quinta-feira, 23 de março de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Sobre a autoestima da mulher na gestação

Sobre a autoestima da mulher na gestação

Matéria publicada em 11 de novembro de 2016, 07:00 horas

 


wp-coluna-um-papo-com-a-vida-aline-stteel

Para a psicologia a gestação é um período de profundas mudanças e inseguranças. As variações de humor são muitas e frequentes. Os momentos da mulher se dividem em extrema felicidade e tristeza profunda. Alterações no corpo também ajudam a baixar a autoestima nessa fase e existem mudanças não só físicas como hormonais e esses hormônios às vezes parecem enlouquecer a mulher nesse processo.

É comum ouvir muitos elogios e as pessoas costumam enfatizar como está linda, porém, não é assim que a mulher se sente. Normalmente o mais comum mesmo é que não se achem atraentes para seus parceiros, e o ganho de peso costuma ser também um motivo que não ajuda em nada a manutenção da autoestima. As incertezas do futuro são inúmeras e assombram os pensamentos das futuras mamães que também nunca se julgam preparadas para dar conta do recado.

Todas, em maior ou menor grau, passam por isso. A ansiedade, medo, incertezas, sono em excesso e insônia, a dificuldade em achar uma posição confortável para dormir, alterações hormonais, inchaço, apetite desregulado, pés inchados e todo o resto são mudanças que interferem profundamente e os quilinhos extras costumam incomodar mais do que deveriam. Outras amiguinhas indesejadas das mulheres também aparecem, pois é, estrias e celulites se manifestam por causa da retenção de líquido.

Não é hora definitivamente de fazer dietas malucas nem exercícios pesados. É hora de prezar muito mais pela saúde de seu bebê. Relaxe pois seu corpo voltará ao normal e nossa natureza como seres humanos é sempre tender ao equilíbrio. Se confiarmos na perfeição da natureza e deixarmos ela fazer seu trabalho contribuindo para que seja um processo saudável, ao fim do processo de gestação tudo ficará bem e na mais perfeita ordem. A natureza é sábia e podemos apenas deixá-la agir sem preocupações desnecessárias.

Não é regra a falta de libido. Algumas mulheres reclamam disso, porém, outras relatam o aumento exacerbado da libido nesse período. Na visão da psicologia em relação ao desempenho de papéis sociais essa também se torna uma questão, já que por muitas vezes o homem passa a ver sua mulher como a mãe de seus filhos apenas e deixa a vida sexual de lado ao longo da gestação. O papel social a desempenhar de ser mãe também costuma assustar e causar insegurança de início, mas saiba que também é muito comum e logo logo tudo se reequilibra.

É importante sabermos que todas as mulheres passam por processos de insegurança ao longo da gestação, mas que é apenas uma fase, uma linda fase em que certamente as pessoas que elogiam conseguem enxergar que o amor está dentro de você. Talvez por isso as mulheres nesse período fiquem radiantes, pois carregam dentro de si o maior amor, sendo assim, só podem mesmo transparecer muita beleza.

Essa beleza é genuína e pura, pois irradia o amor dentro de um ventre e é apenas indicado que para a saúde mental da mulher e do bebê esse período seja aproveitado com a máxima calma, alimentado sempre energias boas, paz e generosidade por onde passar. Independente do momento que estiver passando não alimente a raiva jamais, sentimentos assim são tóxicos para seu bebê e não valem a pena nunca. Todas as mulheres dão conta, sempre dão! Força e luz são características que nascem junto ao nascimento de uma mulher. Sendo assim tenha fé e confiança que tudo já deu certo e está onde deveria estar exatamente. Deixe a sabedoria da natureza agir nesse período e não se preocupe com o depois porque depois tudo ficará bem também. Confie e tenha fé sempre!

 

ALINE LIMA  | aline.stteel@diariodovale.com.br

Untitled Document