domingo, 22 de abril de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Árvore de Natal: Um perigo para o seu pet

Árvore de Natal: Um perigo para o seu pet

Matéria publicada em 13 de dezembro de 2017, 08:20 horas

 


Contato dos animais com enfeites natalinos pode causar acidentes, feridas, cortes e até choque

wp-coluna-animal-glayce-cassaro-pereira

O Natal está chegando, uma das épocas mais bonitas do ano, ruas e casas enfeitadas. E para aqueles que adoram os enfeites natalinos, um item indispensável é a árvore de Natal. Mas, para quem tem um pet em casa, será que ter uma árvore de Natal é uma boa ideia?

Infelizmente não, pois a árvore de Natal pode ser um perigo para os cães e gatos. Isso porque para eles a árvore nada mais é do que um brinquedo gigante cheio de bolinhas para puxar e morder. As luzes, bolas, presentes e muitos outros acessórios, a deixa linda, radiante e, principalmente, atraente para os cães e gatos que se encantam com esse “brinquedo” novo que surge no ambiente deles. Resultado? Nem sempre os enfeites chegam intactos ao dia de Natal. Mas, isso é o de menos. O problema é quando esse item causa acidentes, alguns até fatais, para os pets.

Bolas coloridas, pisca-piscas, presépios, estrelas, guirlandas, enfim, qualquer enfeite natalino é um convite à diversão para eles. Sendo assim, os donos de animais de estimação que gostam de decorar a casa devem tomar alguns cuidados para evitar transtornos e acidentes.

O contato dos animais com esses enfeites podem causar feridas, cortes e choque, assim como a ingestão deles pode provocar ainda diarreia, infecção, intoxicação, ferimentos, obstrução e perfuração intestinal. O pisca-pisca, por exemplo, tem risco de choque elétrico e pode causar queimaduras na língua e no focinho, além de alterações neurológicas ou metabólicas mais graves. O perigo é ainda maior para quem tem filhote em casa, pois eles tendem a roer e ingerir tudo que encontram.

Então, quem tem pet em casa não deve enfeitar a sua casa para o Natal? Não é bem assim. Tomando alguns cuidados é possível, sim, conciliar árvore de Natal e enfeites natalinos com os nossos pequenos.

Veja alguns cuidados:

– Ao montar a árvore, se possível, deixe que o pet a cheire, conheça e explore o que está sendo montado. Isso ajudará a diminuir a curiosidade que ele sente, além de estar fazendo isso sob sua supervisão.

– Ao colocar os enfeites na árvore, evite usar barbantes, sisal ou fitas para pendurar, esses materiais atraem ainda mais a atenção dos gatos, que podem tentar puxar.

– Coloque o enfeite de forma segura, amarrando-os firmemente, para que o animal não consiga retirá-los e se desinteresse da brincadeira; uma vez que ele descobre que consegue roubar um enfeite, será difícil ele não querer brincar de novo com ele.

– Dê preferência por materiais que não quebrem. Se, por acaso, algum peludo tentar pegar, não irá se machucar, sendo assim, deixe de lado enfeites de vidro e porcelana. Elementos de pano, como bonequinhos de neve, são boas opções, desde que não sejam muito pequenos. Ornamentos feitos de comida também devem ser excluídos, já que são atrativos ao paladar dos pets.

– Deixe a base da árvore bem firme. Aquele pé das árvores artificiais é muito leve. Envolva-os em um saco plástico caso ela seja artificial ou coloque o pinheiro dentro de um vaso alto e resistente. Isso para evitar que o animal morda ou arranhe a sustentação da árvore ou até mesmo a derrube.

Alerta com os pets: É preciso atenção na hora de enfeitar a casa para o Natal (Foto: Divulgação)

Alerta com os pets: É preciso atenção na hora de enfeitar a casa para o Natal (Foto: Divulgação)

– Choques elétricos podem ocorrer caso o pequeno invente de mastigar o fio das luzinhas. Por isso, deixe fora da tomada. Acenda somente quando você estiver de olho. Verifique também as instalações elétricas para que os pisca-piscas funcionem sem risco de curto-circuito e de choques.

– Se o animal conhece o significado do “não”, o dono pode usá-lo quando ele demonstrar que quer pegar algum enfeite. Utilizar o reforço positivo toda vez que os animais ficarem longe da árvore também é uma boa atitude.

– Para os cãezinhos mais insistentes, uma alternativa é aplicar repelente olfativo (específico para cães, encontrado em pet shops), para que o animal não se aproxime da árvore.

– Procure montar a árvore em um lugar onde ela possa ser contemplada pelos familiares, mas que ao mesmo tempo, não se torne “escalável”, principalmente para os gatos. O objeto deve ficar em um canto próximo de uma parede para dar sustentação, e de preferência, com uma tomada por perto para evitar os fios de eletricidade muito longos.

– Caso sua árvore seja natural é importante que o local seja sempre varrido. Isso porque os galhos e folhas do pinheiro causam irritação no estômago. Em excesso, a ingestão pode causar vômitos e cólicas intestinais nos pets.

– Cães e gatos são curiosos por natureza e não entendem que os presentes não devem ser abertos antes. As pessoas costumam colocar os presentes no chão, em torno da árvore de Natal. Por ficarem no piso, local de fácil acesso, as embalagens plásticas e fitinhas atraem cães e gatos, que podem morder e engolir os materiais. O perigo é parecido com o das bolinhas penduradas na árvore. Então, guarde os presentes em um lugar que ele não alcance.

Enfim, inove e faça uma decoração suspensa, alta, longe do bichinho de estimação, para que todos passem o Natal felizes, em harmonia e sem precisarem correr para o Pronto-Socorro.

 

 

Quer ver o seu bichinho de estimação aqui também? Basta enviar uma foto dele para o e-mail (glayce.cassaro@diariodovale.com.br). Sugestões e dúvidas também são bem vindas. Mais informações pelo WhatsApp (24) 98816-1583.

 

GLAYCE CASSARO PEREIRA | glayce.cassaro@diariodovale.com.br

Untitled Document