domingo, 22 de outubro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Bastidores e Notas - Por Aurélio Paiva / Receita para animar uma festa chata

Receita para animar uma festa chata

Matéria publicada em 13 de dezembro de 2015, 09:45 horas

 


Os eventos recentes de Brasília mostram os truques para você fazer uma festa animada, mesmo tendo o Sarney como convidado

wp-coluna-bastidores-e-notas-aurelio-paiva

Poucas pessoas conseguiriam animar uma festa de confraternização onde o convidado mais animado e que mais atrai atenção é o Michel Temer fumando charuto na beira da piscina, ouvindo conselhos de Collor. Tendo ao lado o Moreira Franco. E com o Sarney circulando pelos jardins.

Mas o jantar festivo dos senadores em Brasília, na noite de quarta-feira, entrando pela madrugada de quinta, acabou animado por um “barraco” protagonizado entre o senador José Serra, do PSDB, e senadora e ministra da Agricultura Kátia Abreu, do PMDB.

Conforme noticiado, o episódio ocorreu em uma roda de conversa em que o senador Ronaldo Caiado, também médico, narrava uma história de quando teve que aplicar uma injeção em Kátia Abreu.

Serra tentou engatar o que considerava uma piada, se dirigindo a Kátia:

– O que tenho ouvido é que você tem fama de ser muito namoradeira.

O presidente do Senado, Renan Calheiros, tentou contornar:

– Serra, a senadora se casou este ano.

Lascou. Kátia subiu nas tamancas:

– Me respeite que sou uma mulher casada e mesmo quando solteira, ao contrário de você, nunca traí.

Ato contínuo, jogou a taça de vinho na cara do senador tucano.

Serra continuou participando da festa. Por sorte era vinho branco. Se fosse tinto ele teria que desfilar fantasiado de absorvente feminino usado.

Em que pese o imperdoável desperdício de um ótimo vinho italiano, o “barraco” virou o assunto da confraternização, que varou a madrugada.

O incidente entre Serra e Kátia ocorreu, segundo testemunhas, quando já estava quase todo mundo mamado de vinho e uísque. Não tem jeito: festa de gente baixo nível forrada na manguaça termina em “barraco”. Embora divirta o resto da turma.

Aprenda isso.

Como descontrole emocional e piadas tolas não escolhem partido entre bêbados, naquela mesma madrugada – longe de Brasília – o sociólogo Emir Sader, um dos principais intelectuais do PT, postava no Twitter uma piada de cunho sexual em que citava nominalmente Marcela, a mulher do vice-presidente Michel Temer, como a responsável pela carta política que Temer escreveu à presidente Dilma:

– Com esta carência toda, então a Marcela não está dando conta do recado?

Este texto do doutor Emir Sader foi postado às duas horas da madrugada.

Não devia estar puro, não.

Duas lições se extraem deste episódio:

Primeiro, não tecle no Twitter ou em qualquer rede social depois de encher o pote, esteja você em uma festa ou metendo o pé na jaca em outro canto.

Segundo, não convide nem o Serra nem a Kátia Abreu para festas regadas a álcool.

O Serra não sabe fazer piada e a Kátia não sabe beber.

 Aprendendo com Delcídio Amaral a fazer uma festa de causar inveja

Depois que Delcídio Amaral foi preso no escândalo do “petrolão”, a alta sociedade da capital Campo Grande e de todo o Mato Grosso do Sul sucumbiu ao desgosto. Ninguém dava festas como ele. A festa de 15 anos de sua filha, Gigi, foi um marco de perfeição que nada deixou a dever nem mesmo à festa de casamento da Lady Diana com o Príncipe Charles, na Inglaterra – segundo nos informa um dos convidados, Fernando Soares, ativo colunista social da região.

Veja o que nos conta esta testemunha ocular da glória:

A icônica mansão que já foi palco da Casa Cor no ano passado voltou aos seus tempos áureos. Maria Eugênia Amaral, carinhosamente chamada de Gigi, celebrou seus 15 anos na casa que teria capacidade para abrigar os 700 amigos da família. Na noite de sábado, a caçula do senador Delcídio e de Maika do Amaral fez a noite mais vibrante e intensa dos últimos tempos. Noite esta que ficará marcada na memória social de Campo Grande e de Mato Grosso do Sul. Não apenas pela natural suntuosidade que sugeria a atmosfera, mas pela singular energia que emanava em cada pedacinho da festa. Parecia mágica. Num estonteante vestido, na parte de cima, inteiro em Cristais Givenchy, com saia em tufos de tule dourado com pastilha de paetês, confeccionado por Júnior Santaella especialmente para ela, Maria Eugênia parecia flutuar. Estava em casa, envolvida pela família, recebendo as amigas exatamente do modo como havia imaginado. À irmã, Maria Eduarda, foi entregue a missão de construir o espetáculo da alegria. Ao longo de um mês, a mansão vinha se transformando para ser um espaço dourado de 1,6 mil metros, inteiramente coberto em teto transparente, onde frondosas árvores naturais surgiam iluminadas na lateral do espaço.

Na entrada, painéis, com celebridades internacionais, revelavam que Hollywood era ali. Em seguida, TVs de LCD trazendo alguns filmes clássicos como “Cantando na chuva” e “Os homens preferem as loiras”, e mais adiante 04 imensos lustres de cristal davam as boas-vindas aos convidados no salão. Tudo remetia aos desejos de Maria Eugênia. Centenas de orquídeas harmonizavam com mini-rosas pink. O mobiliário era assinado por Philippe Starck, em preto e suaves interferências em ouro. O cardápio de Maria Adelaide Noronha, do Yotedy, também impressionou em especial pelos ouriços de cream cheese com camarão e as tilápias ao duo de queijos e creme de limão. Foram mais de 120 garrafas de uísque Johnnie Walker e 240 de champanhe Veuve Clicquot. A moçada gostou mesmo foi do pizzaiolo do Faustão e das bebidas servidas com pouco teor alcoólico, que vinham nos drinks e shots. E dos barmen, lindos que vestiam smoking branco, todos do Help Bar, de São Paulo e Brasília.

Maria Eugênia ganhou surpresinhas ao longo da noite… Dentre elas, brincos, anéis e pulseiras de ouro e brilhantes. Depois veio o show, entrou em cena um dos mais eletrizantes DJs que já esteve em Campo Grande, Fabiano Salles, residente da internacional Pink Elephant Club. Ele segurou a pista até as seis horas da manhã, quando o sol ganhou a festa. Em tempo, Maria Eugênia trocou de roupa no meio da noite. O vestido desprendia a saia e se tornava próprio para pista. Decotadésimo e iluminado.

Sabem quantos chefs prepararam os canapés? 6 chefs. Os convidados puderam escolher entre mais de 30 tipos de iguarias. Entre os pratos quentes, havia escalope de filet mignon ao molho de abacaxi e mel, purê de 3 castanhas (nozes, amêndoas e castanhas portuguesas) com um toque de tâmara, tornedores de pupunha grelhados na manteiga de sálvia, camarões da Escócia com purê de macaxeira e wasabi. Na parte de ilhas, havia a japonesa e as de queijos maasdamm, brie, além de foie gras e terrine de aspargos e muito mais.

A nobreza inglesa que me perdoe, mas aqui em Campo Grande essa festa da Maria Eugênia Amaral não ficou devendo quase nada ao servido naquele chamado “casamento do século”, que eles fizeram na Inglaterra. Não temos a Fiona Cairns, mas temos doceiras de primeiríssimo time e, quanto aos chefs, do Yotedy, em sua maioria são premiados nacionalmente, mas, como nobreza é nobreza, rendemos nossas homenagens.

 Resumo das dicas de como fazer uma festa no padrão Delcídio

Primeiro, encomende 120 garrafas de uísque Johnnie Walker e 240 de champanhe Veuve Clicquot. Não é tão caro quanto você imagina. Vai dar algo em torno de R$ 100 mil . Mixaria. Ponha na conta do seu assessor.

Se você não tem assessor, ponha na conta do assessor do Delcídio.

O mais caro é o resto da festa. Aquela breguice-ostentação custa os olhos da cara. Mas vão aí as dicas para solucionar a questão financeira, de maneira simples:

1 – Pergunte ao japonês da Federal qual vai ser a próxima batida da polícia contra um ladrão público. Fique embaixo do prédio do ladrão. Em Recife, esta semana, quando a Polícia Federal ia invadir a casa de um diretor da estatal federal Hemobras, jogaram um pacote com cerca de meio milhão de reais pela janela, em maços de notas de R$ 50,00. Está chovendo pixuleco no Brasil. Pegue o seu.

2 – Ligue para os DJs, buffets, pizzaiolos do Faustão e do Gugu, chefs de cozinha famosos, arquitetos e decoradores idem e diga que a festa é do senador ou deputado tal (escolha bem o nome, para não errar) . E diga que quem vai pagar é a Odebrecht, a Andrade Gutierrez, a Queiroz Galvão ou qualquer outra grande empreiteira (não precisa escolher o nome, é pouco provável que você erre) . Acredite, há uma grande chance de engolirem a história e colocar na conta corrente de cobrança junto às empreiteiras.

3 – Se você é descendente de asiáticos, diga a qualquer dos grupos acima que seu tio é o japonês da Federal.

Um detalhe especial na festa da Gigi é que o pai, Delcídio, convidou poucos políticos. Ele sabe que muita dessa gente não tem classe, sai na mão sóbrio no Congresso e faz barraco depois que bebe em festas.

Portanto, escolha a dedo seus convivas.

Mas se tiver que convidar alguém da turma dos políticos e autoridades da pesada, não se esqueça: contrate uma boa segurança.

De preferência o japonês da federal.

10 comentários

  1. Coxinha de cidade-operária

    Delcídio é ex-tucano. No governo FHC, foi diretor de Gás e Energia da Petrobrás, entre 2000 e 2001, quando trabalhou com Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa,(delatores da Lava Jato). Na época, não foi preso. Faz sentido: se tucano não é preso hoje (milagrosamente o Azeredo foi condenado a 20 anos), imagine na gloriosa e honesta era FHC, quando quase nada era investigado.

  2. FESTA ESTRANHA COM GENTE ESQUISITA...

    É ISSO AI CHIQUE É SER HONESTO E RESPEITAR O DINHEIRO PÚBLICO, CHIQUE É PODER DORMIR EM PAZ, CHIQUE É SER SOCIALMENTE ELEGANTE E NÃO FALO DE ROUPAS E APARÊNCIA FALO DE ELEGÃNCIA DE ALMA, DE PLENITUDE DE SABER QUE CADA PASSO É LÍCITO.
    POLITIQUEIROS NA BÍBLIA FALA QUE OS PRIMEIROS A SEREM COBRADOS SERÃO OS QUE GOVERNAM, POIS BEM A COBRANÇA ESTA APENAS INICIANDO, MUITO AINDA IREMOS VER E JUSTIÇA SEJA FEITA, ENQUANTO ISSO, O POBRE SUPRIMIDO DE TODA E QUALQUER CONDIÇÃO DE VIDA HUMANA, REDUZIDO A BICHO QUE COME LIXO, E QUE TEM TODAS AS SUAS PERSPECTIVAS ROUBADAS PELOS QUE DEVERIAM GOVERNAR, VIVEM NA FESTA QUE É ACORDAR DEPOIS DE DURMIR AO RELENTO.
    CADEIA NELES MAS PRISÃO DOMICILIAR JAMAIS, CADEIA EM TRIPLO PORQUE AQUELE QUE TEM CONDIÇÕES E É LADRÃO É MILHÕES DE VEZES PIOR DO QUE AQUELE QUE SE TORNOU LADRÃO E NÃO POSSUIA ABSOLUTMENTE NENHUMA DIGNIDADE, NENHUM INSENTIVO, O DINHEIRO DAS ESCOLAS, DOS ESPORTES, DA SAÚDE…ESTÃO NAS CUECAS, NOS MENSALÕES, NA SUIÇA, NA SUECIA, PEDALANDO NA PQP, MENOS ONDE DEVERIA ESTAR.
    VOCÊS VÃO PAGAR DOBRADO CADA LÁGRIMA DEIXADA NO CHÃO…

  3. Receita para animar festa chata=birita

  4. Receita para animar festa chata=birita

  5. Rapaz…!!!!! Cadê os PeTralhas de plantão para defender esses baluartes da moralidade e da justiça social??? Onde estão?????? Ah, isso tudo é culpa do FHC, intriga da imprensa e coisa de coxinha bobo que acredita em meritocracia……..esse governo não governa mais ninguém, não tem autoridade e credibilidade alguma, seria uma posição patriótica a renuncia e convocação de novas eleições….. ah se o sistema fosse parlamentarista, essa crise teria acabado no mensalão

  6. KKKKKKKKKKKKKK este também: ” Se você é descendente de asiáticos, diga a qualquer dos grupos acima que seu tio é o japonês da Federal.” O texto inteiro é muito bom !!!! Ótimo !!!!

  7. KKKKKKKKKKKKKKKKKK Adorei este parágrafo: “Serra continuou participando da festa. Por sorte era vinho branco. Se fosse tinto ele teria que desfilar fantasiado de absorvente feminino usado.”.

  8. Temer, amigão do Moreira Franco, fumando charuto igual ao Getúlio em festa com Sarney, Collor, Serra, Caiado, Kátia Abreu e Renan. Alguém aí tem esperança que o Brasil vai mudar alguma coisa com a saída da Dilma? E essa festa de 15 anos? Ter muito dinheiro, do alheio ou não, definitivamente não significa ter bom gosto.

  9. Uma bomba tornaria a festa engraçada.

  10. Eu também to ajudando pagar a conta e nem fui convidada.

Untitled Document