segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Cachorros e gatos podem viver juntos?

Cachorros e gatos podem viver juntos?

Matéria publicada em 29 de novembro de 2017, 13:55 horas

 


Brigas que acontecem entre eles, na maioria das vezes, são causadas por disputa de território

wp-coluna-animal-glayce-cassaro-pereira

Existe uma lenda antiga que diz que os cães e gatos são inimigos e jamais podem ficar juntos. O que não é verdade, e vários tutores de cães e gatos hoje em dia podem provar isso.

Entre os cães e gatos não existe relação de predador e caça como se imagina. As brigas que acontecem entre eles, na maioria das vezes, são causadas por disputa de território. Sendo assim, o convívio e a socialização entre cães e gatos são possíveis sim, porém, é preciso de atenção e alguns cuidados, para que essa adaptação seja feita de maneira correta evitando assim maiores transtornos. Veja quais são esses cuidados:

 

– Preparando o ambiente:

Bem, se for de sua vontade ter um cãozinho e um gatinho no mesmo local, prepare, então, antes de juntá-los, um ambiente favorável para ambos, que os deixem bem confortáveis em seus territórios. Por exemplo, cães e gatos lidam de formas diferentes com o próprio território, cães são animais mais terrestres, enquanto gatos gostam de ficar em locais mais altos. Antes de juntá-los no mesmo ambiente, prepare locais diferentes onde cada um possa ficar, com conforto e opções para ambos se divertirem, longe do outro quando tiver vontade, sem precisar invadir o espaço alheio e causar brigas.

 

– Inserir um filhote no local:

A maneira considerada mais fácil para fazer a socialização de um cão e um gato é juntá-los enquanto ainda estão filhotes, pois ambos irão descobrir o ambiente juntos. Porém, precisa de uma atenção maior com a alimentação e higiene de cada um, que devem ser feitas em locais separados. Lembre-se, o cão jamais pode se alimentar da ração do gato ou vice e versa. Então, cuidado, principalmente, com os filhotes que adoram explorar coisas novas.

 

– Escolha da raça:

Há algumas raças mais predispostas a se relacionar com outros animais e crianças, as quais são mais fáceis para a adaptação, mas isso não é regra. O importante é conhecer seu bichinho antes de colocar outro em sua vida, para seu cachorro e seu gato virarem melhores amigos.

 

– Inserir um cachorro em uma casa que já tenha gato:

Os gatos têm um comportamento de defesa interessante, o de se esconder quando um estranho aparece ou se aproxima, o que facilita essa socialização. Pois aos pouco o gato vai se aproximando, sente seu cheiro e com o tempo ambos se adaptam à convivência. Sendo assim, é importantíssimo que haja lugares na casa onde o gato possa se esconder e ficar enquanto não se familiariza com o cão. Porém, jamais permita que ele saia de casa para se esconder, pois assim a adaptação ficará cada vez mais difícil, ou seja, ele deve se esconder, porém, no mesmo território que o cachorro estiver.

 

– Inserir um gato em uma casa que já tenha um cachorro:

Os cães têm o hábito de cheirarem uns aos outros, uma forma de se relacionarem, porém, essa aproximação pode não ser muito bem aceita pelo novo gato. E depois, quando notar muita euforia do cão ao sentir o cheiro do novo gato, vá aproximando-os aos poucos até total familiarização entre ambos.

 

– Alimentação, saúde e higiene:

Como falamos acima, cães e gatos não devem se alimentar da mesma ração, sendo assim, eles precisam de locais separados para realizarem suas refeições. Assim como a alimentação, eles também precisam de lugares diferenciados para fazer suas necessidades. Outro cuidado que se deve ter e também é importantíssimo, é com a vacinação de ambos, que devem sempre estar em dia, assim como a vermifugação deles.

Juntos: Consultar um veterinário ou especialista em comportamento animal pode ser uma boa ideia se a situação não for das mais favoráveis (Foto: Divulgação)

Juntos: Consultar um veterinário ou especialista em comportamento animal pode ser uma boa ideia se a situação não for das mais favoráveis (Foto: Divulgação)

– Paciência e persistência:

Esses são dois pontos importantíssimos para a socialização entre o cão e o gato, paciência e persistência. Isso porque, a adaptação em alguns casos pode ser rápida, porém, em outros pode levar algum tempo, uma vez que vai depender da personalidade e idade do seu animalzinho. Quanto mais velho, mais acostumado com o próprio ambiente o animal é, portanto, mais trabalhosa será a adaptação. Isso não significa que seja impossível adaptar um cachorro idoso com um gato filhote ou vice-versa.

É importante então ficar sempre atento a todos os sinais possíveis e ter paciência, pois pode ser que as coisas estejam às mil maravilhas, quando, de repente, acontece uma briga inesperada. O que é normal até mesmo no convívio com os seres humanos. Sendo assim, é crucial que nas primeiras semanas a atenção sobre ambos os bichinhos seja redobrada, e que o dono esteja disposto a passar por esse período longo de adaptação se for necessário.

 

– Pensar bem antes de optar por ter um cão e um gato juntos:

Como falei, esse convívio é possível sim, porém, requer cuidados e a adaptação pode levar um longo tempo. Sendo assim, você que queira ter os dois, deve levar isso em consideração e analisar se está disposto a encarar um longo e estressante período de adaptação que possa vir acontecer. Como falei, depende muito da personalidade de cada um deles. Sendo assim, o tutor deverá estar sempre alerta a possíveis sinais de atrito, e saber quando deve separar os animais para voltarem a se acostumar com a presença um do outro. Lembre-se sempre: cachorros e gatos não são inimigos naturais, mas sim, animais muito territorialistas.

 

– Peça ajuda de um especialista em comportamento animal:

Consultar um veterinário ou especialista em comportamento animal pode ser uma boa ideia se a situação não for das mais favoráveis. O profissional pode analisar de perto o comportamento dos animais para lhe orientar melhor no que fazer.

Tomando todos esses cuidados, tenho certeza que o convívio entre eles e sua família será muito prazeroso e saudável.

 

 

Fonte: CachorroGato (www.cachorrogato.com.br)

 

Preciso de um lar

Essa vira-lata é a Ruiva. Ela é castrada e de porte pequeno. É super dorminhoca, brincalhona e está precisando de um lar. Vamos ajudá-la?

preciso de um lar

 

Quer ver o seu bichinho de estimação aqui também? Basta enviar uma foto dele para o e-mail (glayce.cassaro@diariodovale.com.br). Sugestões e dúvidas também são bem vindas. Mais informações pelo WhatsApp (24) 98816-1583.

 

 

GLAYCE CASSARO PEREIRA | glayce.cassaro@diariodovale.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document