domingo, 18 de fevereiro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Só falta a peste bubônica

Só falta a peste bubônica

Matéria publicada em 19 de janeiro de 2018, 07:15 horas

 


Já tivemos dengue, chikungunya, zika e agora a febre amarela; turista esperto não vai vir ao Rio para o Carnaval deste ano

wp-coluna-espaco-aberto-jorge-calife

O Brasil anda parecendo um cenário daqueles filmes bíblicos em que o Todo Poderoso despeja uma torrente de pragas sobre o Egito dos faraós. Em poucos anos já tivemos epidemias de dengue, chikungunya, zika e agora a febre amarela. Esta semana a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou que todo o estado de São Paulo virou área de risco. E os estrangeiros que se atreverem a viajar para esta terra insalubre que tomem a vacina. Na dose total, não nessa dose fracionada que o governo Temer quer aplicar nos infelizes cidadãos deste empesteado país.

Agora só falta uma epidemia de peste bubônica para voltarmos definitivamente para os tempos do Brasil Colônia. O que não é uma perspectiva tão distante assim. A peste é transmitida pelos ratos que proliferam em nossas cidades. Há quanto tempo o distinto leitor não ouve falar em uma campanha de desratização. Dessas em que as prefeituras colocam veneno nos bueiros e no esgoto. Lá em Pinheiral as ratazanas saem dos bueiros à noite e cruzam as ruas, desinibidas no meio dos carros. As vezes uma é esmagada por um ônibus e fica lá no asfalto, transformada em um modelo em 2D.

O governo, como sempre, só vai agir depois que a doença aparecer. Aí eles vão correr atrás, depois que o incêndio já começou. Como aconteceu com a zika e a febre amarela. No caso da febre a vacinação fracionada, que só imuniza por um ano (até o próximo surto, aí tem que vacinar todo mundo de novo), é baseada em uma experiência feita no Congo, país lá do centro da África.

Desgraça: Depois da zika, a febre amarela (Foto: Paulo Dimas)

Desgraça: Depois da zika, a febre amarela (Foto: Paulo Dimas)

O que mostra que em termos de saúde pública estamos na mesma situação dos países da África Equatorial. Daqui a pouco o Donald Trump vai nos comparar ao Haiti e proibir a entrada de brasileiros nos Estados Unidos. Só escapamos de entrar na lista de “shitholes” dele porque o Trump nem sabe que o Brasil existe. Mas vai que um dia ele descobre.

Já comentei aqui nessa coluna que o Brasil, no lugar de progredir, só anda para trás. Agora estamos de volta aos tempos anteriores ao saneamento do Oswaldo Cruz, ao século XIX, quando os navios das nações civilizadas evitavam parar nos portos brasileiros devido ao risco de epidemias. Em 1904 Oswaldo Cruz criou os “batalhões de mata mosquitos” para recolher lixo, limpar terrenos e destruir os focos de mosquito. E iniciou uma campanha de vacinação em massa da população, o que provocou uma revolta popular. As pessoas tinham medo de tomar a vacina, diferente do que acontece hoje em dia. Até a Escola Militar aderiu a revolta que provocou passeatas e depredações. Mas a sanitarista acabou vencendo a oposição e a desconfiança. As lagoas foram aterradas e os focos de mosquito eliminados. Durante todo o século XX não se falou mais em febre amarela no Rio de Janeiro.

Com as obras de modernização da cidade o Rio ganhou fama de cidade maravilhosa. Os comandantes dos navios, que antes evitavam parar na baía de Guanabara com medo das doenças tropicais, passaram a ver a cidade como um destino turístico. O Rio ganhou uma nova cara depois do saneamento. Da cidade suja, das lagoas, do lixo e dos mosquitos surgiu a metrópole das praias, da vida noturna com o Cassino da Urca, do samba e do Carnaval.

Levou décadas para se construir essa imagem, celebrada até nos filmes de Hollywood, como “Voando para o Rio”. Hoje, tudo o que foi construído no século passado está sendo perdido. Primeiro com a violência, e agora com as epidemias.

Por enquanto a febre amarela é do tipo silvestre, transmitida pelos mosquitos que vivem nas matas. Mas existe o risco de ela se transformar em febre urbana, carregada pelos onipresentes Aedes aegypti. E aí vai faltar vacina para esse povo todo. Uma coisa é certa, turista esperto não vai vir ao Rio de Janeiro para o Carnaval deste ano. O carnaval da febre amarela.

 

 

JORGE LUIZ CALIFE | jorge.calife@diariodovale.com.br

 

43 comentários

  1. Só passando para dizer que o PSDB é de esquerda, igual ao PT e o PSOL.

  2. pois é! Deixaram a Febre Amarela voltar.

    VAI VENDO aí o que dá votar em candidato que NÃO CONHECE a Administração Pública e NÃO ENTENDE de Gestão Pública. Só pode acontecer tragédias.

  3. Do jeito que matam gstos, não estamos longe, não! !!

  4. Uma informação importante para os amigos petistas aqui dos comentários: o PSDB, Partido da Social Democracia Brasileira, é um partido de esquerda (procurem no Google, já que vocês não sabem o que é social democracia, muito menos esquerda). FHC é um socialista de esquerda admirador do socialismo fabiano (procurem também no Google, pois vocês também não sabem). Parem de ler estes blogs sujos comprados pelo PT para divulgar este tipo de asneira. Leiam livros, nunca é tarde para começar.
    Um abraço a todos os amigos da Turma do Chaves/Maduro e um ótimo final de semana!

    • Dona Florinda Demo-Tucana do Google, quer dizer que a senhora é de esquerda? Juntou-se ao fã-clube do Doria (PSDB-SP), hein? Danada!
      Dona Florindaaaaaa, nossa adorável e folclórica sócia fundadora do Clube da Sabedoria e da Verdade.
      Ah, atendendo a sua sugestão, passei a noite de ontem procurando no Google a diferença entre “defender o capitalismo” e “ser capitalista”. Se a senhora acredita ser “capitalista”, receio trazer-lhe más notícias.

    • Conta tudo pro seu pai Chiquinha!

    • Smilodon Tacinus - O Emir Cicutiano

      Eu às vezes penso que são alter ego, tipo Jekyll e Hyde, lobisomem ou Incrível Hulk… Onde um posta, o outro posta também… kkkkkkkkkkkkkkkkk!

    • São meus fãs petistas da Turma do Chaves/Maduro. Disputamos o título de mais chato dos comentários.

    • Smilodon Tacinus – O Emir Cicutiano; Também acho, neurose pura kkkkkkkkkkkk

  5. desculpe pelo excesso do número 9, meu gatinho subiu no teclado………medo da chuva tadinho

  6. 99999999999999999999999999999999999999999[Vivemos em um país tropical, ocorrer epidemias comuns na África ou outros países de clima tropical infelizmente é comum. O que é ruim é a falta de uma campanha preventiva contra os mosquitos que trazem essas doenças e quando se fala tanto na televisão ainda temos a falta de compromisso das pessoas em se eliminar a água parada. Bem, acho que todos devemos fazer nossa parte, o governo com a vacinação para evitar mais mortes e as pessoas cuidando para que não se prevaleça a água parada. Não acho que seja uma revolta da mãe Natureza ou praga do Velho Testamento, é tudo questão de saneamento básico, combate a mosquitos vetores pois doenças ocorrem desde que mundo é mundo e são transmitidos por animais devido ao lixo contaminado, água parada e outros. O problema é que aqui se gasta mais com Carnaval e Olimpíadas do que com saneamento básico, desratização e campanhas. Gasta-se mais com o que gera dinheiro para alguns do que benefícios para a maioria. Esperam mortes primeiro para depois controlar as doenças e o povo entra em pânico mesmo. O problema é só isso: assumir que não há boas intenções políticas, humanas e sociais de todos que evitariam essa correria aos postos de saúde. É isso, ou continuar culpando políticos por si só, Deus pelas pragas (quanto besteirol) ou os macacos por um problema que nem deles é. Estão matando macacos, que absurdo! É preciso ser mais coerente e saber que as pragas urbanas ou silvestres são resultado mesmo da exploração desmedida do homem ao meio ambiente que vive. E só.

    =

  7. Alô, “capitalista” sem capital que é contra o SUS e a favor do “Estado Mínimo”. Bora pagar R$ 250 por uma dose da vacina numa clínica particular!

    • Chiquinha vermelha da Turma do Maduro, deixa de ser burra e vai procurar saber o que é capitalismo e Estado mínimo antes de escrever asneiras. Depois conta tudo pro seu pai.

    • Prof. Girafales de Pinheiral

      Dona Florindaaaaaa, minha folclórica “capitalista” sem capital, copie-e-cole este humilde presente, ops, digo, aceite este humilde Google, ops, digo, aceite este humilde presente…

    • Chiquinhaaaaaa, conta tudo pro seu pai!

    • Prof. Girafales, fã da Dona Flô

      Dona Florinda do Google, a senhora se considera “capitalista” mesmo? Sério? Tenho más notícias para a senhora: simpatizar, ou até ser ardorosa defensora do capitalismo, não faz da senhora capitalista não, viu?

    • Chiquinhaaaaaa, depois que você descobrir o que é capitalismo, conta tudo pro seu pai!

    • Prof. Girafales, fã da Dona Flô , gostei os defensores do ESTADO MÍNIMO , foram os primeiros a irem no postinho do SUS tomar a vacina, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Chiquinha do PT, esta vacina “grátis” é muito cara. Custa quase metade da renda do brasileiro indo pro ralo em forma de impostos.

  8. Dona Florinda tem saudades dos generais, da Era FHC, do caçador de marajás, por fim dos séculos em que a direita foi hegemônica no país, época em que não havia doenças, nem miséria, nem mortes por seca no Nordeste.
    Dona Flô, o que andaram misturando na água que a senhora bebe aí na Vila do Chaves de Pinheiral? Vai fazer um Supletivo, vai…

    • PTminion, deixa de ser burro, pois a direita nunca foi hegemônica neste país. Vá ler o primeiro livro da sua vida e parar de pagar mico na internet!

    • Claro, Dona Flô, Dutra, os generais, Collor, Sarney, FHC, D. Pedro I e II, todos de esquerda. Tucana do corte-e-cola, o que andam misturando na água da sua vila aí em Pinheiral, hein?

    • Chiquinha petista da Turma do Maduro, primeiramente descubra o significado de “hegemonia” (pesquise no Google, já que você não sabe), depois procure saber a diferença entre “esquerda” e “direita” (pesquise no Google também, já que você novamente não sabe), aí você poderá opinar sobre o assunto sem dizer asneiras.

  9. O grande legado das olimpíadas e copa Zica e China

  10. A peste vitimou metade da população europeia na idade média, mas provocou grandes mudanças positivas na relação capital x trabalho. Talvez seja bem-vinda aqui nesse singelo momento.

    • Principalmente se ela começar a dizimar a família de alguns leitores q vomitam asneiras………

    • Não desejo isso nem aos esquerdistas, apesar da enorme quantidade de asneiras que vomitam aqui nos comentários.

    • Smilodon Tacinus - O Emir Cicutiano

      Expurgo da natureza, seleção natural pura e simples… Que doa a quem doer…

    • Cidadão de bem defensor da moral e dos bons costumes

      As folclóricas Donas Florindas tucanas (arquétipos acabados do brasileiríssimo pobre de direita) não têm mais solução, coitadas. Vão continuar se “informando” pelos telejornais e boatos de rede social, esperneando aqui, repetitivas, abusando de clichês e atropelando o idioma. No fundo, não tiveram acesso a ensino de qualidade. Conseguiram um canudo nas coxas numa Anhanguera de esquina e se consideram pós-doutores pela Unicamp. Seus Kikos catarrentos tendem a seguir o exemplo das Donas Flô: meros bolsominions sabichões do “Consulte no Google”.

    • Chifronildo Aguiar de Azeredo Borba

      Maníaca, o que andaram misturando no esterco de cavalo que vc fumou depois das aulas de História no Supletivo?

    • Acho que ofendi um PTminion. Ô bichinhos chatos…

    • Dona Florinda, a senhora só consegue ofender idioma e o bom senso.
      Calma, calma, Dona Tucana, ops… digo, dona Florinda, eu posso copiar, ops… digo, eu posso explicar… calma, eu não tive a intenção, eu posso explicar…

    • Na verdade, você é a Chiquinha vermelha da Turma do Maduro.

  11. Antonio Carlos Peludo

    Parabens pela reportagem, O Brasil é uma vergonha caminhamos na contra mão da história. O Governo é um genocida ( sub censura)

  12. E pensar que o mosquito aedes aegypti havia sido extinto do Brasil ainda na década de 50, época em que se utilizava amplamente o DDT. Aí vieram uns ecoterroristas barulhentos e conseguiram banir o veneno – que causaria câncer, conclusão baseada em uma pesquisa amplamente contestada. Desde então dezenas de milhões de pessoas morreram desnecessariamente de doenças transmitidas pelo mosquito no mundo todo para se, supostamente, evitar algumas centenas de mortes por câncer. Mas a pior doença que assola o Brasil, responsável por matar milhões de brasileiros e condena-los à miséria, é o pensamento de esquerda. É aquela ideologia em que o discurso bonito e as boas intenções são mais importantes que os resultados práticos, ainda que as consequências sejam milhões de mortes.

    • Mas em 1950 entravam a força nas casas, tiravam os focos a força.
      Multa para quem tem foco de doenças.Tem gente que quer que a prefeitura dê faxina na casa deles.

    • Vem você misturar mosquito com política… em vez de dizer que os outros vomitam asneiras, deveria estudar um pouco mais de história e sociologia para entender a saga do Homo sapiens nesse pequeno planeta. O universo não existe em função da humanidade e muito menos atende às suas considerações maniqueístas.

    • Para quem não sabia do eu estava falando e quiser saber mais um pouco, o colunista Aurelio Paiva do Diário do Vale escreveu um excelente artigo sobre o assunto. Para vocês que ainda estão com preguiça de ler o primeiro livro de suas vidas, segue o link:

      http://diariodovale.com.br/bastidores-e-notas-por-aurelio-paiva/proibicao-do-ddt-como-inseticida-matou-milhoes-e-nos-trouxe-a-dengue-e-a-zika/

    • Smilodon Tacinus - O Emir Cicutiano

      Entravam nas casas à força? Então só deu certo por isso, não pela eficácia do DDT, tão contestada quanto defendida…

      O brasileiro é uma criança que precisa de um pai
      severo. Excesso de liberdades para crianças não funciona… Brasileiro confunde democracia com anarquia…

    • Apoiado Emir, temos que multar quem tem foco, entrar sem consentimento nas casas e mandar a conta da limpeza, capina para o proprietário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document