domingo, 23 de abril de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Posso dar chocolate para o meu cão?

Posso dar chocolate para o meu cão?

Matéria publicada em 19 de abril de 2017, 07:00 horas

 


Certos alimentos que nos parecem tão apetitosos e inocentes podem causar graves intoxicações nos animais

wp-coluna-animal-glayce-cassaro-pereira

A Páscoa passou, mas em muitas casas ainda é possível encontrar um dos principais símbolos da data, o chocolate. E por esse motivo, é muito comum, nesta época, vermos pessoas dando esses chocolates para seus cães. Mas será que isso é certo? Posso dar chocolate para os cães?

Embora seja um costume muito comum entre os donos, compartilhar seus alimentos com o cão da casa pode ser uma prática perigosa.

Os cães não costumam rejeitar nada do que lhe é oferecido e, seja um pedacinho ou um pedação, vão logo abocanhando o que lhes é atirado.

Certos alimentos que nos parecem tão apetitosos e inocentes podem causar graves intoxicações nos animais.

É preciso entender que o organismo dos cães é diferente do nosso, e nem sempre podemos definir o que é melhor para eles considerando apenas o sabor do alimento. Mas será que o consumo de chocolate pode matar cães e gatos?

A resposta para essa pergunta é sim. Cachorro não pode comer chocolate, em nenhuma circunstância e em nenhuma quantidade. O motivo é que o cacau contém cafeína e uma substância chamada teobromina e, portanto, está presente em todos os chocolates fabricados com cacau. Essa substância, que pode estar em maior ou menor concentração, dependendo do tipo do chocolate, é tóxica para os cães, e em alguns casos, pode de fato ser fatal.

A teobromina, encontrada em quantidade muito superior à cafeína nos chocolates, é o maior problema.

A ingestão dessa substância pode causar intoxicação e levar o animal a quadros de diarreia, vômitos, ingestão exagerada de água, excitação, tremores, taquicardia, febre, respiração acelerada e ataques convulsivos. Todos esses sinais, juntos ou isoladamente, podem começar a aparecer de seis a 12 horas após a ingestão de chocolate e persistir por até três dias.

A quantidade de chocolate necessária para provocar a intoxicação dos cães é muito variável e depende do porte do animal, sensibilidade e até o tipo de chocolate ingerido. Sabe-se que o chocolate amargo possui uma quantidade de teobromina oito vezes maior do que o chocolate ao leite. Embora, como já dito, a dose que causa intoxicação seja variável para cada indivíduo, e justamente por não sabermos a quantidade que pode ser prejudicial para o nosso cãozinho, é que não devemos arriscar.

Se o seu cachorro ingerir chocolate acidentalmente, procure imediatamente ajuda veterinária, mesmo que não haja sintomas aparentes. Lembre-se que, dependendo da quantidade de chocolate ingerida, do tipo e da idade e porte do cachorrinho, os riscos podem ser intensificados. Somente um veterinário pode determinar os riscos, o nível de gravidade da intoxicação e qual o procedimento mais indicado para o tratamento.

Os chocolates devem ser evitados e, se possível, nunca oferecidos ao cão. Uma vez experimentado o sabor adocicado, o cão vai farejar e consumir toda barra de chocolate que estiver ao seu alcance. E aí está o perigo, a ingestão exagerada e sem controle. Não são poucos os casos de animais intoxicados durante a Páscoa, quando os ovos de chocolate são abundantes e estão bem à vista.

Hoje em dia já é possivel encontrar no mercado pet, algumas empresas que fabricam “chocolates caninos”, um produto que possui apenas o aroma do chocolate, sem o princípio tóxico. É uma boa alternativa para satisfazer o cão sem correr riscos.

É importante ressaltar que não há nada de errado quando o proprietário opta em alimentar o seu cachorrinho com uma dieta mais saudável, a base de alimentos frescos e naturais. Na verdade há diversos profissionais da área de nutrição veterinária que defendem a alimentação natural em benefício da saúde dos cães. No entanto, é preciso tomar todas as precauções necessárias para não oferecer alimentos que possam conter substâncias nocivas à saúde dos cães. Se você não tem certeza sobre a segurança de um determinado alimento para o consumo canino, simplesmente não ofereça esse alimento até obter a confirmação sobre a segurança para o seu pet.

Perigo: Cachorro não pode comer chocolate em nenhuma circunstância e em nenhuma quantidade (Fotos: Divulgação)

Perigo: Cachorro não pode comer chocolate em nenhuma circunstância e em nenhuma quantidade (Fotos: Divulgação)

Preciso de um lar

O Dumbo é um vira-lata macho, de dois anos, porte pequeno e dócil

foto 1

 

Este é o Pretinho, vira-lata macho de um ano e meio, porte pequeno, brincalhão e meigo. Vamos ajudá-lo a encontrar um lar?

foto 2

 

 

Quer ver o seu bichinho de estimação aqui também? Basta enviar uma foto dele para o e-mail (glayce.cassaro@diariodovale.com.br). Sugestões e dúvidas também são bem vindas.

 

 

GLAYCE CASSARO PEREIRA | glayce.cassaro@diariodovale.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document