quarta-feira, 24 de maio de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Alunos em ação

Alunos em ação

Matéria publicada em 7 de dezembro de 2016, 07:00 horas

 


I Encontro de Estudantes Secundaristas de Angra dos Reis e espetáculo ‘Fala (!) Substantivo Feminino’ agitaram as escolas

wp-coluna-em-cena-joao-vitor-monteiro-novaes

A realização do I Encontro de Estudantes Secundaristas de Angra dos Reis, realizado no início de dezembro no palco do Teatro Municipal Drº Câmara Torres, localizado no Centro Cultural Theóphilo Massad (CCTM), Centro de Angra dos Reis, foi um sucesso de público e crítica.

No primeiro dia de evento as escolas estaduais Brigadeiro Nóbrega (Ilha Grande), CELAMM e CEAV marcaram presença no encontro. Já no segundo dia as escolas Honório Lima, Antonio Dias Lima (Frade) e CEAV puderam desfrutar do evento. Os dois dias contaram com uma visita técnica nas salas e camarins do CCTM, aula técnica sobre os mecanismos do teatro com Luciano Araújo e Gustavo Valente, que são técnicos do teatro, um aulão com jogos teatrais e improvisação conduzidos por João Vitor Novaes e Carol Barbosa e a apresentação do espetáculo “Fala (!) Substantivo Feminino” com alunos da Oficina Athos – o ator e a cena.

O aluno Matheus Sousa, de 17 anos, participou dos dois dias de oficina e ficou muito empolgado com o encontro.

– Se existe uma palavra para poder descrever os dias de quinta e sexta-feira, a palavra seria “maravilhoso!”.  As duas aulas ajudaram os colégios que estiveram presentes a ter uma noção de como é o mundo das artes cênicas e tirar o desânimo que temos todos os dias, tendo aulas mais divertidas, coisas que são raras hoje em dia. Eu, particularmente, achei excelente. Interagir com escolas que não temos o costume é muito legal, colégios que nunca fizeram nada juntos. Os dois dias foram divertidos, ambos de bastante aprendizagem. A peça apresentada também foi maravilhosa, com dois diretores excelentes: João Vitor Novaes e Carol Barbosa os mesmos que organizaram os aulões. Todos os alunos que participaram da peça arrebentaram. A peça falava de como as mulheres pensam e os problemas que elas passam. Nos dois dias o espetáculo foi muito aplaudido pelo público. Eu gostei demais, assim como todos os alunos. Foi realmente muito bom – falou.

Para a diretora do Teatro Municipal, Márcia Brasil, o evento deve acontecer mais de uma vez ao ano.

– Nós queremos que os artistas ocupem o espaço do teatro com espetáculos, oficinas, recitais e outras atividades culturais. Precisamos ocupar esse Centro Cultural, pois ele é da cidade e para os moradores da cidade. O CCTM é uma conquista nossa, da primeira geração do Cutucurim e outros artistas da cidade que em 1990 ia para as ruas solicitar um equipamento cultural na cidade. Como eu costumo falar e escrever #opalcoedoartista – disse.

A apresentação do espetáculo “Fala (!) Substantivo Feminino” surpreendeu a todos os presentes e emocionou os jovens atores que participaram dos quatro meses de oficinas.

Para a estudante e modelo Rafaela Queiroz, de 16 anos, que subiu ao palco teatral pela primeira vez, foi uma conquista falar sobre temas tão importantes.

– Logo no começo da oficina nos disseram que o palco era o lugar onde ganhávamos voz, onde podíamos falar e sermos escutados. E eu não tinha ideia do quanto isso era verdade. O espetáculo foi sobre a luta das mulheres e não tinha nada que eu queria falar mais do que isso! Ali, em cima do palco, eu senti como se nós tivéssemos o poder de fazer as pessoas pensarem, refletirem e questionarem sobre o assunto de uma forma que não conseguiríamos por outro meio. Foi uma sensação incrível que eu, com certeza, quero repetir. Acho que existem muitos assuntos que também precisam ser falados – afirmou a aluna.

A atriz Erika Bancrofti, de 16 anos, que já integrou companhias de teatro na cidade, relata como foi importante a oficina.

– A oficina foi muito além de uma aventura, aprendi muito com esses quatro meses. Conheci pessoas maravilhosas que quero levar para minha vida e vivi momentos inesquecíveis, tive que lidar com a distância e o cansaço, mas todos os minutos valeram muito! Só tenho a agradecer a Carol e ao João que iniciaram um projeto lindo e a todos os meus colegas que fizeram isso ser mais especial ainda – disse.

As escolas estaduais apoiaram muito o projeto e possibilitaram seus estudantes vivenciar um momento único em suas trajetórias escolares. Além das escolas citadas os organizadores agradeceram publicamente a Escola Estadual Conde Pereira Carneiro que ofereceu o almoço para 50 estudantes da Ilha Grande, que foram participar do encontro. E a professora de Educação Física Nina Barbosa que além de acompanhar os estudantes da Ilha, ainda participou da oficina de teatro junto com eles.

Para a diretora do Colégio Estadual Brigadeiro Nóbrega, Kelly Pereira, o evento deve fazer parte do calendário do ano que vem.

– É função do colégio proporcionar aos alunos a participação em eventos culturais como o Encontro dos Estudantes Secundaristas. Nessas propostas, os alunos têm a oportunidade de ter acesso a espaços culturais, aos profissionais da cultura e vivenciar o teatro. Com isso desenvolvemos habilidades artísticas que nos espaços formais de educação quase não são trabalhadas. É uma forma de promover a formação plural dos nossos alunos e motivá-los a aprender. Parabéns aos profissionais envolvidos e ao professor João Vitor Novaes que desenvolve esse excelente trabalho em nosso colégio – falou.

O elenco do espetáculo contou com Amanda Oliveira, Beatriz Diniz, Beatriz Novaes, Érika Bancrofti, Gabriel Maia, Gerson Abreu, Igor Vieira, Jaciara Ramalho, Lais Pimentel, Laiz Cruz, Leidiane Alves, Luma Azevedo, Rafaela Queiroz, Rafaella Moura e Wanderson Valente.

Que o ano que vem possa acontecer o II Encontro de Estudantes Secundaristas e o I Festar (Festival Estudantil de Teatro de Angra dos Reis).

 

JOÃO VITOR MONTEIRO NOVAES  | joao.vitor@diariodovale.com.br

 

Untitled Document