quarta-feira, 29 de março de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / É permitido chorar!

É permitido chorar!

Matéria publicada em 14 de outubro de 2016, 15:33 horas

 


wp-coluna-um-papo-com-a-vida-aline-stteel

 

Não tem jeito, vez ou outra não damos conta de questões que nos afligem ou ferimentos de qualquer natureza. Fisiologicamente as lágrimas têm algumas funções específicas em nosso corpo, mas o que importa aqui é a função emocional do choro. Chorar além de ser uma maneira de se comunicar é também um modo de realizar a regulação emocional tão necessária para nosso equilíbrio e bem-estar.

Alguns meninos, principalmente os meninos, crescem ouvindo seus pais dizendo que chorar é sinônimo de fraqueza ou que não é coisa de “macho”. Desculpe-me se vou ser rude, mas isso é uma tremenda ignorância, uma grande bobagem porque chorar é extremamente essencial para o nosso bom funcionamento principalmente mental, e é coisa de mulheres e homens que são seguros o suficiente para terem a liberdade de existir, é coisa de gente desenvolvida. Se pararmos para pensar, o choro em algumas situações não só é aceitável como inclusive é desejável que se chore, como em um velório por exemplo.

O motivo disso é que o choro como uma ferramenta de comunicação mostra empatia, que é uma qualidade de pessoas maduras e mostra sua capacidade em se colocar no lugar do outro, de demonstrar e de alguma forma sentir a dor do outro. E todo esse processo não deixa de ser um incrível ajustamento do ser humano ao seu grupo social, o que lhe garante ser querido e consequentemente garante sua sobrevivência dentro de seu grupo.

No choro substâncias como a noradrenalina e serotonina são liberadas, o choro também libera substâncias outras associadas ao alívio do estresse e da tensão. O ritmo cardíaco se regula e você passa a experimentar uma certa calma. Ao chorar nosso cérebro nos recompensa com a liberação dos neurotransmissores chamados de endorfinas. As endorfinas possuem uma ação analgésica, ou seja, aliviam nossa dor e quando liberadas também estimulam a sensação de bem-estar e conforto além de melhorarem nosso humor. As endorfinas são responsáveis por controlarem nossas reações à tensão. Chorar faz bem a nossa saúde e passamos a ver as coisas com maior clareza.

Nosso corpo sempre tende ao equilíbrio e sendo assim confie nele nesse processo de regulação emocional. Se sentir vontade de chorar, chore! Permita se equilibrar novamente.

Sabe-se que os efeitos da endorfina podem ser sentidos até duas horas depois de sua liberação. Atletas através da endorfina liberada em atividades físicas experimentam essa mesma sensação que pessoas que se permitem exteriorizar emoções ruins que se encontram dentro de si. A sensação de paz e tranquilidade que vem após a liberação de endorfinas é bem-vinda para todo o bom funcionamento do seu corpo e mente. Cuidar da saúde é além de se alimentar bem e fazer atividades físicas, também se permitir escutar as vontades de seu coração e no caso da dor do outro a empatia, o colocar-se no lugar do outro é, com certeza, um sinal de maturidade emocional e que pode levar um ser humano a trilhar caminhos muito mais sólidos e construir lindas e reais relações em seu caminho de vida.

Em relação a chorar saiba que é uma de nossas condições como seres humanos. Chore, pois é permitido sim, você tem o direito de se sentir fraco ou sentir dor em alguns momentos. Só não permita se ver como uma pessoa fraca pois nenhum de nós somos. Todos temos força suficiente dentro da gente para encarar e vencer as angústias da vida. Não permita que o pranto se instale como condição diária e alimente mais o riso diário. Não permita que a tristeza e as lágrimas façam parte de sua vida acordando ao seu lado todos os dias e em vez disso adote para fazer parte do seu dia a gratidão por aquilo que já tem, por aquilo que aprendeu através do seu choro. E tenha o choro como sua ferramenta de reequilibrar-se e limpar emoções tóxicas para poder respirar após essa pausa e seguir sua luta. Sempre acredite em sua sabedoria interna, tenha fé, se permita e siga!

 

ALINE LIMA  | aline.stteel@diariodovale.com.br

2 comentários

  1. Parabéns? Obrigada? é muito pouco pra você Aline, então além de parabéns e obrigada eu estendo todos os tapetes vermelhos e tiro todos os chapéus que existirem neste mundo.

Untitled Document