quinta-feira, 24 de Maio de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Servidores iniciam curso de Libras

Servidores iniciam curso de Libras

Matéria publicada em 20 de Abril de 2018, 14:57 horas

 


Conhecimento: Treinamento faz parte do projeto de tornar a autarquia acessível a todos os contribuintes. (Foto: Paulo Dimas)

Conhecimento: Treinamento faz parte do projeto de tornar a autarquia acessível a todos os contribuintes. (Foto: Paulo Dimas)

Barra Mansa- O Saae iniciou na sexta-feira (20) o curso de Libras para os funcionários. O treinamento faz parte do projeto de tornar a autarquia acessível a todos os contribuintes. No final de março, o Saae no prédio da prefeitura passou a ter atendimento através de uma funcionária deficiente auditiva e intérprete de Libras. A aula inaugural contou com a presença da vice-prefeita Fátima Lima que parabenizou a iniciativa do Saae.
O curso será realizado na ETA Nova, no Centro, e foi dividido em duas turmas de aproximadamente 25 pessoas cada. Às quintas-feiras, o curso é focado no Atendimento ao Público Especial e duração de 20 horas. Já nas sextas-feiras, o curso de Introdução em Libras tem duração de 40 horas e será para funcionários internos, com ênfase na conversação.
O diretor executivo do Saae, Fanuel Fernando, disse que o treinamento faz parte de uma mudança no perfil da autarquia. “Nosso desejo é atender toda população sem exceção, principalmente os portadores de necessidades especiais. O Saae merece respeito e para isso é preciso respeitar nossa comunidade”, afirmou, informando que o intuito é oferecer o mesmo curso para os funcionários da Região Leste.
Para o presidente da Comissão de Estudos em Libras do Saae, Pasquinéo da Cunha, a capacitação valoriza o funcionário. “Libras é a segunda língua oficial do Brasil. Capacitar nossos funcionários é uma prova do compromisso e respeito que o Saae tem e faz parte da inclusão dos deficientes auditivos no serviço público melhorando o atendimento”.
De acordo com o professor de Libras que será o responsável pelo curso, Herison Ferreira, fornecer o atendimento para os surdos promove a independência dessas pessoas. “Ter um órgão público como o Saae que realiza esse atendimento incluindo os deficientes faz com que as pessoas que tenham deficiências se sintam incluídas na sociedade sem precisar de um intérprete ou ajuda de amigos e familiares. É super positiva essa iniciativa, pois facilita o atendimento e agiliza o serviço”.
Ele ainda elencou as maiores dificuldades encontrado na hora de aprender Libras pelas pessoas. “A principal barreira é a própria pessoa que já diz que não vai conseguir. Depois é a falta de treino. Quem quer aprender tem que mergulhar de cabeça e sempre estar ligado, conversando com surdos, buscando entender e desenvolver a psicomotricidade das mãos e do corpo. E por último, não ter vergonha de errar e buscar aprender”, finalizou.
Um dos funcionários que vai participar do curso é o pedagogo Celso Moutinho que presta serviços a autarquia. Segundo ele, a falta de inclusão ainda é um grande problema a ser resolvido no país. “Muito se fala sobre inclusão, mas ainda há pouco avanço. Esse projeto do Saae Barra Mansa deve ser aplaudido e copiado por outros órgãos porque é de extrema importância para incluir os deficientes e fazê-los se sentirem úteis à comunidade”.

 

Untitled Document