sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Uma ameaça sobre a Costa Verde

Uma ameaça sobre a Costa Verde

Matéria publicada em 19 de dezembro de 2017, 07:10 horas

 


Ataques vindos do mar podem atingir o turismo na região; bandidos vindos do mar desembarcaram de lancha em Mambucaba

wp-coluna-espaco-aberto-jorge-calife

Hoje eu quero comentar duas notícias que saíram aqui no DIÁRIO DO VALE e que me deixaram preocupado. A primeira foi no domingo, dia 10 de dezembro. Tinha a foto de um belo navio de cruzeiros e um texto anunciando o início da temporada dos transatlânticos em Angra dos Reis. Segundo a matéria, 53 navios vão ancorar na baía de Angra e oito devem desembarcar turistas para conheceram as cidades da Costa Verde. Esperam-se 100 mil visitantes no período das festas do fim de ano.

A segunda matéria saiu no dia seguinte, segunda-feira, 11 de dezembro. Bandidos vindos do mar desembarcaram de lanchas em Mambucaba, perto de Paraty. Explodiram uma agência bancária, aterrorizaram a população com armamento pesado e depois fugiram pelo mar sem problemas. Os criminosos da Costa Verde já aprenderam a tática dos piratas da Somália e sabem que, dificilmente, serão perseguidos pela polícia, que não está equipada para enfrentar quadrilhas com lanchas e botes a motor.

E é só uma questão de tempo para essas quadrilhas perceberem que os navios de cruzeiro, cheios de turistas, são uma presa fácil para esse tipo de ataque. A tripulação de um transatlântico também não está equipada para enfrentar quadrilhas armadas com fuzis AK-47 e que dispõem de lanchas rápidas para se movimentarem. A situação geográfica da baía de Angra dos Reis é ainda mais propícia para esse tipo de ataque do que a da costa da Somália.

Na Somália os navios se encontram em mar aberto e podem usar da velocidade para escapar dos barcos dos piratas.

Em Angra os navios ficam em uma baía fechada, parados, sem chances de reagir rapidamente. E a costa da região está cheia de pequenas enseadas e baías, cercadas de florestas, onde essas quadrilhas podem desaparecer rapidamente. O ataque contra a agência bancária em Mambucaba não foi o primeiro envolvendo lanchas e quadrilhas que chegam pelo mar. Já houve até ataques contra shopping. E, certamente, vão acontecer outros.

Os 100 mil turistas que vão desembarcar em Angra dos Reis, no final do ano, não sabem que estão descendo em uma zona de guerra. Até uma vice-consulesa dos Estados Unidos já levou tiro de bandidos ali por perto. É a irresponsabilidade das nossas autoridades que só pensam no lucro, no dinheiro que os turistas vão trazer e não na segurança dos visitantes.

Imaginem a repercussão internacional que terá um ataque contra transatlânticos aqui na região. Será que vão esperar acontecer para tomarem alguma providência? Durante grandes eventos no Rio de Janeiro, como as Olimpíadas e a Copa do Mundo, a Marinha colocou barcos patrulha e lanchas armadas vigiando a costa. Podiam fazer o mesmo durante essas festas de fim de ano. Porque esperar acontecer para correr atrás do prejuízo só vai piorar a situação.

Semana passada foi divulgada mais uma estatística sobre a violência no Brasil. Desta vez foi um estudo desenvolvido pelo Ipea, O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Segundo o “Atlas da Violência 2017” uma pessoa é assassinada a cada oito minutos no Brasil. Entre 2001 e 2015 aconteceram 786.870 homicídios na nossa terra de palmeiras e sabiás. Só para dar uma ideia das dimensões deste numero, a guerra na Síria, que começou em 2011, já matou 330 mil pessoas. E os conflitos no Iraque mataram 268 mil. Ou seja, nossa guerra diária já matou mais gente do que as guerras do Iraque e da Síria juntas.

É a falência das políticas de segurança pública herdadas dos governos de esquerda. Como o governo Lula, que tentou acabar com a violência desarmando a população. Só esqueceram de desarmar os bandidos. Diante desse quadro dantesco acho que não devemos nos alegrar com os transatlânticos e os turistas. Devemos nos preocupar com eles.

No mar: Navio é alvo fácil para criminosos

No mar: Navio é alvo fácil para criminosos

 

JORGE LUIZ CALIFE | jorge.calife@diariodovale.com.br

29 comentários

  1. Saudades do Geisel, Medici, esses passavam o cerol com vontade.

  2. Além dos turistas baixa-renda da CVC, vou pegar uns livros de História na biblioteca do navio e mandar lá pra Vovó Mafalda.

  3. الفتح - الوغد

    Sou um pirata sagaz, bebum, mandrião
    Botando o terror no porto de Angra
    Se me vier amotinar, com papo de sedição
    Vai andar na prancha e saltar de banda
    Sou um pirata sagaz, bebum, mandrião

    A certo flibusteiro, barramansuíno, pedi o anel
    O mofino veio afetado, baixando as calças
    Com uma só carga, de sua cara rolou o mel
    Peguei o anel de seus dedos, e do bolso nota falsa
    Sou um pirata sagaz, bebum, mandrião

    Seja na Ilha Grande, Frade ou Mambucaba
    Vamos homens! A riqueza nos chama!
    Rum, prostitutas, confusão, tiros, facadas
    Homens ao mar e mulheres na cama
    Sou um pirata sagaz, bebum, mandrião…

  4. Grande Acordo Nacional

    Dona Florinda tucana, a comentarista sabichona copia-e-cola do Google, voltou com tudo, batendo panela pra todo lado. Papai Noel vai mandar uns livros de História e Geografia aí pra sua vila…

  5. “remédinho”? guto, vais ganhar um dicionário de natal. Ho, ho, ho, ho!

  6. Governos de esquerda sempre pioram a situação da Segurança Publica, pois são adeptos da teoria do coitadismo – aquela justificação ideológica do crime, mesmo dos mais bárbaros – e militantes dos Direitos Humanos Unilaterais – aqueles em que só os bandidos são sujeitos de direitos, mas não as vítimas. Nossa taxa de homicídios na década era de 11 para cada 100 mil habitantes em 1980, 13 mil homicídios no ano; em 2016 foi para 27 para cada 100 mil habitantes, com um total de 61 mil mortes. Décadas de hegemonia esquerdista e ativismo judicial resultaram em violência e morte. Mas ainda dá para piorar muito, pois Lula é o primeiro colocado nas pesquisas para 2018 e a Venezuela e o Haiti estão logo ali.

    • Anderson só faltou você estudar um pouquinho de geografia.
      O Censo de 1980 apontou uma população rural de 39 milhões e 82 milhões na zona urbana.
      O Censo de 2010 apontou uma população rural de 29 milhòes e 160 milhões na zona urbana.
      Compare os números da violência de qualquer país do mundo a 40 anos atrás com os atuais.
      A violência não é somente culpa dos governos de esquerda e sim da degradação da sociedade que perdeu valores familiares.
      Os militares brasileiros não foram capazes nem de segurar uma onça na corrente e proporcionaram aquele episódio macabro de sacrificar o animal na exposição da tocha olímpica imagina governar esse país.

    • A estatística que você apresentou confirma a minha tese: a população nem sequer dobrou de 1980 a 2016 (121 milhões em 1980 e 207 milhões em 2016), mas os homicídios aumentaram 5 vezes (13 mil para 61 mil)! Em nenhum país civilizado o aumento foi tão grande, desafio você a indicar algum exemplo, em especial de um país em nosso nível socioeconômico.

  7. Acho engraçado! Já existe o risco e vem o colunista e publica uma matéria destas. Desnecessária publicação. DESPERTA TÚ QUE DORMES!

    • O risco é real. Pergunte a alguém da PF ou da Capitania dos Portos e você vai se impressionar com a quantidade de roubos que têm acontecido na costa brasileira, até mesmo aqui na Baía da Guanabara.

  8. A César o que é de César

    Saudades dos governos militares, como eramos desenvolvidos, nossa indústria era fantástica, nossa renda per capta uma das maiores do mundo, saúde então nem se fala, viviamos em um paraíso, depois veio o Lula e acabou com tudo.

    • Tínhamos 13 mil homicídios por ano (1980) e depois de três décadas de governos de esquerda, temos hoje 61 mil homicídios (2016). Em matéria Segurança Pública, há motivos para lamentar mesmo. Foi o resultado da hegemonia da esquerda no país nestas décadas de PSDB e PT no governo.

  9. Muita babaquice de quem entende de tudo, menos de segurança, ao que parece. Falou muito e sem conhecimento de causa, de forma sensasionalista. O que o cidadão ai ganha ou deixa de ganhar com um texto desse?

    • Pelo visto você não entende de nada, muito menos de segurança pública. A pirataria é um problema real na costa brasileira, pode perguntar a qualquer um da PF ou da Capitania dos Portos.

  10. Concordo c vovó mafalda. O Brasil antes do Lula, lembro-me, era quase uma Suiça.

  11. Dona Florinda Tucana parece torcer para haver um ataque desses para aprofundar seu Complexo de Vira-lata.
    Vamos atacar esses navios cheios de turista baixa-renda em excursão da CVC, sim, amiguinha. É ordem do Chefe da Boca aqui, o Aécio “A gente ataca antes de atracar” do Pó.

Untitled Document