domingo, 17 de dezembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / As várias formas de amar e seus enganos

As várias formas de amar e seus enganos

Matéria publicada em 28 de outubro de 2016, 07:10 horas

 


wp-coluna-um-papo-com-a-vida-aline-stteel

 

Alguns alegam que existem várias maneiras de amar, bem, amamos nossos pais de maneira diferente do amor que temos por nossos filhos e que é totalmente incomparável com o modo que amamos nosso companheiro ou companheira em nossos relacionamentos íntimos. Até aí tudo bem, né? Mas será que existem várias maneiras de se amar nosso marido ou nossa esposa? A premissa básica de se amar em um relacionamento íntimo é que esse sentimento tem que lhe fazer bem, tem que contribuir para seu crescimento. Se você só ama sob as suas condições, desculpe-me, mas você definitivamente não sabe amar. O amor para existir precisa não ter condições impostas, pois é um sentimento verdadeiro e genuíno, que se faz presente por si só entre duas pessoas quando as duas estão dispostas a fazer bem um ao outro. Quando o sorriso do outro é muito importante para você, não tenha dúvidas que seu amor está se tornando maduro e confiante como deve ser.

O amor egoísta e individualista não tem como ser genuíno, não consegue se fazer presente quando o que se diz amor não tem respeito, não tem carinho, cuidado ou zelo com o outro. Um amor que impõe condições para existir é de fato um tremendo engano de alguns egos inflados por aí. Se alguém lhe diz que te ama, se você não trabalhar ou se você deixar de fazer seu curso que tanto almeja, se você abrir mão dos seus sonhos, pense um pouquinho comigo, que tipo de amor aguenta ver o outro frustrado e infeliz só para satisfazer a si mesmo e seus caprichos?

Cada um sabe de sua própria maneira de exercer o amor em seu dia a dia e dentro de sua casa, mas alguns sentimentos precisam ser extintos antes que você seja extinto por completo e se anule a tal ponto de ter a certeza de não saber viver mais sem a presença desse outro que está a te diminuir. Todos nós sabemos sim viver sozinhos e caminhar sem muletas, mas podemos preferir caminhar ao lado de nossos amores, podemos e devemos até preferir ter gente por perto, gente que amamos e que nos ame. Gente que nos queira ver crescer e não que nos convença que precisamos dele ou dela para sobreviver, gente que simplesmente queira estar ao seu lado para viver.

Saudável

Não tem receita de bolo para relacionamentos, mas o amor próprio é um ingrediente fundamental para um relacionamento saudável. Sem dúvida a gente tem que amar de verdade e se respeitar para olhar para o outro e exigir respeito, para olhar para o outro e dizer: “Se é isso o que tem a me oferecer, eu agradeço e recuso, pois não sonhei isso para mim”. A verdade é que podemos nos dedicar com toda nossa alma para que um relacionamento dê certo, mas como estamos aqui falando de duas pessoas há que existir boa vontade, respeito, carinho, dedicação das duas pessoas envolvidas. Se uma desrespeita já não se pode levar a diante. E quando falo sobre desrespeito não falo sobre traição apenas, que aí teríamos um vasto assunto para discutirmos sobre, aqui, nessa matéria, refiro-me ao desrespeito ao outro como ser humano e seus sonhos mais profundos, suas dores e suas lutas, o dia a dia sem xingamentos e atitudes que diminuam ou enfraqueçam o companheiro que está ao seu lado. Existem tantas formas de desrespeito profundo e extremamente nocivo em uma relação. Algumas atitudes são até bem mais dilacerantes que uma agressão física. Algumas formas de desrespeito e falta de consideração perduram por anos a fio em traumas irreparáveis. Por isso não deixe que isso aconteça com você de modo algum. Não deixe que ninguém lhe diga que você não poderá existir sem ele ou ela. Existimos antes e iremos existir depois. Simplesmente optamos, fazemos a nossa escolha de existir ao lado de alguém porque esse alguém nos faz bem, nos constrói, nos ajuda a crescer, nos abraça quando temos medo, nos fala palavras de carinho quando estamos em prantos, nos diz que podemos contar quando o mundo parece que nos virou as costas. Esse sim, um amor sem condições, vale a pena viver porque é esse modo de amar que faz crescer, é esse modo de amar que constrói uma família que irá espalhar amor e solidariedade melhorando naturalmente o mundo, que nos faz florescer como pessoas, amadurecer e espalhar esse sentimento real por todos ao nosso redor. E quando estamos vivendo um amor saudável não é necessário que fiquemos tentando provar ao mundo que amamos, não nos lembramos das redes sociais a todo tempo porque estamos muito envolvidos com a energia linda que tem o amor em cada segundo, em cada gesto e cada atitude no dia a dia desde a mais simples.

Mais feliz

Quando você quer que dê certo e sente que é um amor que lhe fará crescer, que lhe fará bem, que não irá anular o seu jeito de ser, viver e sorrir, poderá então olhar nos olhos do seu companheiro e perguntar a ele ou ela: “O que eu posso fazer hoje para tornar o seu dia mais feliz?”. Essa pergunta é feita apenas por um motivo que é a sua imensa vontade de ver um lindo sorriso no rosto de quem você ama.

Quando você tem luz dentro de você e procura alimentar o bem, não importa o que aconteça, você sempre e inquestionavelmente irá respeitar quem um dia lhe amou e nunca desejou seu mal, ainda que suas vidas tomem rumos diferentes. Ao falarmos de um companheiro de vida, falamos de alguém que esteve ao seu lado, que construiu junto e que como qualquer outro ser humano merece respeito, consideração, carinho e votos sinceros de saúde, alegria e sucesso. Aqui me refiro a alguns processos de separação algo cada vez mais comum em nossa sociedade que vem adoecendo em consequência do individualismo extremo, do egocentrismo e narcisismo que parecem estar tomando lugar quando nos referimos a egos inflados serem mais importantes que uma mão estendida.

Não é amor…

Se lhe fizer mal não é amor, se lhe fizer abandonar seus sonhos não é amor, se lhe impuser condições não é amor, se lhe expuser diante da sociedade não é amor, se o poder falar mais alto não é amor. Se status falar mais alto não é amor, se lhe fizer chorar não é amor, se existir insultos não é amor. Algumas pessoas infelizmente só aprenderam a ver o próprio rosto diante de si, não enxergam nada além de seus umbigos e seus problemas que dizem ser os maiores do mundo. Olhe para o lado porque sempre tem alguém precisando de mais do que você.

Em casos de diminuição da sua autoestima, descrença em seu desempenho pessoal, humilhações diárias e xingamentos, agressões gestuais com o objetivo de amedrontar e aterrorizar, restringir a sua liberdade e isolar de seu convívio social procure denunciar, pois é caracterizado como violência psicológica. Não permita que algo assim tão ruim lhe tire o seu sorriso e sua crença na felicidade porque ela existe e eu posso lhe garantir isso. A felicidade existe. Não somos felizes o tempo todo e as dificuldades se apresentam para que possamos vencê-las, mas nenhum medo e terror psicológico valem a pena. Definitivamente se envolve tudo isso falado acima, pode ser qualquer coisa, provavelmente uma doença séria menos amor. Pula fora e vá ser feliz! Você não precisa provar nada para ninguém, apenas precisa ter paz para seguir o rumo dos seus sonhos. E precisa ter a consciência que a sua vida é sua e que você poderá construí-la como desejar.  Quando você está feliz, o outro se aproxima com um sorriso e completa a sua felicidade e daí o amor nasce naturalmente sem forçar nenhuma barra e sem impor condições. Pode acreditar!

 

ALINE LIMA  | aline.stteel@diariodovale.com.br

Um comentário

  1. Maravilhoso o texto! Parabens Aline!

Untitled Document