quinta-feira, 23 de novembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Por que meu gato é tão preguiçoso?

Por que meu gato é tão preguiçoso?

Matéria publicada em 8 de outubro de 2016, 07:00 horas

 


Gatos se sentem mais alegres quando conseguem brincar ou subir em locais altos

wp-coluna-animal-glayce-cassaro-pereira

Muitas pessoas em meu consultório relatam que seus gatos parecem que vivem cansados, pois passam horas e horas dormindo. Se você também acha isso, não se preocupe, é normal! Os gatos dormem mais de 14 horas por dia.

Para o ser humano isso não é normal. Se uma pessoa fizer isso, ela provavelmente será taxada de preguiçosa. Isso justifica o porquê que esse rótulo de preguiçoso acaba sobrando também para os bichanos, coitados, pois as pessoas acabam comparando o sono deles com o dos humanos.

Existem alguns fatores que justificam esse comportamento “preguiçoso” dos felinos, como:

– Idade: alguns gatos acabam dormindo cada vez mais à medida que vão envelhecendo, reduzindo assim algumas de suas atividades diárias;

– Raça: algumas raças são tão tranquilas, como por exemplo, os Persas, que fazem com que eles tenham essa fama de preguiçoso;

– Genética: os gatos domésticos que conhecemos hoje são descendentes do gato selvagem Africano, um animal do deserto, que tinha o hábito de conservar a energia durante o dia, evitando assim o calor escaldante do deserto, e se tornavam mais ativos durante a noite, quando saíam para caçar. Mesmo com o passar do tempo, com a evolução dos gatos domésticos, muitos não perderam esse hábito;

– Habitação: algumas moradias são tão aconchegantes, silenciosas e com pouco estímulo mental, que acabam sendo um verdadeiro convite ao cochilo;

Porém, se você notar que o seu bichano, além de dormir o dia todo, tem alguns comportamentos incomuns, como por exemplo, falta de apetite e diarreia, você deverá levá-lo ao veterinário. Talvez ele esteja desenvolvendo algum tipo de doença. Existem algumas condições médicas que podem ser a causa da diminuição da atividade do seu gato. Descarte quaisquer problema de saúde, visitando o médico veterinário.

Os gatos têm também uma tendência a sofrer de tédio ou frustração se não forem suficientemente estimulados no seu dia a dia e ambiente onde vivem, o que não tem nada haver com preguiça e nem com o sono comum deles. A falta de sessões de brincadeira com o dono; falta de brinquedos (para servirem de “presas”) enquanto está sozinho em casa; falta de áreas altas para subir, podem ser causas para insuficiente atividade física e mental. Essa falta de estímulos pode levar ao aumento de tempo de descanso ou sono simulado e até mesmo a um stress crônico. Tendo isso em conta, você poderá implementar algumas medidas que poderão dar uma ajuda ao seu gato:

– transforme sua casa em um ambiente mais amigável para gatos, existem hoje na internet várias dicas de como adaptar a sua casa para o seu gato;

– os gatos se sentem mais alegres quando conseguem brincar ou subir em locais altos. Proporcione árvores para gatos, arranhadores grandes, “poleiros” em locais altos;

– ofereça brinquedos, trocados periodicamente para criar novidade;

– tente brincar com seu gato todo dia, mesmo que seja por intervalos bem curtos;

– utilize comedouros interativos para estimular seu gato e mantê-lo ativo;

– exercite-os, fazendo subir e descer escadas, colocando petiscos apropriados nos degraus. Correr atrás de luz de lanterninhas também é uma ótima opção.

Lembre-se, algumas boas horas é normal para os felinos, mas o sedentarismo não. As consequências podem ser excesso de peso, comportamentos erráticos, e até depressão. Então, vamos colocá-los para praticar atividades e depois curtir a preguiça deles.

 

Quer ver o seu bichinho de estimação aqui também? Basta enviar uma foto dele para o e-mail (glayce.cassaro@diariodovale.com.br). Sugestões e dúvidas também são bem vindas.

 

GLAYCE CASSARO PEREIRA | glayce.cassaro@diariodovale.com.br

Untitled Document