domingo, 18 de novembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / O cachorro acorrentado e o Rotary Club

O cachorro acorrentado e o Rotary Club

Matéria publicada em 11 de maio de 2018, 07:40 horas

 


Melhor amigo do homem ainda é tratado como escravo; crueldade do homem para com seu melhor amigo é muito antiga

A noite de segunda-feira estava linda quando saí para minha caminhada noturna. Além de me manter em forma minhas caminhadas pelas ruas de Pinheiral sempre rendem assuntos para essas crônicas. Afinal, a crônica nasce das vivências e das experiências diárias do jornalista. E lá fui eu, pela Rua José Breves, passando pelo fórum e pela delegacia, até chegar no viaduto que nunca foi inaugurado. Dobrei à esquerda e subi pela Rua Francisco Ribeiro de Abreu, onde fica o hospital e o Pronto Socorro.
Sobre os morros, na direção do leste, a constelação do Escorpião se erguia com a luz vermelha de sua estrela Antares. Rival de Regulus, o coração do Leão que brilhava ao norte. Depois de passar pelo asilo dobrei à direita, na esquina do Rotary Club. E fui saudado pelos latidos do cachorro que vive acorrentado nos fundos do local. Há semanas que aquele cachorro está lá, preso a uma corrente que desliza por um arame de pouco mais de dois metros de comprimento. Condenado a escravidão simplesmente por ser um cachorro.
Dia ou noite eu não deixo de observá-lo. No dia seguinte passei pelo Rotary e o cão dormia dentro de um caixote, sob uma pequena cobertura que tem nos fundos. Imagino que deve ter alguém que leva comida para ele todo dia, mas isso não é o suficiente. A sede do Rotary de Pinheiral fica fechada a maior parte do tempo. Só abre nas noites de terça-feira para uma reunião dos membros que dura pouco mais de duas horas. As vezes o clube aluga o salão para festas, mas é raro.
Fico imaginando a solidão do pobre do animal. Cães são criaturas sociáveis, eles não gostam de viver sozinhos. Se não têm a companhia de outros cães eles se contentam com a companhia dos humanos. Talvez o leitor ache que se o cachorro tem uma caixa para dormir e é alimentado, então, está muito bem. Então, eu proponho que faça uma experiência mental. Imagine que está acorrentado a uma parede, dia após dia, tendo que urinar e defecar a poucos metros do lugar onde dorme. Convivendo dia e noite com o cheiro de urina e fezes (e o olfato canino é muito mais sensível do que o nosso). Em qualquer lugar do mundo isso seria considerado um tratamento desumano.
Fico tentando imaginar qual o motivo que teria levado aquele cachorro para o seu martírio nos fundos do Rotary Club. Como vigia do prédio ele não é de muita utilidade. Se alguém pular o muro de madrugada ele não poderá fazer nada exceto latir. E não terá ninguém para ouvir seus latidos, exceto as pessoas que passam na rua. Se pelo menos deixassem ele solto no terreno em volta do prédio. O problema é que o cachorro é tão magro que vai passar por entre as grades do portão se escapar da corrente. Seria preciso colocar uma tela sobre o portão antes de libertá-lo.
A crueldade do homem para com seu melhor amigo é muito antiga. Um de seus registros mais tocantes está nas ruínas da cidade de Pompeia, na Itália. Quando a cidade foi destruída pela erupção do vulcão Vesúvio, no ano 79, os moradores fugiram deixando para trás um cachorro acorrentado. Ele morreu tentando roer as correntes que o prendiam e sua forma petrificada foi preservada pelas cinzas que o cobriram. Felizmente não há vulcões em Pinheiral, mas isso não torna mais cruel o destino do cachorro do Rotary.
O Rotary Club é uma organização internacional, que, como todos sabem, procura reunir homens de negócios com propósitos humanitários. Mas a humanidade também passa pelo tratamento que damos aos animais. Se não podem dar uma condição de vida melhor para o animal, arranjem um dono para ele. Eu mesmo estou disposto a adotá-lo, se não houver outra solução.
Do jeito que está é uma covardia e uma crueldade.

Abandonado: O cachorro de Pompeia morreu acorrentado (Foto: Divulgação)

 

JORGE LUIZ CALIFE | jorge.calife@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

18 comentários

  1. Denuncie porque é crime manter cachorro em correntes. Isso esta no código penal como maus tratos…
    Não importa se é um clube, uma casa, um bangalô, é crime.

  2. Servir não só a si. Este não é o lema fa roda dentada. Ou só serve de enfeite nas entradas de algumas cidades?

    • Isso tudo não passa de fachada daqueles que se consideram próceres de uma classe média hipócrita, grupelho social, meros capatazes da oligarquia que controla os meios de produção! Adoram gabar-se de suas realizações, como se fossem salvar o mundo. A substância da moral pequeno burguesa é a hipocrisia!

  3. O Homo sapiens é cruel por natureza… muitas pessoas são tão ignorantes que não se sensibilizam com fatos como esse. Ainda bem que existe alguém que possa terminar com o martírio dessa nobre criatura. Cabe aqui uma denúncia por maus tratos e até um processo se não tomarem providências. Por último, deixo aqui um recado para o prezado Ivis… sua insensibilidade é tamanha que não permitiu o entendimento da matéria! A questão é outra, não a história do seu clubeco, cheio de vaidade! Vai procurar um analista, infeliz!

    • Como vc ofende uma pessoa q tu não conheces ? Não o conheço tbm, nem faço parte do Rotary, mas acho uma leviandade esse seu comentário. Pelo q sei, essa instituição é de uma seriedade reconhecida mundialmente, não é um fato isolado q vai abalar o moral dessa instituição, como o seu comentário induz.
      Não faço parte do Rotary, não tenho parentes nem amigos rotariano, mas acho uma leviandade e falta de respeito para com uma instituição q só faz o bem.

    • Gomes, sua indignação é típica dos desinformados e pobres de pensamento… a matéria em questão enfatiza o sofrimento do animal e mostra estranheza justamente por estar junto ao prédio de tão nobre instituição. A sua dificuldade de interpretação é a mesma do cidadão indignado que criticarei quantas vezes desejar. Sugiro para você antes da análise recomendava ao seu ídolo, algumas lições de interpretação de textos.

  4. Alguém que tenha contato com o Rotary Club, salve esse cachorro!

  5. A “mulher de César” não basta ser honesta, tem que parecer honesta! Portanto o Rotary tem de baixar a bola nesta excelente crônica; apesar do bem que faz à humanidade em diversos países. Vi a Maçonaria numa cidade onde residi, Coronel Fabriciano – MG colaborando muito com a pobreza, faziam festas Juninas e outras arrecadando fundos para tal.

  6. Aconteceu comigo também. Fui morar num local que havia um moço chamado Roberval (nome fictício) q tinha uma franga presa, todas as vezes q eu passava perto de sua residência ele estava sorumbático, quase macambuzo, por estar nessa situação.
    Um dia não me contentei e falei: Solte esta franga, ela não pode ficar presa, isso está fazendo mal a vc e a ela, os próprios vizinhos já estavam incomodados c essa situação dele estar c a franga presa, foi quando um belo dia apareceu a mãe desse moço e disse: Se vc não soltar essa franga, vc não é mais meu menino (que meigo), então foi q Roberval (nome fictício), caiu na real e hoje é outra pessoa depois q soltou a franga.

    Então moral da história. Nunca prenda sua franga, solte-a e será mais feliz.

  7. Ivis Gouvêa Lustosa

    Lamento que o comportamento errado de uma pessoa jogue nas costas de uma instituição com mais de 1.200 milhões de pessoas espalhadas por todo o mundo, praticando o bem e salvando vidas.
    Nunca li aqui que Rotary já investiu e continua investindo milhões de dólares para a erradicação da Poliomielite , leia-se paralisia infantil, em todo o mundo. Só faltam 3 casos.
    Nunca li em suas crônicas, ilustre Jorge Calife, que o trabalho Rotary Club de Pinheiral foi decisivo na ida de jovens do CIEP 291 Dom Martinho Schlude a Abu Dabi, defender um título internacional e trouxeram dois para a pequena e pacata cidade de Pinheiral.
    Nunca li aqui sobre as diversas atividades de captação de recursos junto a comunidade pinheiralense em prol das entidades carentes.
    Nunca li aqui que o RC de Pinheiral está certificando junto a Rotary Internacional a criação de um INTERACT CLUB para dar atividades do bem aos jovens desta calorosa cidade.
    Nunca li…na minha formação me ensinaram que antes da crítica, houve-se os dois lados.
    Não estou aqui concordando com o ocorrido apenas, apresentando a todos os leitores que não somos responsáveis por um comportamento individual, até por que, “Rotary faz a diferença e, faz muito bem”.

    • Prezado Ivis, entendo as sua palavras, o trabalho do Rotary realmente é admirável no mundo todo, porém os leitores da coluna devem estar aguardando uma definição sobre qual serão as providências quanto ao cão citado. A instituição não só pode até pagar um veterinário para castrar, se ainda não for, esse canino “Rex”, como até ajudar a população de Pinheiral a conseguir o castramóvel para vários cães e gatos, o que evitaria muitos abandonos e mal tratos no futuro.

    • Tá de sacanagem!
      Com essa cara, tá em forma???
      Kkkkkkkkk

    • Roberta nascimento

      Concordo plenamente, o Rotary faz a diferença no mundo, não podem generalizar …

    • E o cachorro?

  8. Por favor Jorge, salve este ser

  9. Que belo texto, é bom saber que existem ainda pessoas que tem este olhar para com os animais. Espero que você consiga dar um pouco de conforto á este pobre ser. Obrigada por compartilhar conosco esta história.

  10. Concordo totalmente com o senhor, desumano ttatar um cachorro assim!! Triste, Rotary club q se diz ajudaas pessoas nao ajuda um cachorro!

  11. Muito triste. Que a crônica sirva de denúncia!

Untitled Document