quinta-feira, 21 de setembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Frio e as doenças típicas da estação

Frio e as doenças típicas da estação

Matéria publicada em 26 de julho de 2017, 07:00 horas

 


Gatos ficam mais preguiçosos no inverno; fato pode favorecer o aparecimento de doenças urinárias

wp-coluna-animal-glayce-cassaro-pereira

Como ainda estamos no inverno, nada melhor do que falarmos sobre doenças que acometem nossos amiguinhos peludos para que possamos preveni-las e, assim, protegê-los. Nesta semana continuo falando sobre doenças típicas de inverno que acometem os pets. E o assunto de hoje são as doenças urinárias em felinos.

Com o inverno, por mais que vivamos em um país tropical, aqui também faz muito frio. E mesmo que os nossos amigos tenham roupinhas, cobertas e caminhas próprias para protegê-lo do frio, mesmo assim eles ainda podem sofrer as consequências das baixas temperaturas. Um exemplo disso são os gatos que ficam muito preguiçosos nesta época. Se nós temos dificuldades em levantar da cama pela manhã no inverno, imagina eles, que tem a opção de permanecerem debaixo das cobertas até quando quiserem…

Nessa época do ano é muito comum para nós, veterinários, atendermos um número maior de gatos com problemas urinários. Desde gatos com uma simples cistite, até machos com obstrução por pedrinhas que vieram da bexiga.

Isso acontece porque pelo fato de eles ficarem mais preguiçosos, acabam bebendo menos água, o que deixa a urina mais concentrada, fazendo menos xixi. Isso faz com que a urina fique parada na bexiga por mais tempo. Esses dois fatores são os grandes vilões das doenças urinárias em gatos, de modo geral, chamadas de Doenças Do Trato Urinário Inferior De Felinos (os órgãos que fazem parte do trato urinário inferior são a vesícula urinária/bexiga e os canais por onde a urina passa até o exterior).

Fique atento a sinais como urina com sangue, urina com mais frequência e em poucas quantidades, dificuldade e dor ao urinar. Sinais como esses podem indicar uma emergência, por isso, assim que observar um desses sintomas em seu gatinho, não perca tempo, leve-o imediatamente ao médico veterinário para avaliação, diagnóstico e tratamento.

Então, além de se preocupar em manter seu gatinho aquecido no inverno, é importante também se preocupar com o tanto de água que ele bebe, e com a quantidade de vezes que ele faz xixi.

Existem alguns cuidados que devem ser tomados para evitar essas doenças:

– Forneça bastante água fresca ao animal, espalhe potes de água pela casa, principalmente perto de onde eles costumam dormir. Se o gato é acostumado a beber apenas água correte (da torneira), pode ser colocada uma fonte de água em um local de fácil acesso para o gato;

– Ofereça ração úmida (sachês e patês). Elas contêm 80% de água em sua composição, e são as nossas maiores aliadas contra as doenças urinárias em gatos. E não se assuste caso ele pare de tomar água. Eles realmente tomam pouca quantidade quando se alimentam de ração úmida, isso é normal e não é um problema, já que os sachês e patês têm bastante água;

– Mantenha a caixa de areia em local de fácil acesso. Coloque as caixas de areia mais próximas dos lugares em que eles ficam, preferencialmente distante do pote de comida do gato (os gatos são muito higiênicos). Mantenha a caixa de areia sempre limpa. O ideal é ter, em média, duas caixas de areia por gato.

– Estimule o animal a se exercitar mais;

– Minimize o estresse;

– Evite obesidade;

– Mantenha-os aquecidos no inverno;

– Faça visitas regularmente ao médico veterinário. Principalmente se o gato já apresentou DTUIF alguma vez, é importante fazer o acompanhamento através de exame de urina (principalmente pH urinário).

 

Preciso de um lar

Essa é a Magali, uma vira-lata castrada, fêmea, de seis meses aproximadamente. Ela tem porte pequeno, é muito brincalhona e um pouco agitada.

preciso de um lar

 

 

Quer ver o seu bichinho de estimação aqui também? Basta enviar uma foto dele para o e-mail (glayce.cassaro@diariodovale.com.br). Sugestões e dúvidas também são bem vindas.

 

 

GLAYCE CASSARO PEREIRA | glayce.cassaro@diariodovale.com.br

Untitled Document