segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Já pensou em castrar seu bichinho?

Já pensou em castrar seu bichinho?

Matéria publicada em 21 de janeiro de 2017, 07:00 horas

 


Várias pesquisas afirmam que animais castrados sofrem menos durante a vida

wp-coluna-animal-glayce-cassaro-pereira

Sei que tem muita gente que descarta a possibilidade de castração, pois ficam com peninha do seu bichinho! Mas o intuito da matéria de hoje é o de fazer com que essas pessoas mudem esse pensamento, afinal, a castração traz muitos benefícios para os nossos amiguinhos. Existem inúmeros estudos que comprovam isso.

Várias são as pesquisas que afirmam que animais castrados sofrem menos durante a vida, além de apresentarem maior expectativa de vida, olha que bacana!

Mas antes de continuar falando sobre os benefícios, vamos entender melhor o que é a castração.

É um procedimento cirúrgico, onde nas fêmeas, é chamado ovário-salpingo-histerectomia, que constitui na retirada dos ovários, trompas e útero. Já nos machos esse procedimento é chamado de orquiectomia total, que é a retirada dos dois testículos deixando apenas a bolsa testicular.

Em ambos procedimentos é necessário anestesia, além disso existe risco de infecção e hemorragia e é por isso que a castração só deve ser realizada por um profissional, o médico veterinário. Ele é o único que está apto a realizar esse procedimento cirúrgico. Isso porque ele tem total conhecimento de todas as técnicas, cuidados e critérios, tanto cirúrgicos quanto anestésicos, que são necessários para garantir a segurança no procedimento cirúrgico do animalzinho.

Com esses cuidados, a cirurgia se torna um procedimento simples, de rápida recuperação, onde, em geral, nossos bichinhos podem ir para casa no mesmo dia, voltando à ativa em poucos dias.

A castração, em cães e gatos, machos e fêmeas, tem os seguintes benefícios:

– o animal castrado vive por mais tempo;

– diminui o risco de doenças como câncer de mama, no caso das fêmeas e praticamente zera esse risco quando realizada antes do primeiro cio;

– zera também a possibilidade de tumores de ovário e útero, sem falar na piometra, infecção uterina grave que comumente afeta fêmeas em qualquer idade;

– reduz fugas e brigas, que podem resultar em acidentes graves e fatais;

– diminui aquele ato inconveniente do animal montar nas pernas, dando fim a embaraços com as visitas;

– reduz ou cessa o hábito de marcar território dos machos, ficando com as paredes, móveis e objetos livres de xixi;

– ameniza os problemas gerados com a gravidez psicológica das fêmeas;

– nos machos, previne totalmente a incidência de tumores testiculares e diminui consideravelmente o câncer de próstata, as hérnias perineais e a hipertrofia prostática, comum em machos idosos e frequente causa de infecções urinárias;

– acaba com os latidos, uivos e miados excessivos, principalmente no período do cio;

– dá fim ao incômodo do sangramento das fêmeas no período do cio;

– ameniza bastante o odor forte da urina;

– o cão de guarda será ainda melhor, visto não se preocupar mais com cachorras no cio, concentrando sua atenção na casa e na família;

Enfim, como vocês viram, são vários os benefícios!

Você não estará fazendo mal ao seu amiguinho, muito pelo contrário, será para o bem dele.

Castração: É muito importante deixar de lado falsas crenças (Fotos: Divulgação)

Castração: É muito importante deixar de lado falsas crenças (Fotos: Divulgação)

Então, não deixe se levar por conversinhas fiadas que existem por aí. A maioria são mitos, como por exemplo:

– dizem que o animal castrado perde a sua personalidade. Isso é mito gente! O que acontece é que sem estar mais sujeito às ações dos hormônios sexuais, torna-se mais calmo e sociável, podendo se dedicar mais às brincadeiras com os donos e outros animais;

– Outro mito que dizem por aí é que animais castrados sofrem por não poder mais acasalar; muito pelo contrário, como não mais estarão sujeitos aos efeitos dos hormônios circulantes, os cães passam a viver com mais tranquilidade, sem o desespero pela fêmea;

– Também falam que o animal precisa cruzar uma vez na vida para ficar mais calmo. Ou seja, outro mito, afinal, um animal que cruza agora não ficará satisfeito até o final de sua vida, tendo sua vontade renovada no próximo cio ou motivada pelo cio das fêmeas da espécie. Não há condições de cruzar a fêmea todo o cio ou o macho todo mês. Eles podem ficar mais calmos com o cruzamento, mas apenas temporariamente.

– que a cadela precisa ter pelo menos uma cria para reduzir chance de doenças. Isso também é mito. Já está cientificamente comprovado que não existe qualquer relação entre o ato sexual e a boa saúde ou amadurecimento do cão.

– que o animal engorda muito por causa da castração comprometendo assim a saúde dele. O que não é verdade, ele engorda por falta de atividade física. Isso acontece, pois com a supressão dos hormônios, algumas atividades antes comuns, como sair para buscar parceiros, marcar locais com urina e enfrentar possíveis “rivais”, não mais se fazem necessárias. Passando mais tempo ocioso, tendo mais acesso a comida. Assim, a culpa não é da castração, cabendo ao dono proporcionar ao cão outras atividades, para que este possa manter o mesmo ritmo de vida, sem também descuidar da alimentação.

Então, gente, como vimos, quando o assunto é castração, é muito importante deixar de lado falsas crenças muitas vezes difundidas por gerações e prezar, sim, pelo bem estar dos peludos! A castração é, acima de tudo, um ato de amor!

Preciso de um lar

Esse é o Buddy, um machinho de três meses, extremamente dócil

foto 2

Cantinho do leitor

Essa fofura é a Meg, a filhotinha linda do Gustavo e da Julia

foto 3

 

Quer ver o seu bichinho de estimação aqui também? Basta enviar uma foto dele para o e-mail (glayce.cassaro@diariodovale.com.br). Sugestões e dúvidas também são bem vindas.

 

GLAYCE CASSARO PEREIRA | glayce.cassaro@diariodovale.com.br

Um comentário

  1. Ronald Business Management Specialist

    Desejo castrar minha gatinha mas nao sei aonde.

Untitled Document