domingo, 22 de abril de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Gratidão

Gratidão

Matéria publicada em 29 de dezembro de 2017, 07:00 horas

 


wp-coluna-cultura-geral-artur-rodrigues

Reta final de mais um ano, 2017 fecha o seu ciclo de alegrias e tristezas, na verdade algo que todos os anos acontece em nossas vidas.

Perdemos e ganhamos ao longo de um ano: amigos, parentes, dinheiro, bens e tantas outras coisas que nos são caras… Mas, inevitavelmente sempre foi e sempre será assim, é a vida seguindo o seu ciclo desde que o mundo é mundo.

Nos últimos anos, com as mudanças que o planeta vem sofrendo, o ser humano tem sentido algo que por mais que tenhamos seis bilhões de pessoas ocupando os quatro cantos da Terra, o sentimento de individualismo, de abandono e descaso tornou-se algo patente.

No corre-corre do dia a dia, acabamos olhando para frente e muito pouco para os lados. Não focamos o nosso olhar no outro, naquela pessoa que precisa verdadeiramente de nós, que necessita do nosso cuidado, carinho e amor.

Viver assim é estar numa situação egoica, vivendo quase que ininterruptamente focado no próprio umbigo, num ato individualista sem tamanho. Então, quebrar essa cadeia é a saída, achar o novo veio, a fonte da gratidão é a resposta para a renovação.

Gratidão foi a palavra mais falada em 2017 e promete ser igualmente a chave que abrirá portas em 2018, as portas do nosso interior. Gratidão por tantas coisas, mas, sobretudo, pelo encontro, pela oportunidade de poder ser ouvido, porque o tempo tem nos roubado o instante de novos encontros. Sendo assim, é fundamental que façamos a nós mesmos algumas perguntas: O que estamos fazendo aqui e para quê? Qual a nossa importância nesse processo de construção do mundo? Não ter medo de perguntar e muito menos de responder.

A vida nos permite inúmeras possibilidades de enxergar o outro, as necessidades que são nossa e que possivelmente poderão ser daquele que estamos conhecendo agora. A troca, a permuta é algo imprescindível para seguirmos em frente.

Sabiamente o poeta inglês John Donne nos diz: “Nenhum homem é uma ilha, isolado em si mesmo; todos são parte do continente, uma parte de um todo. Se um torrão de terra for levado pelas águas até o mar, a Europa ficará diminuída, como se fosse um promontório, como se fosse o solar de teus amigos ou o teu próprio; a morte de qualquer homem me diminui, porque sou parte do gênero humano. E por isso não pergunte por quem os sinos dobram; eles dobram por vós”.

Portanto, gratidão é e sempre será a palavra de ordem, a abertura para os novos encontros, o reconhecimento da necessidade de se dividir, de reconhecer no outro o porto seguro, porque sempre, em algum momento da vida iremos precisar do amparo de alguém e se soubermos cultivar esse alguém, esse mistério de reconhecer no outro o nosso irmão, certamente nos momentos mais difíceis que todos nós iremos viver um dia, será muito mais fácil de encontrar a saída.

Sentimento bom

A gratidão é uma espécie de emoção muito forte, algo que acaba por envolver um sentimento igualmente marcante em direção a uma outra pessoa e que na maioria das vezes vem acompanhado por um desejo de agradecimento. Isso porque a gratidão é uma atitude muito simples, não nos exige muito tempo e muito menos ser rico para torná-lo algo real. É algo que podemos praticar sozinhos, em nosso interior, de forma tranquila e feliz.

Acredite ou não, a gratidão tem inúmeros benefícios, como: o somar de novos relacionamentos, melhora a saúde física e mental, aumenta a empatia e reduz a agressividade e, sobretudo, melhora a nossa autoestima.

Gratidão é, indiscutivelmente, o melhor exercício para o corpo e para a alma, faz de nós pessoas melhores e ainda capazes de nos apaixonarmos pelo outro, pelas causas que ferem e machucam o planeta onde vivemos. Sendo assim, faça de 2018 o ano da gratidão. Faça dessa palavra o seu amuleto, torne-a fundamental no seu dia a dia. Pratique-a do nascer ao pôr do sol.

A você a minha gratidão por ter-me acompanhado ao longo de todo esse ano, lendo esta coluna, celebrando comigo o prazer de dividir pensamentos e palavras.

 

 

 

ARTUR RODRIGUES | artur.rodrigues@diariodovale.com.br

4 comentários

  1. Querido amigo Arthur,
    Achei simplesmente maravilhoso seu texto sobre GRATIDÃO! Que Seu ano de 2018 seja um ano de muita Luz, saúde, paz e sabedoria, o mais vem por acréscimo!

    • Cláudia, obrigado pelas palavras e pela sua opinião sempre valiosa, sem o retorno dos amigos-leitores não conseguimos pensar em algo que faça a leitura e a vida ser melhor.a

  2. Se este ano nos ensinou a ter respeito por nós e por nossos semelhantes, a ter alto estima, coragem para lutar pelos nossos direitos sem destruir as outras pessoas, ter compaixão pelo sofrimento alheio, dar importância a qualidade do que se sabe e não a quantidade do que se pensa que sabe, já dá uma esperança. Obrigada Artur Rodrigues e Feliz Ano Novo, espero você aqui em 2018. Saúde, paz e abundância financeira a todos do jornal, aos leitores e comentaristas que me ensinaram muito.

    • Sandra, feliz com as suas palavras, pois é muito bom saber o que cada amigo-leitor pensa e deseja ler. Pensamos e escrevemos dando o nosso melhor e acreditando que através dos nossos textos buscamos melhorar um pouco mais da vida e do mundo. Feliz 2018 ao nosso lado e dos seus.

Untitled Document