sábado, 16 de dezembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Quando a corrupção mata

Quando a corrupção mata

Matéria publicada em 15 de setembro de 2017, 07:05 horas

 


Desvios de verbas da saúde resultam em perdas de vidas humanas; tamanho da canalhice pode ser medido pelas malas de dinheiro

wp-coluna-espaco-aberto-jorge-calife

Aqui no Brasil muita gente acha que a corrupção é um crime menor. Os políticos corruptos raramente são punidos e até conseguem se reeleger com votos de boa parte da população. Vide o caso de São Paulo onde as pessoas votavam no Paulo Maluf, apesar de todas as acusações contra ele. E justificavam dizendo: “O Maluf rouba, mas faz”. Bastava executar algumas obras e melhorias na cidade e tinha licença para corromper e ser corrompido.

Mas a corrupção tem seu preço em vidas humanas. Principalmente quando acontece na área da saúde. Outro dia saiu uma notícia pequena, em um jornal do Rio de Janeiro, que não teve grande repercussão, mas revela a dimensão do crime. Em um acordo de confissão qualificada o ex-secretário estadual de saúde do governo Sérgio Cabral, um cidadão chamado Sérgio Côrtes, concordou em devolver 13,5 milhões de reais desviados da saúde, que se encontravam depositados em bancos da Suíça e das ilhas Bahamas. É a ponta do iceberg já que se estima que o total desviado da saúde do Rio de Janeiro chegue a 300 milhões de reais.

Agora leitor, pense no número de pessoas que morreram nas filas dos hospitais, ou na crise do Hospital do Câncer, e que poderiam ter sido salvas com esses 300 milhões de reais que foram parar em bancos de paraísos fiscais. Há alguns anos a televisão mostrou uma matéria chocante com as pacientes que tiveram a quimioterapia interrompida durante a crise do Hospital do Câncer no Rio de Janeiro. Uma mulher entrara na fila do hospital com um tumor no seio. O tratamento começou, mas foi interrompido por falta de verbas. O tumor cresceu, sofreu metástase e se espalhou pelo corpo. Pobre, sem dinheiro para comprar os medicamentos necessários, a mulher chorava diante do repórter. Vítima não só da doença que consumia seu corpo, mas do dinheiro roubado da saúde por canalhas que hoje fazem acordos de leniência e prometem devolver o dinheiro roubado. Será que vão devolver as vidas que foram perdidas enquanto eles se locupletavam com o dinheiro público?

É por isso que em países como a China os corruptos são fuzilados. Lá não tem acordo e eles pagam com a vida pelo mal que fizeram à população que dependia deles. Aqui no Brasil é diferente e tem sempre um juiz bonzinho, pronto para soltar os corruptos apesar de todas as evidências. Como no caso dos empresários de ônibus da ex-cidade maravilhosa. O saudoso Nelson Rodrigues escreveu muito sobre a canalhice de alguns brasileiros. Se ressuscitasse hoje em dia ele ia ficar admirado ao ver que os canalhas tomaram o poder no Brasil. E estão em toda a parte, no executivo, no legislativo e no judiciário.

Canalhice

O tamanho da canalhice pode ser medido pelas malas de dinheiro da corrupção, que aparecem aqui e ali na república dos canalhas. Tem a mala com 500 mil reais que o homem de confiança do presidente da república, deputado Rodrigo Rocha Loures, carregou as carreiras pelas ruas de São Paulo. Mala que o presidente trata como ficção, como efeito especial. Assim como tratou a gravação onde ouvia um empresário confessar a compra de procuradores, juízes e deputados e respondia dizendo: “Tem que manter isso, tem que manter isso!”.

E tem as malas com 50 milhões de reais que foram encontradas em um apartamento de Salvador, com as impressões digitais do ex-ministro Gedel Videira Lima. Que preso, chora e se faz de vítima. São essas malas de dinheiro que fazem falta nos hospitais, na segurança pública, nas obras não concluídas.

O povo, anestesiado pelo futebol e a religião, acha tudo normal. E continua entrando em fila para votar, fila para marcar consulta no SUS, fila para tirar documento, fila para entrar no ônibus, fila para passar pela alfândega. Enquanto os senhores supremos do país dos canalhas andam de jatinho e engordam suas contas no exterior.

 

Descoberta: O dinheiro escasso no Brasil está nas malas dos políticos (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

Descoberta: O dinheiro escasso no Brasil está nas malas dos políticos (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

 

JORGE LUIZ CALIFE | jorge.calife@diariodovale.com.br

18 comentários

  1. A corrupção mata muita gente, contudo a incompetência mata mais, vamos aos fatos:
    Segundo o TCU toda a corrupção da Petrobrás nesses últimos treze anos que foram investigados custou 29 bilhões de reais…
    Sabe quanto custou só a política errada de combustíveis da Dilma que importava combustível mais caro que vendia aqui? 70 bilhões de reais….
    Ou seja, a incompetência custa mais caro que a corrupção…
    Devemos lutar contra a corrupção, contudo não esquecer da incompetência, pois ambas são detestáveis…
    Por isso que não vou votar nem na Marina Silva nem no Ciro Gomes, pois enquanto o Senador Álvaro Dias combatia a política da Dilma para a Petrobrás…. aqueles permaneciam quietos!!!

  2. Carlos Magno de Oliveira

    Jorge Calife, parabéns pela matéria! Hoje sofremos as consequências de um planejamento imposto por grupos de investidores internacionais que dominam a economia e as riquezas países de nosso Brasil.
    Devemos utilizar dos acontecimentos em ordem cronológica e obteremos o porque de hoje estarmos vivenciando tamanha corrupção, safadeza e entreguismo do patrimônio da nação:

    1964 – Os verdadeiros homens que ocupavam o poder e trabalhavam por um país soberano e com economia independente foram retirados do poder por meio das forças armadas obedecendo ordens dos dominadores da economia mundial:

    1965 – Por meio de testas de ferro e outros (Roberto Marinho – Globo) conseguiram concessão para exploração maciça dos meios de comunicação, estas concessões de retransmissão da Globo foram espalhadas país inteiro para aqueles que apoiaram o golpe e mandavam no governo militar.

    A partir deste golpe o Brasil começou a receber bilhões de dólares de empréstimos e começou a fazer inúmeras obras faraônicas e superfaturadas (A era do milagre econômico) que endividou o país e beneficiou inúmeras empresas privadas e construtoras que sugavam as tetas do governo na base da corrupção generalizada que se tornou pratica normal nas empresas administradas pelo governo militar.

    Em nossa região a CSN virou cabide de emprego e administrada para beneficiar distribuidores do aço por ela fabricada e quando foi para ser doada a seus novos administradores passou antes por uma reforma geral sendo que no primeiro ano de privatizada já deu lucro líquido maior do que o valor de venda.

    Quando os donos do Brasil viram que a roubalheira estava insustentável e que poderiam perder o país para aqueles que no passado lutaram contra o entreguismo, idealizaram a criação de um partido que seria a oposição a este sistema, e assim criaram a sigla PT para ser uma oposição fraudulenta liderada por um sindicalista enganador que aparentava ser preparado para manipular os incautos que desejavam mudança política, este sindicalista era já em 1988 apadrinhado pelos exploradores que viram nele a possibilidade de tirar votos de Leonel Brizola e assim beneficiar a candidatura do então caçador de marajás (Collor).

    O plano deu certo e todos que dominavam a política nacional (Sarney, Collor, Renan, FHC, Lula, Moreira Franco, e muitos outros) viveram felizes por mais um grande período de exploração que dura até hoje.

    Hoje com uma dívida de mais de 3 trilhões as reformas são para beneficiar o pagamento dos juros da dívida e a continuidade do pouco que restam de nossas empresas públicas.

    Vejam quem são os principais ocupantes de cargos da finança brasileira, Banco Central o presidente nem é brasileiro e é sócio do Banco Itaú e na fazenda Henrique Meirelles que recebeu mais de 200 milhões dando assessoria a empresários que ficaram bilionários e hoje estão sendo processados pela Lava Jato.

    Grande parte de nosso povo hoje fica na disputa entre esquerda e direita (Coxinhas e Mortadelas) e o que precisamos realmente são de reformas radicais para que possamos iniciar o domínio desta nação que é de todos os brasileiros e não desta máfia dominante que impõe miséria e violência.

  3. Estamos em um mato sem cachorro! E continuamos pagando impostos que financiam esse sistema político podre…

  4. À vista de toda a verdade que foi exposta pelo Calife, vamos reagir através do VOTO NULO em massa, através de uma campanha maciça. Já não podemos mais aceitar o voto obrigatório, o que só favorece a estes bandidos, principalmente de Brasília.

  5. Pior que pobre de direita é seita de esquerda.

  6. Primeiro a gente tira a Dilma, depois aguenta a envernizada no forévis; e o problema é a Venezuela. A NASA precisa estudar o pobre de direita.

  7. Calife, mais uma vez você tem razão, pois a corrupção mata. Se no governo federal e no estadual, que têm grande visibilidade, a roubalheira acontece nesse nível, não quero nem imaginar o que ocorre nestes 5.570 municípios que temos hoje no Brasil. A corrupção sempre existiu, mas nos últimos 14 anos ela passou de todos os limites aceitáveis, nutrida por um projeto criminoso de poder. Tivemos neste período os dois maiores escândalos de corrupção da história da civilização ocidental (Mensalão e Petrolão). Os petistas esqueceram, mas os brasileiros não.
    Existe uma coisa que mata ainda mais que a corrupção: a incompetência. Não bastasse a roubalheira, políticas econômicas intervencionistas dos governos do PT com o apoio de seus asseclas do PMDB, PP, etc, nos jogaram na maior depressão econômica da história deste país. E o pior de tudo é que ainda existem imbecis que acreditam que o Lula é o político mais honesto do Brasil e que o PT é o partido da ética O mais curioso é que ainda têm a cara de pau de dizer que se importam com os mais pobres, justamente os mais prejudicados pela roubalheira e pelas ideias “jeniais” da esquerda na área econômica e de segurança pública. Mas o que vale é só o discurso bonito, não é mesmo?
    Os pobres e os ricos de esquerda têm que ser estudados lá no CERN (esquerdistas, procurem lá no Google).

    • Olha só Anderson ,concordo em alguns pontos do seu comentário e discorde de outros como por exemplo
      a esquerda .Meu amigo,no Brasil já não existe nem esquerda e nem direita e sim, uma quadrilha organizada para roubar o seu,o meu,o nosso dinheiro só isso.
      A ladroagem esta infiltrada em todos os partidos sem exceção. como disse o nobre jornalista em sua matéria :
      A corrupção esta em todos os poderes desse pobre país, executivo,legislativo e judiciário, infelizmente é isso.
      Eu vejo com muita preocupação quando vejo as pessoas discutindo e uma dizendo pra outra : Você é mortadela,você coxinhas ,mas no fundo,tá todo mundo ferrado com essa roubalheira que assolou o nosso país. É isso Anderson .
      um abraço e um ótimo fim de semana pra ti.

    • Centro Educacional Reacinha Nervoso.

    • Culpa toda é da Marisa. pois ela é que assinou, escolheu, e decorou o apto. na praia. Pallocci é mentiroso. LULA, TEMER. AÉCIO, CIRO, SARNEY, FHC, etc. E tem gente que acredita em POLÍTICO honesto. Tá difícil PARA VOTAR.

    • Calma, seu Severino. Vc pode votar no seu conterrâneo Geddel, que foi um dos golpistas que tocou o berrante para a boiada paneleira. Não vai dizer que vc não estava lá, batendo panela fantasiado com camisa pirata da CBF?

    • Geddel, amigão do Lula e ministro nos dois governos petistas.

    • Como tem boçal, aqui na rede. Primeiro que o ladrão Gedel é da Bahia e eu sou do Rio Grande do Norte. Não bati panela, pois não adianta, a ladroagem é tão grande que não ouve. Tenha um bom fim de semana seu imoral D.K.

    • Fale, Bio, conterrâneo. Vote em mim ou no coroné Garibaldi.

Untitled Document