segunda-feira, 20 de novembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Sexo, alecrim e longevidade

Sexo, alecrim e longevidade

Matéria publicada em 14 de novembro de 2017, 07:00 horas

 


wp-coluna-contos-e-cronicas-alexandre-correa-lima

 

Nas últimas décadas, dentre todas as agudas transformações pelas quais o mundo passou, houve uma lenta, silenciosa e persistente que passou quase despercebida: o espetacular envelhecimento populacional.

As pessoas estão vivendo cada vez mais e tendo cada vez menos filhos, então esse novo cenário é uma conseqüência natural desses dois fatores. O OBGE projeta que a população de idosos no Brasil triplicará no período entre 2010 e 2050. Uma verdadeira Revolução Prateada.

Apesar de ser um fenômeno global, alguns países estão experimentando esse fenômeno de maneira mais aguda, como o Japão e a Alemanha, por exemplo.

Mas tem um lugar na Itália que vem intrigando os cientistas: Acciaroli, umpequeno vilarejo localizado ao sul de Nápoles, onde 10% da população possui mais de cem anos de idade. Já parou para pensar nisso? Uma localidade onde 10% da população tem mais de 100 anos?

E eles chegam aos 100 anoscom baixíssima incidência dos problemas comuns nas idades avançadas, sejam físicos ou cognitivos. Pra se ter uma ideia, eles possuem um nível de circulação sanguínea similar aos de jovens de 25 anos.

Mais curioso ainda, ao longo da vida eles cultivaram alguns hábitos contrários às cartilhas tradicionais da boa saúde: foram fumantes, pegaram muito sol e embora não sejam gordos, muitos ainda cultivam uma barriguinha de quem adora o prazer das boas refeições.

Mas quais os segredos então?

Os estudos já conduzidos dão algumas pistas.

Em primeiro lugar, a já famosa dieta mediterrânea. Eles comem muito peixe, azeite, frutas e principalmente produtos frescos e orgânicos, cultivados pela própria comunidade.

Falando em dieta, os cientistas descobriram que eles usam uma pequena dose de alecrim em quase tudo que comem. Não dá para afirmar qual o papel exato do Alecrim nessa receita da longevidade, mas é possível que tenha alguma influência.

Atividade física.Embora os centenários da cidade não façam academia, eles sempre levaram uma vida ativa: seja pescando, plantando, ou mesmo se subindo e descendo as ruas íngremes do vilarejo.

Mas os pesquisadores descobriram um outro segredinho dos centenários de Acciaroli. É que eles possuem um padrão de atividade sexual muito acima do que seria imaginável para a idade. Quem diria hein?

É provável que não exista uma receita pronta para a longevidade. Mas se existir, há boas chances de que peixes, alecrim, atividade física e sexo, façam parte dessa receita.

Não custa nada tentar, não é mesmo?

 

 

 

 

ALEXANDRE CORREA LIMA| alexandre.lima@diariodovale.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document