domingo, 21 de outubro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Será que levar seu cãozinho à praia é uma boa ideia?

Será que levar seu cãozinho à praia é uma boa ideia?

Matéria publicada em 24 de janeiro de 2018, 11:40 horas

 


Seu animal precisará de um local com sombra e água fresca, além de um protetor solar específico para ele

wp-coluna-animal-glayce-cassaro-pereira
O verão está aí e com ele as férias. E nessa época do ano um dos principais destinos escolhidos para passeios em família são as praias. E, como sabemos, cada vez mais os cães estão fazendo parte dos lares, ou seja, nada mais esperado que eles também façam parte desses passeios. Mas, será que levá-los à praia é uma boa ideia? Será que é permitido? Será que existe algum risco para a saúde deles?
Bom, o assunto “cão na praia” é algo que levanta algumas divergências, até mesmo entre os médicos veterinários. Meu papel hoje aqui, com essa matéria, será apresentar alguns prós e contras sobre esse assunto, para que você possa colocar na “balança” e analisar se levar seu cãozinho junto com você para a praia, será algo benéfico ou não.
E para começar falarei sobre os malefícios, como por exemplo, as fezes dos cães. Nelas podemos encontrar agentes patogênicos que causam doenças, muitas delas graves, tanto para os humanos quanto para os próprios cães. E na praia podemos ter fezes de animais tanto com donos, quanto de animais de rua, sendo assim, se seu cão não tem um desses agentes, pode passar a ter, e se ele tem, pode contribuir para aumentar a transmissão.
Além dos problemas com as fezes, temos também os problemas com certos mosquitos que gostam desse ambiente, os quais, alguns podem transmitir doenças como a dirofilariose, que é uma zoonose e transmite o chamado verme do coração, que pode matar.
Esse ambiente também pode ser nocivo para seu cachorro. Por exemplo, a areia da praia, quando muito quente, queima nossos pés, e o mesmo acontece com as patinhas deles. E pela mesma lógica, os cães também sofrem com o sol, então, é muito importante tomar cuidado com o calor, providenciando que eles tenham acesso a sombra e água fresca. Fazer uso de protetor solar próprio para cães também é essencial.
Outro problema é a água salgada, que além de poder penetrar no ouvido e causar otite, por ser salgada pode agravar ainda mais o quadro de desidratação, caso ele beba. Em casos de cães que entram na água, eles precisarão de uma toalha para secá-los, pois o pelo molhado pode causar mau cheiro e propiciar a proliferação de fungos na pele.
A areia da praia também pode ser um problema, uma vez que ao penetrar nos olhos pode causar uma irritação ou até mesmo uma úlcera de córnea.
E por último, a presença de animais na praia pode causar acidentes com outros seres. Por mais que o tutor confie no treinamento do seu cão, garantindo que ele não atacará outros cães ou pessoas, ele nunca terá como prever como será o comportamento de outros animais desconhecidos diante do seu.

Praia: Alguns cuidados devem ser tomados. (Foto: Divulgação)

Praia: Ao levar o animal na praia, alguns cuidados devem ser tomados. (Foto: Divulgação)

Dicas

Mas vamos falar de coisas boas. A ida a praia pode ser uma experiência maravilhosa para você e seu cão. Mas, para isso, é preciso que todas as medidas corretas sejam tomadas. Então, comece escolhendo a praia certa, pois nem todas são permitidas a presença de animais, com possibilidade de multa. Além disso, seu animal irá precisar de um local com sombra e água fresca para ele relaxar. Precisará também da toalha para secá-lo após o banho e do protetor solar para animais e, é claro, da guia. É importante também que ele esteja com todas as vacinas e vermífugos em dia, mas isso não somente por causa desse passeio e sim por ser um cuidado necessário para toda sua vida.
Fazer uso de plaquinha de identificação e de uma coleira repelente, afinal, todo cuidado é pouco. É interessante tentar evitar que seu cachorro faça necessidades na areia, mas se não for possível, você tem que estar preparado para recolhê-las.
Alguns cachorros aprendem a brincar com cocos e gravetos rapidamente, enquanto outros só conseguem se soltar com seus brinquedos conhecidos, então, é uma boa ideia levar algum brinquedo dele (claro que isso se for para uma praia deserta, onde se sentir seguro para soltá-lo e brincar de jogar e pegar).
Enfim, o principal benefício de ir à praia com seu cão é fazer um programa diferente e divertido, coisa que os cachorros adoram e lhe proporcionam muita alegria, pois, normalmente, eles vivem em uma rotina que não é a melhor do mundo. E, certamente, você receberá lambidas exageradas de agradecimentos.

GLAYCE CASSARO PEREIRA | glayce.cassaro@diariodovale.com.br

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Cão em praias é proibido, devido as fezes .
    Não é uma questão de lei e sim de consciência.
    A proibição de animais na areia tem como base questões de saúde pública — o objetivo é evitar a contaminação de banhistas. Por isso, os donos podem passear com seus animais de estimação no calçadão da orla, desde que eles estejam presos à coleira para não atrapalhar a circulação de pedestres.
    No Rio vão multar…
    Tem gente que parece que gosta mais de cães do que de crianças.

Untitled Document