domingo, 21 de outubro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Volta Redonda terá Centro de Reabilitação

Volta Redonda terá Centro de Reabilitação

Matéria publicada em 23 de junho de 2016, 21:11 horas

 


Local focado no pós-operatório de cirurgias ortopédicas e saúde do trabalhador será inaugurado nesta sexta-feira

Volta Redonda – Pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) de Volta Redonda ganharão o primeiro serviço público especializado em pós-operatório de cirurgia ortopédica e saúde do trabalhador do Sul do Estado. O Centro de Reabilitação em Pós-Operatório de Cirurgia Ortopédica e Saúde do Trabalhador Otacílio José da Costa será inaugurado nesta sexta-feira (24), às 18h30, e irá funcionar no Estádio da Cidadania, no Acesso Azul, em cinco salas divididas por segmentos: membro superior, membro inferior, quadril, coluna e mão.

De acordo com o coordenador municipal de Fisioterapia, Glauco Oliveira, o novo centro será específico para o atendimento pós-operatório e contará com salas de reabilitação.
– O grande diferencial desse serviço será o atendimento especializado. Cada paciente será atendido imediatamente após a sua cirurgia por especialista da área. Isso significa que o paciente ganhará muito: primeiro com essa rapidez no atendimento e depois por ser acompanhado por um especialista que irá trabalhar com materiais específicos e equipamentos adequados ao seu tratamento. Com isso a reabilitação desse paciente é bem mais rápida e eficaz – disse o coordenador.
O novo centro contará com uma equipe composta por cinco fisioterapeutas especialistas em cada segmento. Lá serão realizados mensalmente mais de cinco mil procedimentos pós-operatório.

– Com a criação desse espaço vamos desafogar o Cemurf (Centro Municipal de Reabilitação Física Tuffi Rafful, também no Estádio da Cidadania) que poderá realizar mais 10 mil novos procedimentos por mês – informou Glauco.

Segundo a fisioterapeuta pós-graduada em reabilitação dos membros superiores pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (FCMMG), Luciana Lopes Costa, o centro terá um atendimento diferenciado para os pacientes com sequelas recentes e no pós-operatório.

– Essas orientações e cuidados imediatos no pós-operatório e pós-trauma são primordiais para evitar o agravo do quadro e surgimento de outras complicações. Assim, será possível diminuir sequelas, adiantar a recuperação para que o paciente possa voltar a suas atividades, além de evitar a perda da cirurgia, o que levaria a uma nova intervenção – disse à fisioterapeuta que fará parte da equipe do Centro de Referência em Pós-operatório de Cirurgia Ortopédica e Saúde do Trabalhador.

Para a especialista, o atendimento fisioterápico especializado tem uma melhor abordagem de tratamento, tirando o profissional do tratamento generalista e o colocando com uma visão especifica de um segmento (parte) do corpo.

– Quando se opta por ser especialista, você escolhe a área que mais tem afinidade, a que mais gosta. Daí já começa o diferencial do tratamento. Não se pode ser bom em tudo e quando se é especialista você pode ser bom em só uma coisa – destacou.

O carreteiro Marcelo José Bagnozzy, de 40 anos, morador do bairro Siderlândia, que sofreu um acidente de trabalho há três meses e que atualmente faz fisioterapia no Cemurf, elogiou a iniciativa.

– Estou há três semanas fazendo fisioterapia aqui e já ouvi do meu médico que minha evolução é excelente. O atendimento aqui é tão bom que nesse pouco tempo já consigo dirigir meu carro e fazer minhas atividades diárias. Fico imaginando o excelente trabalho que será realizado nesse novo espaço – disse Marcelo.

Emergência: Hospital São João Batista é referência no atendimento de saúde na região, principalmente em traumatologia e ortopedia (Foto: Divulgação PMVR)

Emergência: Hospital São João Batista é referência no atendimento de saúde na região, principalmente em traumatologia e ortopedia (Foto: Divulgação PMVR)

HSJB registra mais de 4 mil internações em cinco meses

Referência de saúde nos municípios da região Sul Fluminense pela capacidade de atendimento e alta especialização, inclusive na área de traumatologia e ortopedia, o Hospital São João Batista (HSJB) realizou, no período de janeiro a maio deste ano, 4.055 internações e 2.068 cirurgias, entre eletivas e de emergência, além de partos normais e cesarianas. Para suprir essa grande demanda de pacientes, mantendo seu perfil de atendimento de urgência e emergência de média e alta complexidade, a unidade conta com um parque tecnológico modernizado, distribuído por áreas como o Núcleo de Hemoterapia, o Centro de Imagens e Serviço de Diagnóstico por Endoscopia, o Banco de Tecido Ocular (Banco de Olhos), além da UTI Neonatal, do Centro Cirúrgico e da Central de Material Esterilizado.

– O Núcleo de Hemoterapia do hospital tem um parque tecnológico modelo no estado do Rio. Hoje, o município de Volta Redonda é autossuficiente na produção de hemocomponentes – explicou Rosa Lages, atual diretora geral do Serviço Autônomo Hospitalar (SAH).

Popularmente conhecido como banco de sangue, o núcleo possui agitador linear de plaquetas com câmara de conservação; aglutinoscópio; balanças antropométrica e de precisão digital; câmaras de conservação de sangue (2º a 6°) e plasma (-86° e -34°); centrífugas sorológica, hematológica e refrigerada para processamento de sangue; extrator manual de plasma; geladeira para conservação de reagentes (2° a 8°); hemoglobinômetro; homogeneizador de sangue; capela de fluxo laminar; descongelador de plasma, entre outros equipamentos.
Também modernizados, os serviços de imagens e de diagnóstico por endoscopia, no período de 2012 a 2014, foram equipados com aparelhos com tecnologia de ponta, segundo afirmou Rosa.

– O Centro de Imagens conta com sistema que permite a visualização do exame imediatamente após a sua execução. Também é onde realizamos exames de endoscopia do aparelho digestivo, como colonoscopia, retossigmoidoscopia, endoscopias do aparelho respiratório como a broncoscopia, além da endoscopia do aparelho urinário, ureteroscopia e broncoscopia – explicou a diretora, ressaltando que o Centro de Imagens e Serviço de Diagnóstico por Endoscopia atende pacientes internados, egressos do ambulatório e da Unidade de Urgência/Emergência do Hospital e usuários referenciados pela Rede de Saúde do Município.

Banco de Olhos

O Banco de Tecido Ocular Pedro Semo Thiésen, no HSJB, foi implantado a partir de maio de 2010 com equipamentos de ponta para manter a qualidade dos globos oculares captados e das córneas preservadas para transplante. Foram investidos recursos da Prefeitura de Volta Redonda no parque tecnológico na ordem de R$ 231.300, para a aquisição dos equipamentos.

– O Banco Olhos em Volta Redonda é o grande responsável pela diminuição da fila de espera para transplante de córneas dos pacientes no estado do Rio. Representa uma parceria exitosa entre o município e o Estado e é um grande avanço na prestação de serviços pelo SUS e um resgate dos direitos dos usuários na área de transplantes – disse Rosa Lages.
O Banco de Tecido Ocular está equipado com o que há de mais moderno para a avaliação e processamento do tecido ocular, contando com equipamentos como microscópio especular, lâmpada de fenda e câmara de fluxo laminar.

Outra área que integra o Hospital São João Batista é o Centro Cirúrgico que, segundo a diretora da unidade, é de alta tecnologia e permite a realização de cirurgias com técnicas de microscopia. A área possui mesa cirúrgica elétrica que permite toda a movimentação necessária para cirurgias mais complexas; foco cirúrgico de teto com iluminação por lâmpadas LED; aparelho de anestesia com monitor multiparâmetros; sistema de vídeo para laparoscopia / endoscopia rígida; arco cirúrgico para fluroscopia digital; e cardioversores.

Completam o parque tecnológico do hospital: a UTI Neonatal, que é equipada com ventilador pulmonar neonatal, incubadoras de transporte e estacionária, além de cardioversores; e a Central de Material Esterilizado, que conta com autoclave rápida (utilizada para esterilização de todo material cirúrgico e de uso direto com o paciente), e lavadora ultrassônica (utilizada para limpeza interna e externa por ultrassom de todos os instrumentos da área cirúrgica).


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Elias Silva de Andrade

    Se o Tuca já fosse prefeito de Barra Mansa, já teríamos vários Centros assim na cidade.

Untitled Document