segunda-feira, 22 de outubro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Vai trocar a ração, e agora?

Vai trocar a ração, e agora?

Matéria publicada em 30 de maio de 2018, 07:19 horas

 


Confira as dicas para não afetar a saúde do animal ou para não haver rejeição

Troca da ração deve ser gradual, fazendo com que o animalzinho se acostume aos poucos (Foto: Reprodução Internet)

Hoje, diante da situação que o país está enfrentando, com a greve dos caminhoneiros, muitos produtos não estão chegando às prateleiras, entre eles a ração dos nossos amiguinhos. Diante dessa situação, muitos tutores estão se vendo obrigados a optar por outra ração que não seja qual o cãozinho está acostumado. Mas qual seria o problema de fazer isso? Que mal teria já que o seu cachorro só como ração?

Pois, bem, o que muitas pessoas não sabem, é que a troca de ração, seja nessa situação de greve, ou até mesmo em dias comuns, pode ser muito prejudicial à saúde dos animais. O organismo dos cães é muito sensível, e por isso, uma simples troca de ração, pode acarretar problemas sérios para a saúde dele como diarreia, vômitos, desidratação e até mesmo, em casos mais graves, uma gastroenterite hemorrágica, onde na maioria dos casos há  necessidade de internação do animal.

Imagine você, acostumado com uma mesma comida todos os dias, e de repente, você vai para outro país, com hábitos alimentares totalmente diferentes do seu, é bem provável que o seu organismo, assim como o do cão, também reaja de forma incomum. Isso acontece por que o estomago de nós humanos, mas principalmente dos animais que comem uma mesma ração por muito tempo, estão acostumado com a quantidade de proteínas, carboidratos e até mesmo de gorduras que são ingeridas diariamente, e uma mudança radical pode facilmente causar uma diarreia.

Mas calma, não precisa entrar em pânico, basta você seguir essas dicas caso a ração acabe:

* Se a ração acabou em pleno no domingo ou em um dia que você não consegue comprar a ração, não se preocupe, não dê nada a ele e espere o dia seguinte pela manhã para comprar a mesma que ele come. Os cães não tem o mesmo metabolismo que o nosso, eles demoram de 48 a 72hrs para sentir fome realmente. Porém, se a consciência pesar por deixá-lo sem comer nada, dê legumes, como cenoura e frutas não cítricas, como maçã, banana, pera e manga. Não dê de forma alguma, comida com temperos (principalmente sal, cebola e alho), e alimentos como pão, leite, casca de batata, chocolate, gorduras e diets.

* Porém se o motivo da troca de ração for o fato do seu cachorro estar se recusando a comer a ração atual; ou se seu cachorro está apresentando alergia ou problemas de pele por causa da ração e vai ser preciso mudar de qualquer maneira; ou o preço subiu e você precisar de uma nova que se encaixe no orçamento; ou se você não está mais encontrando mais a mesma marca. Seja qual for o motivo que te leve a mudar imediatamente, nunca faça isso bruscamente, não havendo mais da ração anterior ou não podendo mais utiliza-la para fazer a troca gradual, como falarei no próximo tópico, dê ao seu cão uma dietinha para ele por três dias. Uma dieta equilibrada, no entanto, é composta por uma fonte de proteína (que podem ser carnes cruas ou cozidas), muita água, frutas, vegetais e verduras para complementar, como por exemplo, arroz, cenoura, espinafre, brócolis, maçãs, laranjas e peras são muito bem-vindas, mas lembre-se, sempre sem temperos. Após os três dias, dê 50% de dieta junto com 50% da nova ração, por um período de mais três dias, e depois somente a ração nova.

* Mas se o motivo da troca for para mudar de uma ração premium para uma super premium, que tem mais qualidade e nutrientes; ou se a ração que ele está comendo deixa as fezes moles, em maior quantidade e com cheiro muito forte e você quer mudar isso; ou está com um filhote ou novo cão e quer trocar a ração que está comendo por uma melhor; ou até mesmo por promoção ou lançamento de uma nova ração que você acha interessante para o seu cachorro; enfim, situações onde você ainda tenha e possa dar da ração antiga, você deve fazer a troca gradualmente, onde deve haver o aumento da quantidade oferecida da nova e a diminuição da anterior até que o pet passe a consumindo 100% do alimento novo. Sendo assim, você deve no primeiro e segundo, oferecer 75% da ração atual e 25% nova. No terceiro e quarto dia, você deve oferecer 50% de cada ração. Já no quinto e sexto dia, você deve oferecer 25% da ração atual e 75% da nova; e no sétimo dia dar somente a nova.

Como vimos é preciso tomar muito cuidado com a troca de ração, a troca deve ser feita de forma correta para não trazer riscos à saúde do animal, sendo assim, havendo qualquer dúvida, procure um médico veterinário de confiança.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document