renite, bronquite e pneumonia, sendo que a fumaça proveniente delas possui também diversos agentes cancerígenos. Há ainda uma consequência direta ao dia a dia da população: o fogo pode levar cobras, escorpiões, aranhas e ratos, entre outros animais, para dentro das residências. E no que diz respeito à segurança no trânsito, a quantidade excessiva de fumaça diminui a visibilidade dos motoristas, principalmente às margens de rodovias e estradas rurais, aumentando com isso os riscos de acidentes.

Serviço

As denúncias sobre essas ocorrências podem ser feitas de forma anônima, por meio do telefone (24) 3353-3749, ou pessoalmente, na sede da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que funciona no Centro Administrativo da Prefeitura de Quatis, de segunda a sexta-feira, de 8h às 17h.

Untitled Document