quarta-feira, 17 de outubro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / SPFW apresenta desfile com coleção desenvolvida por detentos

SPFW apresenta desfile com coleção desenvolvida por detentos

Matéria publicada em 12 de abril de 2018, 07:29 horas

 


Projeto Ponto Firme já formou mais de 100 alunos em Guarulhos

Wp Coluna Papo De Mulher Paulla Duarte

Desfile: Trabalho de capacitação resultou em uma coleção criada e desenvolvida pelos detentos que será desfilada no dia 21 de abril

O Calendário Oficial da Moda Brasileira – São Paulo Fashion Week apresenta dentro da sua agenda oficial o projeto Ponto Firme, criado pelo designer e artesão Gustavo Silvestre, que oferece aulas de crochê para detentos na penitenciária Desembargador Adriano Marrey, em Guarulhos (SP). Este importante trabalho de capacitação resultou em uma coleção criada e desenvolvida pelos detentos que será desfilada no dia 21 de abril e trará peças inéditas para a passarela.
Há mais de dois anos, o Projeto Ponto Firme leva formação técnica artesã, além de arte, cultura e educação para os sentenciados da penitenciária masculina. O tempo dedicado às aulas contribui para a ressocialização, além de ajudar no desenvolvimento da concentração por meio de uma terapia manual. Os detentos participantes ganham certificação e também remissão de pena. Nesse período, mais de 100 alunos já se formaram com o Ponto Firme.
– Quando começamos o projeto o foco do trabalho era ensinar a técnica do crochê e oferecer uma alternativa para eles se profissionalizarem. Com o passar do tempo, percebi que era possível desenvolver uma coleção de roupas e começamos a trabalhar com força e aumentar o tempo de oficina. O desfile no SPFW nos permitirá mostrar outros caminhos possíveis de reintegrá-los na sociedade, valorizando o trabalho de forma criativa – afirma Gustavo Silvestre.
A coleção que será apresentada no SPFW é resultado do trabalho de nove meses desenvolvido por uma turma de 20 alunos, coordenados por Gustavo Silvestre, inspirados no dia a dia dos detentos na penitenciária e no sonho de liberdade.
– O SPFW tem como premissa transformação, educação e formação. Ter esse projeto dentro do evento reafirma nosso compromisso com a sociedade de mostrar que a moda, o design, o fazer criativo podem realmente mudar a vida das pessoas – ressalta Paulo Borges, diretor criativo do SPFW.
Após o desfile no SPFW, as peças da coleção serão expostas no Museu da Resistência de São Paulo, instituição conectada à Pinacoteca do Estado de São Paulo. O projeto Ponto Firme conta com o apoio da Prefeitura de Guarulhos e Secretaria de Administração Penitenciária, In-Mod, SPFW, Linhas Círculo, Melissa e Novelaria.

Desfile: Trabalho de capacitação resultou em uma coleção criada e desenvolvida pelos detentos que será desfilada no dia 21 de abril

334987_780222_eh2a0520 334987_780223_eh2a0530 334987_780226_eh2a0664

Quer acompanhar?

Siga @paulladuartet e @spfw nas redes sociais

PAULLA DUARTE | paulladuarte@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. A vida como ela é

    Nos presídios vtinham que ter cursos profissionalizantes, que preparassem eles para voltar a sociedade é que ocupassem eles lá dentro.
    Curso de pintura de edificações, elétrica, mecânica, gastronomia, panificação, confeitaria, eletrônica, hidráulica, costura, cabeleireiros, enfim cursos que poderiam empreender sozinhos…
    Na verdade as escolas públicas deveriam ter cursos profissionalizantes, desde o primeiro grau e tecnologos no ensino médio.
    Assim evitariam a evasão escolar, combatendo a criminalidade e gerando renda cedo para os jovens carentes.
    Mente vazia oficina do diabo.
    Sem falar que quando a barriga ronca de fome as pessoas se viram como pode, é instinto de sobrevivência.

Untitled Document