quinta-feira, 15 de novembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Se você for levar seu cãozinho para a folia tome alguns cuidados

Se você for levar seu cãozinho para a folia tome alguns cuidados

Matéria publicada em 7 de fevereiro de 2018, 13:58 horas

 


Opte sempre por fantasias que não esquentem muito e que não tenham adereços que possam machucar seu animalzinho

wp-coluna-animal-glayce-cassaro-pereira

O Carnaval está aí, e em todo o Brasil os blocos já estão nas ruas. E por ser uma festa de família, os cães também têm o direito de curtir a folia. Muitos tutores acabam levando seus cãezinhos para a festa em sua companhia.

Pois bem, se essa for a sua opção, lembre-se que alguns cuidados precisam ser tomados. Veja:

– Fantasia: Opte sempre por fantasias que não esquentem muito e que não tenham adereços que possam machucar seu cãozinho. É muito importante também respeitar cada indivíduo, pois tem cachorro que gosta de fantasias, gosta de colocar roupinhas, mas tem outros que não se adaptam muito bem, sendo assim, experimente a fantasia dias antes, e caso ele não goste, não insista.

– Calor: Estamos em pleno verão, com altas temperaturas, e a exposição do cachorro a esse calor extremo pode colocar a vida dele em risco, sendo assim, evite sair com ele entre às 10h e às 16h, período em que o sol está mais quente. E não se esqueça de passar protetor solar, lembrando sempre da ponta das orelhas, focinho e barriga do pet, principalmente os de pelagem branca. Filhotes, idosos e raças de focinho curto devem ter atenção redobrada, pois desidratam muito rápido.

– Hidratação: Com as altas temperaturas, é importantíssimo mantê-los sempre hidratados, e para isso, não deixe de levar uma garrafinha e um potinho. Ofereça água o tempo todo, não deixe o seu animalzinho com sede.

– Multidão: Se você vai acompanhar um bloco junto com o seu cão, e ele não está acostumado com muita gente, essa não é uma boa hora para adaptação, ele pode ficar muito estressado e não ser nada legal para ele, sendo assim, deixe seu amigo em casa. Agora, se ele está acostumado com aglomerados de pessoas, dê preferência por caminhar no final ou bem nas laterais do cortejo, onde a concentração de pessoas é menor. A bagunça pode ficar fora de controle, e no tumulto vai ser preciso cuidado extra para evitar que seu bichinho não seja machucado ou pisoteado.

– Chão: Muito cuidado com o chão durante os blocos, pois sempre há cacos de vidro e outros objetos perfurantes que podem machucar a pata do seu peludo; lembre-se, você está de sapato, ele não. Muita atenção também com a temperatura do asfalto para que ele não queime as patas. Sempre que for sair, certifique a temperatura do chão com o dorso da mão, se estiver desconfortável para sua mão, também estará para as patas no cão.

– Uso de coleiras e guias: O animal deve estar sempre com uma coleira com plaquinha de identificação, caso ocorra um imprevisto de ele se soltar e fugir. Sempre mantenha ele preso a uma guia.

Dica: Animal deve estar sempre com uma coleira com plaquinha de identificação (Foto: Reprodução)

Dica: Animal deve estar sempre com uma coleira com plaquinha de identificação (Foto: Reprodução)

– Tempo: Não abuse do tempo. Algumas horinhas são suficientes para o passeio de carnaval com eles. Os cães não estão preparados para maratonas da folia. Respeite o tempo e a disposição deles. Percebeu que seu peludo está cansado, querendo deitar, o ideal é voltar para casa. Vise sempre o bem-estar do animal.

– Música alta: A audição dos cães além de ser melhor que a nossa, capta sons que a nossa não capta. Por isso, cuidado com o som alto. Isso pode irritar os animais e fazer com que eles se estressem, fiquem com medo e tentem fugir. Então, evite se aproximar de caixa de som e tenha cautela com a vibração no corpo e ouvido do animal.

– Bebidas e comidas: Além de tomar cuidado para que o pequeno não pegue nada nas ruas, não ofereça e não permita que pessoas ofereçam alimentação que ele não está acostumado. Isso pode causar sérios problemas gastrointestinais. Também, não ofereça nenhum tipo de bebida alcóolica ao pet e cuide para que esse tipo de líquido fique fora do alcance dele. O álcool pode causar vômitos, tonturas, convulsões e outros males para os cães. Como os pets são menores que os humanos, os efeitos da bebida alcoólica no organismo animal são potencializados.

– Vacinação: É importante que o animal tenha o protocolo de vacinação em dia, para não correr o risco de contrair uma doença.

Além desses cuidados, devemos estar preparados, e eles também, para aceitar as pessoas que irão mexer, passar a mão, irão querer pegar no colo; sem falar daquelas que alteradas pela bebida farão brincadeiras sem graça, do tipo oferecer bebida, apertar e implicar. Enfim, são tantos cuidados que devemos ter para fazer desse momento um momento de prazer e diversão para ambos, e não um pesadelo, que vale a pena parar para refletir se realmente será uma boa ideia levá-lo junto. Talvez seja melhor deixá-lo confortável, tranquilinho no seu cantinho em casa. Será que sem ele você não irá curtir melhor a sua festa e ele algumas horas de descanso?

Enfim, o Carnaval tem que ser um momento de alegria, de diversão para todos, analise o que é melhor para o seu animalzinho, independente da sua vontade e caia na folia.

 

Quer ver o seu bichinho de estimação aqui também? Basta enviar uma foto dele para o e-mail (glayce.cassaro@diariodovale.com.br). Sugestões e dúvidas também são bem vindas. Mais informações pelo WhatsApp (24) 98816-1583.

 

GLAYCE CASSARO PEREIRA | glayce.cassaro@diariodovale.com.br

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Podia fazer uma matéria sobre focinheira e regras de convivência de quem tem animais…

  2. Que cãozinho que nada, no carnaval o pessoal quer estar acompanhando de gatinhos e gatinhas.
    Rsrs

Untitled Document