domingo, 18 de novembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / A corrupção nos tempos da ditadura

A corrupção nos tempos da ditadura

Matéria publicada em 12 de junho de 2018, 08:15 horas

 


Volta ao passado não vai tirar o Brasil do fundo do abismo

CIA: Americanos investigaram corrupção na ditadura

Os brasileiros andam desesperados com o tamanho do buraco aonde o nosso país afundou. Alguns acham que a solução é a volta da ditadura militar, outros lembram com saudade do tempo do Lula e da euforia do pré-sal, mas voltar ao passado não é a solução. Aliás, este é um dos maiores entraves ao desenvolvimento do nosso país, a incapacidade dos brasileiros de olharem para o futuro e construírem alguma coisa melhor do que o passado. O passado não volta e não era tão bom quanto as pessoas pensam.

A corrupção, que o povo associa com os governos recentes sempre existiu no Brasil, e rolou solta na época da ditadura, quando as denuncias não eram investigadas. Recentemente a Comissão da Verdade recebeu um documento da CIA, o serviço secreto americano, sobre a corrupção no tempo dos generais presidentes. O texto comenta a troca de favores, a distribuição de cargos entre amigos e parentes, que faziam parte do famoso ‘jeitinho brasileiro’. Os americanos se preocupavam com o efeito que esse mar de lama teve sobre o governo do último dos presidentes militares, João Figueiredo. Que o povo via com desconfiança e acabou terminando com a campanha das diretas já.

Vários políticos da época são citados no relatório da CIA, entre eles Paulo Maluf e o ministro Mario Andreazza, que foram pré-candidatos a presidência pelo partido do governo. E o caso do ministro do planejamento dos governos militares, Delfim Neto, que teria recebido 10 milhões de dólares de bancos franceses, como recompensa pelo favorecimento em contratos com empresas estatais. O que foi um costume comum aqui no terceiro mundo. Bancos e empresas estrangeiras, disputando contratos de vendas para o governo distribuem altas somas de dinheiro para as autoridades responsáveis. Vide o caso da compra dos caças suecos para a Força Aérea Brasileira, no governo Dilma, que anda sendo investigada atualmente.

Foi nesta época, nos anos de 1980, que acabaram com o trem elétrico, rápido, seguro e barato, que tínhamos aqui na nossa região. Uma medida que só serviu para enriquecer os donos das empresas de ônibus. Podem ter certeza leitores, que alguém no governo ganhou muito dinheiro com o fim do nosso trem elétrico. Mas nada se falou nem se investigou, porque era a época da ditadura e os homens do governo eram cidadãos acima de qualquer suspeita.

O povo sempre soube que a corrupção existia, mas nunca se importou. Em São Paulo o povo dizia: “O Maluf rouba, mas faz” e continuavam votando nele, apesar dos escândalos amplamente divulgados pela imprensa. Outro dia eu estava no ônibus, voltando para casa e fiquei ouvindo a conversa dos passageiros, a trocadora revelava seu desejo de votar no Lula na próxima eleição, justificando: “Ele pode roubar, mas o povo vivia bem no governo dele”. É o mesmo raciocínio que os eleitores de São Paulo aplicavam, em relação ao Maluf.

Com eleitores assim o Brasil não vai mudar nunca. Os políticos sabem disso, que não importa as denuncias e condenações, o povo vai continuar a votar neles. A espera do bolsa família, do bolsa novela, do Minha Casa Melhor e outros programas de compra de votos. Em 2013 o governo gastava milhões para financiar a compra de móveis e eletrodomésticos, o que só serviu para estimular o consumo e deixar o povo endividado.

Mas o pré-sal foi uma ilusão. Mesmo que Lula conseguisse sair da cadeia e se eleger presidente ele não teria como tirar dinheiro do nada para promover o consumo, como fez na década passada. Já os militares, esses não tem intenção nenhuma de assumir o comando do Titanic brasileiro. É bom lembrar que foi na ditadura que o país ficou endividado e caminhou para a superinflação do governo Sarney.

A saída para a crise atual esta na mudança de atitude, no futuro, não no passado.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

13 comentários

  1. Ciro Gomes começou sua vida política na Arena, partido político dos militares e que era corrupto!
    Ciro Gomes terminou sua vida política como ministro do PT, que ele defende até hoje, mesmo sendo um partido corrupto!
    O que dizer de Ciro Gomes que acha a corrupção uma coisa normal na política e que disse que “despreza a moral católica”!?

    Como diria o jornalista Boris Casoy: “Isso é uma vergonha!”…

  2. Bolsonaro_2018 !!!!

  3. Se não deu certo com general, imaginem com capitão. CIRO 2018.

  4. É preciso que se entenda que nos governos militares, tinhamos o direito de ir e vir sem ser importunados, seja de dia ou noite, não havia insegurança, e hoje governo civil, o chefe maior está na presidência da república, cercado pela quadrilha e assim vamos vendo a situação do país atualmente e nos governos anteriores, portanto nesta eleição, saibam votar, o país vai demorar a entrar nos eixos, mas é preciso medidas duras, principalmente contra essa quadrilha de corruptos. E BOLSONARO é candidato.

    • Se você viveu aquele período se lembra que a população brasileira era predominantemente rural.
      Sabe que a mulher não trabalhava fora e ficava em casa cuidando da educação dos filhos, sabe que a influência da igreja era maior que da Internet hoje, sabe que não havia traficantes pois o momento social dos países vizinhos produtores de drogas era outro… É uma tremenda insanidade atribuir o direito de ir e vir na década de 60 apenas aos militares. Até na Suíça era muito mais seguro nesse período. A violência cresceu em todos países do mundo e escalou muito mais nos países do terceiro mundo.

  5. Interessante é que este relato da CIA foi feito com base em notícias dos jornais brasileiros da época (mesmo com a censura – que na verdade era mais de costumes do que de informações, os Historiadores reconhecem isto!),o que não é novidade nenhuma pra quem conhece um pouquinho da história triste do nosso país, só mesmo pra esse pessoal da “Comissão da Verdade – infelizmente, de um lado só e distorcida!”. Outro ponto é que as reportagens nas quais a CIA se embasou apontam a corrupção de Maluf, Andreazza e outros políticos civis que eram da Arena (partido que apoiava o governo), mas em momento algum cita nenhum dos assessores militares do Figueiredo nem ele próprio envolvido em qualquer escândalo…o Maluf, como uma parcela de nossos políticos, tem a corrupção no DNA e por isso vão praticá-la em qualquer situação politica, seja democracia ou ditadura. Foi um período conturbado, e não podemos esquecer da morte do jornalista Baungarten, que havia denunciado políticos poderosos…e também do escândalo de corrupção (era o nome que a imprensa dava na época – hoje não escandaliza ninguém!) no governo de Niterói que envolveu o Moreira Franco, do MDB, que era de oposição…
    Durante muito tempo critiquei uma suposta fala do Pelé, que em plena campanha pelo voto direto na década de 1970, teria dito que o povo brasileiro não estava pronto pra votar; faço uma mea culpa – ele tava coberto de razão!!! Somos nós que elegemos estes calhordas e os mantemos lá por décadas!

    • CEM Reais para votar, SEM chance de votar certo

      O brasileiro não sabe votar. Votam no candidato NOVO mesmo estando no PMDB achando que ele meio de ladrões continuará santinho. Na verdade quem entra para o PMDB são indicados pelos bandidos. E os bandidos não permitirão entrar quem não esteja alinhados a eles. Os santinhos que os eleitores consideram não tem vez.

      Isso vale para qualquer partido político no Brasil. Mas há partidos que pensam diferente e escolhem candidatos tbm alinhados para o bem. Infelizmente os eleitores não acreditam.

      Outra coisa é muitos afirmarem de pés juntos que não votam no PMDB, mas votam no partido X ALIADO ao PMDB. Assim o voto no partido X ajudará a manter o PMDB no comando pq é um partido grande. O mesmo com o PT, PSDB, PP.

      RESUMINDO: primeiro escolhe o partido e dentro do partido qual o candidato. Muitos eleitores não sabem disto.

  6. Pior é o candidato que representa o militarismo e é um capitão que tem medinho da guerra eleitoral e não tem coragem de participar de sabatina de jornalistas nem de debater com os outro(a) s candidato(a).

    • Bom é o candidato barbudo que vai puxar 12 anos de cadeia, aquele que “representa” os pobres (sqn)!!!

  7. CEM Reais para votar, SEM dinheiro devido as dívidas deixadas

    Naquele tempo o Brasil pedia empréstimos e mais empréstimos dando cheque em branco para os banqueiros internacionais colocarem os juros pq o Brasil não tinha NENHUM crédito. Aí arrumaram a crise do petróleo em 1973 e pimba, a nossa dívida quintuplicou (ou cresceu como numa explosão).

    O bom do período militar foi a coça em muitos comunistas que não sabiam e não sabem até hoje respeitar as leis, ainda que imposta como na época. Para os comunistas as leis devem ser ditadas por eles. Só para lembrar a última: querem porque querem o LULA disputando a eleição mesmo preso, numa clara demonstração de que as leis feitas pelos outros não vale para eles.

    VAI VENDO aí o que dá votar em candidatos que NÃO CONHECEM a Administração Pública e NÃO ENTENDEM de Gestão Pública. Veremos muitas dívidas do Samuca. É só mais alguns dias.

  8. Ditadura??? Já começa errado no título! Engraçado que os mesmos jornalistas consideram que existe democracia na Venezuela e que Maduro NÃO é ditador!!! Vai entender o desespero dos tais.

  9. Tudo mentira seu comunista !!!!!

Untitled Document