segunda-feira, 12 de novembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Ariana Grande elogia o planeta Júpiter

Ariana Grande elogia o planeta Júpiter

Matéria publicada em 15 de maio de 2018, 07:30 horas

 


Mas a estrelinha pop acha Netuno ainda melhor

Jorge Luiz Calife

jorge.calife@diariodovale.com.br

Nuvens: Atmosfera de Júpiter encantou cantora

A cantora pop Ariana Grande disse no twitter que acha o planeta Júpiter lindo, mas que Netuno é ainda melhor. Imaginem o que ela não dirá quando for apresentada as maravilhas de Saturno, considerado a joia do Sistema Solar. Júpiter é realmente bonito e as fotos tiradas pela sonda espacial Juno parecem ter sido criadas por um artista como Van Gogh. Júpiter também tem anéis, assim como Saturno, mas são anéis de poeira escura, que não se destacam contra a escuridão do espaço ao redor.

Recentemente a Juno tirou uma foto da constelação de Orion, vista de dentro dos anéis de Júpiter. Orion é a principal constelação no céu do verão, mas à medida que o inverno se aproxima fica difícil de vê-la aqui da nossa região. Ela aparece no céu logo após o poente, acima do horizonte oeste e se esconde aí por volta das sete e meia da noite. Mas por alguns minutos, se o céu estiver claro dá para ver as “Três Marias” as três estrelas brancas que formam o cinturão do caçador e que aparecem no canto inferior da foto tirada lá das imediações de Júpiter.

Alnitak, Mintaka e Alnilan são os nomes das três marias e elas ficam bem longe, as uns mil anos-luz da Terra. Netuno, o outro planeta que encantou a jovem cantora, chama a atenção pela sua cor azul fantástica, que só foi descoberta depois que a sonda espacial Voyager passou por lá em 1989.

Netuno é o último grande planeta do nosso sistema solar, ele fica tão longe que os telescópios baseados em Terra só conseguiam distinguir um ponto luminoso. Foi preciso esperar que uma sonda espacial fosse até lá, numa viagem de mais de dez anos para descobrir as maravilhas de Netuno. Como sua cor azul, seus ventos supersônicos e sua lua Tritão. Cheia de vulcões que cospem uma pasta gelada no lugar de lava.

Júpiter sempre foi o favorito dos escritores de ficção científica, que imaginaram inúmeras aventuras em suas luas ou em sua superfície, que afinal de contas não existe. No desenho animado do Space Ghost, da Hanna Barbera, os gêmeos Jace e Jane são perseguidos por um monstro de lava que sai de um vulcão jupteriano. Um bicho mal humorado que faria a Ariana Grande mudar a sua opinião sobre Júpiter.

O compositor Russ Garcia também imaginou monstros jupterianos na sua sinfonia espacial “Fantástica”. Na vida real sabemos que Júpiter não tem uma superfície solida. Ele é um mundo pastoso mergulhado num mar de nuvens com milhares de quilômetros de profundidade. Mesmo sem uma superfície solida o planeta poderia ter algum tipo de vida, como imaginou o falecido astrônomo Carl Sagan. Na série científica Cosmos, Sagan imaginou seres com a forma de medusas gigantes, cheios de gás leve, que viveriam flutuando nas nuvens de Júpiter. E seriam perseguidos por criaturas voadoras semelhantes a arraias.

Na verdade Sagan tirou essa ideia do conto “Encontro com medusa” do escritor Arthur C. Clarke. Clarke imaginou que a exploração de Júpiter poderia ser feita com balões, cheios de gás hidrogênio aquecido que flutuariam nas nuvens do planeta. Mas não seria um passeio confortável. A atmosfera de Júpiter é agitada por imensos furacões e uma turbulência terrível. Que sacudiriam o balão e seu passageiro até deixa-lo enjoado.

E para chegar ao planeta é preciso passar pelos cinturões de radiação que envolvem Júpiter, capazes de fritar até os robôs. Mas a realidade vive correndo atrás da ficção e não há limites para o que pode acontecer no futuro. Semana passada, enquanto Ariana Grande admirava Júpiter, a agência espacial NASA enviou dois pequenos robôs para o planeta Marte. Eles foram apelidados de Wall-E e Eva, o casal de robôs apaixonados do filme da Pixar.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. Encontro com Medusa virou um romance, publicado no Brasil recentemente. Vale a pena a leitura.

  2. Esquece Ariana Grande neste titulo, fala somente do planeta Júpter acho muito mais válido.

    • Porquê está discriminação ? Porquê não falar. Do Waterplanet, do antigo Planeta Xuxa, do Planeta Diário,

  3. Ariana eu nem sei quem é… Mas tudo mais tudo que do que o texto trata, é mais uma boa dose de cultura! Obrigado Calife!

  4. realmente… essa notícia foi muito importante nas nossas vidas!!!!

    Ainda bem que o diário do vale não deixou passar…..

  5. Vou apertar mas não vou aceder agora
    Vou apertar mas não vou aceder agora
    Se segura malandro p fazer a cabeça tem hora
    (Bezerra da Silva)

Untitled Document