segunda-feira, 25 de junho de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / O que levar em conta na escolha do carrinho do bebê

O que levar em conta na escolha do carrinho do bebê

Matéria publicada em 22 de fevereiro de 2018, 14:44 horas

 


Um dos quesitos que serviu como base para mim foi escolher um modelo que possuísse encaixe para o bebê conforto

Wp Coluna Papo De Mulher Paulla Duarte

Quando começamos a montar um enxoval milhares de dúvidas surgem para nós, mães de primeira viagem. Uma deles é: “O que levar em conta na hora da escolha do carrinho de bebê?”. Confesso que a estética chama atenção e ficamos tentadas por modelos bonitos, mas que às vezes passam longe da funcionalidade.

Normalmente, o carrinho/bebê conforto escolhido pelos pais, tem tudo haver com o estilo de vida da família. Os detalhes existentes nele vão determinar se o produto vai suprir as expectativas com a nova rotina, por isso, é muito importante avaliar todos os benefícios com calma. Se a intenção é comprar um item que acolha muito bem o bebê durante o sono, opte pelo carrinho berço, já no caso das saídas, o carrinho passeio funciona melhor.

Um dos quesitos que serviu como base para mim foi escolher um modelo que possuísse encaixe para o bebê conforto. Todo mundo quer saber se ele acompanha o carrinho e se o modelo encaixa no mesmo! Para que isso ocorra é essencial verificar com o vendedor se o modelo escolhido é Travel System, opção que inclui encaixe para o dispositivo de retenção, que traz além de funcionalidade na hora de retirar a criança do carro, também funciona como bercinho para os primeiros meses podendo ser levado para todos os cômodos da casa.

Hoje posso dizer: acertei na escolha!

Antônio completou dois meses e um dos itens que mais usamos até o momento foi o carrinho. Não porque estamos passeando muito na rua, mas sim pela escolha do modelo certo que me atendeu e atenderá em diversas funções.

Além disso, o tamanho é algo que deve ser levado em conta. Nota-se uma tendência do mercado europeu por carrinhos maiores, aquela estética que falamos lá no início, contudo, o modelo de automóvel utilizado ainda é um dos principais fatores que levam os pais a definirem o tamanho ideal, já que, provavelmente, o produto será transportado no porta-malas.

Como dica final, vale se atentar ao número de rodas, se o produto é aprovado pelo INMETRO, se há porta-copos, viseira, fechamento compacto, cesto, reclinação, entre outros acessórios.

Para exemplificar, listei alguns itens do modelo escolhido por mim e os benefícios:

 

FOX, da Kiddo Brasil

– Carrinho com design esportivo

– Estrutura em aço (super leve)

– Toldo retrátil com visor e viseira (consigo fechar ambos e deixar o bebê protegido)

– Cinto de segurança de 5 pontos (essencial)

– Fechamento compacto one hand (super fácil para quando estamos sem acompanhantes)

– Rodas dianteiras de 25 centímetros giratórias com suspensão e travas de direção (deixa a direção leve e macia, facilitando o caminho percorrido)

– Rodas traseiras de aproximadamente 30 centímetros fixas com suspensão

– Freio e fácil sistema de encaixe

– Encosto reclinável em multi posições (podendo ser utilizado para passeio e moisés)

– Amplo cesto com portas-objeto (ajuda, por exemplo, na ida ao mercado)

– Apoio de pernas regulável (acompanha o crescimento)

– Bandeja de refeição removível com porta-copo

– Bandeja superior removível com porta-copo e portas-objeto

– Função Travel Sistem, pode ser usada em conjunto com o bebe conforto (item essencial para mim, o que traz maior funcionalidade).

 

Vocês encontram mais informações no site (www.kiddo.com.br).

 

 

 

 

PAULLA DUARTE | paulladuarte@diariodovale.com.br

4 comentários

  1. Invistam em um cadeirão com um bom cinto de segurança, pois eles ficam horas enrolando para comer, aí podem ficar tranquilos…

  2. Depois quando o bebê ficar maior compra um tipo guarda chuva da Burigotto ou outra boa marca que servirá para andar com ele até uns 2 anos.
    É bom para a criança que mesmo sabendo andar se cansa rápido e para os pais pois poupa a coluna, evita perigos na rua e poupa a coluna.
    Nós grandes centros é muito comum crianças maiores em carrinhos , aqui no interior tem um certo preconceito .
    Sem falar que serve para pendurar sacolas quando sai com as crianças em compras pelo shopping…

Untitled Document