segunda-feira, 25 de setembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / O que rolou nas passarelas do São Paulo Fashion Week

O que rolou nas passarelas do São Paulo Fashion Week

Matéria publicada em 7 de setembro de 2017, 07:10 horas

 


A vida e a obra de Tarsila do Amaral inspiram o desfile SS18 da Osklen; Amir Slama apresentou uma coleção repleta de feminilidade

wp-coluna-papo-de-mulher-paulla-duarte

Celebrando os 30 anos da marca, a Iódice deu start na Semana de Moda. Valdemar Iódice reviveu os principais momentos de sua história, lançou seu olhar para o futuro e planeja os próximos passos. O tema Tropical Art harmonizou referências orgânicas e gráficas. Estampas aplicadas a shapes fluídos associadas a franjas dando movimento e leveza ao corpo através dos transpasses da modelagem. Recortes, barrados assimétricos e o paetê se destacaram. As transparências do crochê e da renda deram um toque especial e revelaram na medida certa.

Osklen

A vida e a obra de Tarsila do Amaral inspiraram o desfile SS18 da Osklen. Oskar Metsavaht apresentou uma coleção cápsula em edição especial, que agrega seus elementos de estilo e traz novas formas para o trabalho puro de Tarsila, traçando um paralelo entre sua expressão de arte e o design e estilo da marca.

Para a passarela, a história começou com a tela em canvas crua e os esboços puros da artista em lápis ou nanquim preto; ganhou um bloco monocromático vermelho – inspirado no autorretrato ‘Manteau Rouge’ – e culminou em peças totalmente estampadas por obras da artista. Técnicas de moulage foram usadas para trazer as formas quadradas das telas às peças, em contraste com a pintura orgânica de Tarsila.

Vix

Cartela de cores vibrantes e uma coleção que caminha facilmente do calçadão a praia, a ViX Paula Hermanny causou desejo imediato.

Tecidos diferenciados, com aparência de tecido plano e tecnologia de praia. Alças paralelas, tops meia-taça, decotes retos, mostrando que a praia pode ser minimalista, elegante e cool.

Calças volumosas acompanharam os maiôs canvas criando um pós-praia perfeito para as noites mais quentes. Ombros à mostra, fendas e transparências, em modelagens amplas e sensuais. A camisa boyfriend em linho e algodão vai para as areias como uma nova proposta de cover up.

LAB

Com uma apresentação contagiante e repleta de representatividade, a LAB agora comandada apenas por Emicida e Fióti levantou a plateia e trouxe uma reflexão ao futuro.

Em sua terceira edição de SPFW a marca trouxe um street wear renovado a passarela. Tons azulados acompanhados de tecidos mais leves e fluidos em modelagem oversized.

Espalhados pela plateia, os MCs Rael, Kamau, Coruja BC1 e Drik Barbosa, acompanharam Emicida e Fióti, através de um coro de liberdade. Canto voo… Com um casting diversificado, sempre uma marca na apresentação, o desfile contou com negros, ruivos, brancos, magros e gordos. MC Carol foi aplaudida de pé e levou toda plateia ao delírio. Com uma grade que vai até o manequim 58, a coleção chega ao e-commerce da LAB a partir de setembro.

PatBo

O Verão 18 da PatBo teve como ponto de partida um mergulho em uma praia tropical vintage. Com mood wanderlust tropical, criou-se um universo único e lúdico que transitou entre os anos 20 a 90.

Repleto de elementos surrealistas, onde peixes, cogumelos, flores, xícaras, corais e folhagens se misturam, Patrícia Bonaldi transitou em um universo natural sem perder sua essência. Um resort cool e despretensioso com bordados, estampas e mix de elementos.

João Pimenta

A dualidade entre o bem e o mal foi o ponto de partida para a coleção de João Pimenta. Peças urbanas e contemporâneas elaboradas a partir de uma cartela de cores triádicas. Branco representando o céu, o vermelho simbolizando o inferno e o cinza, o espaço transitório entre ambos. Um homem urbano e contemporâneo.

Amir Slama

Inspirado na década de 50, época em que reinavam as vedetes do Teatro Revista e as musas Hollywoodianas, Amir Slama apresentou uma coleção repleta de feminilidade. Corpo marcado, seda acetinada e peças que caminham entre as areias e o calçadão. A aposta masculina foi uma sensualidade sutil, porém, muito elegante. Destaque para o roxo, rosa e vermelho que vem aparecendo em várias coleções.

 

PAULLA DUARTE | paulladuarte@diariodovale.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document