sexta-feira, 26 de maio de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Aquele abraço

Aquele abraço

Matéria publicada em 19 de maio de 2017, 07:10 horas

 


wp-coluna-cultura-geral-artur-rodrigues

“Todo o povo brasileiro / Aquele abraço!”, Gilberto Gil encerrou assim, deliciosamente, a letra da música que homenageia o sorriso e o bom humor do nosso povo, sempre com um apaixonado abraço.

Você alguma vez já parou para pensar na importância que tem um abraço? No prazer de abraçar e ser abraçado? Ele, segundo alguns especialistas, faz bem para a saúde psíquica e física. Tem o poder de aumentar os níveis de uma substância, chamada oxitocina, que tem a particularidade de reduzir os estados de stress e ansiedade, aumentando a felicidade e o bem estar das pessoas.

E é na troca feliz de um abraço que se pode sentir e expressar: amor, amizade, afeto, carinho, companheirismo, proteção, conforto, apoio e emoção, entre outros sentimentos que nos aquecem e nos tornam mais sensíveis. É um gesto simples, que chega até nós carregado de sentimentos, promovendo uma ligação íntima e saudável.

O abraço nos é apresentado ainda na infância quando abraçamos nossos pais, irmãos, avós e colegas. E nasce nos mais variados momentos, sejam eles de alegria ou de tristeza, de paz ou de intranquilidade. Porque para quem vive um momento difícil, receber um abraço verdadeiro é remédio reconfortante, porque vem embalado na pureza do carinho e na força da solidariedade.

Falando com o abraço

O abraço é um dos modos de comunicação não-verbal que melhor pode dizer o que a gente sente. Abraços nos desarmam, nos aproximam do outro, nos trazem felicidade! De braços abertos, doamos tempo, tocamos o outro, unimos os corações. Mas nunca se deixe abraçar por um amigo urso, um típico traidor, literalmente um amigo entre aspas.

“Precisamos de quatro abraços por dia para sobreviver. Precisamos de oito abraços por dia para nos manter. Precisamos de doze abraços por dia para crescer”. Esta frase cunhada pela psicoterapeuta norte-americana Virgínia Satir resume o quanto os abraços são importantes, fundamentais em nossa vida, no dia a dia.

Inúmeros estudos comprovaram que o abraço tem o poder de até reduzir os batimentos cardíacos e a pressão sanguínea, além de diminuir o risco de doenças cardíacas. Isso ocorre, pois a pele possui uma rede de centros de pressão que ficam em contato com o cérebro por meio de nervos conectados a vários órgãos, inclusive o coração.

Um abraço também é capaz de fortalecer o sistema imunológico. A leve pressão no esterno e a descarga emocional ativam o chakra do plexo solar, que por sua vez estimula a glândula timo. Esta glândula regula e equilibra a produção de glóbulos brancos, contribuindo para a manutenção de altos níveis de imunidade.

O abraço é capaz de diminuir os níveis de cortisol, conhecido como o hormônio do stress. Altos níveis deste hormônio podem prejudicar a saúde, por isso esta queda na produção dele é importante. E aí não importa se estamos abraçando ou sendo abraçados, a simples conexão física com o outro já nos torna mais felizes.

O abraço ajudar a cultivar a paciência e demonstrar apreço, além de estimular a liberação de dopamina, o hormônio do prazer, e serotonina, o hormônio do bem-estar, amplamente associado ao bom humor.

Estudos também mostram que as sensações táteis dos abraços protetores que recebemos de nossos familiares na infância se mantêm no sistema nervoso quando nos tornamos adultos, e ajudam a aumentar nossos sentimentos de confiança, autoestima e amor próprio.

Nos relacionamentos amorosos a troca de energia que ocorre durante um abraço é um investimento no sentimento que desemboca no gostar e culmina com o amor, cria-se com ele a empatia e a compreensão. Dessa forma, as relações se fortalecem e adquirem níveis mais profundos, fato importante, pois relacionamentos positivos são fundamentais para trazer felicidade a todas as áreas de nossas vidas. Nada melhor do que abraçar o ser amado, aquela pessoa que divide conosco sonhos e realidades, abraçando a nossa história.

A banda Jota Quest cantou assim o valor do abraço. “O melhor lugar no mundo / É dentro de um abraço. / Dentro de um abraço é sempre quente. / Tudo que a gente sofre / Num abraço se dissolve / Tudo que se espera ou sonha / Num abraço a gente encontra”.

O abraço por uma causa une aqueles que buscam o mesmo ideal, somando forças em um grande ato de amor e fé em prol de algo que se quer manter vivo aos olhos de muitos: um hospital, um teatro, uma igreja, uma escola, uma praça ou até mesmo um sonho.

Nos livros, os escritores Lygia Bojunga, Eduardo Galeano, Moacyr Scliar e Kathleen Keating, falaram em palavras o que é o abraço na visão literária de cada um. E no cinema, o espetacular drama-aventura “O abraço da serpente”, indicado para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2016. Dirigido pelo jovem cineasta colombiano, Ciro Guerra.

Já na música, Caetano Veloso criou a sua forma de abraçar, compondo “Um abraçaço”. “Dei um laço no espaço / Pra pegar um pedaço / Do Universo que podemos ver / Com nossos olhos nus / Nossa lentes azuis / Nossos computadores luz. / Ei! Hoje eu mando um abraçaço / Ei! Hoje eu mando um abraçaço”.

Então, porque não colocar em prática tudo o que um abraço tem de melhor, segunda-feira, dia 22, é o Dia do Abraço. Que tal tornar esse dia inesquecível para alguém que você tanto gosta?

Para você que sempre me prestigia, aqui vai um carinhoso amplexo, o meu melhor abraço.

 

ARTUR RODRIGUES | artur.rodrigues@diariodovale.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document