quarta-feira, 20 de setembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Vai viajar com seu pet? Fique atento

Vai viajar com seu pet? Fique atento

Matéria publicada em 10 de dezembro de 2016, 09:50 horas

 


Vacinação e saúde do bichinho devem estar sempre atestadas por um médico veterinário

wp-coluna-animal-glayce-cassaro-pereira
As férias estão aí e uma viagem é sempre uma boa opção, mas para quem tem um animalzinho de estimação em casa, viajar nem sempre é uma tarefa fácil.

Ainda bem que hoje em dia já é possível levar nossos companheiros com a gente, mesmo que seja de ônibus ou avião. Há leis para transporte de animais que garantem os direitos dos bichinhos de irem e virem.

Bem, se você optou em não deixar seu amiguinho em um hotel, e decidiu levá-lo com você, também é uma ótima opção, afinal, a companhia dos nossos bichinhos é sempre bem vinda e prazerosa. Porém, é importante se certificar das regras necessárias a serem seguidas.

Independente do meio de transporte, uma regra é geral para todos eles, sempre é exigido que seu animalzinho esteja com todas as vacinas em dia (de acordo com a idade) e tenha um atestado de saúde emitido por um médico veterinário, dizendo que ele está apto à viajar.

Não existe uma lei Federal que seja especificamente voltada a legislar sobre o transporte de animais, sendo assim, como disposto na nossa Constituição Federal, os Estados e municípios tem poder para legislar, em conformidade constitucional, os interesses locais. Ou seja, na falta de uma lei Federal para transporte de animais, cada Estado e município passam a legislar de acordo com o interesse local. Sendo que a maioria tenta manter as mesmas regras, porém, ainda assim, pode variar em pequenos detalhes como o peso do animal a ser transportado. Por isso, ao viajar, certifique-se da legislação vigente das cidades por onde irá passar até o seu destino final. Além disso, é importante também se certificar sobre as normas da empresa que irá fazer o transporte do animal.

m vias de regras, as normas gerais são:

Para embarque em ônibus:
– a vacinação e a saúde do bichinho devem estar sempre atestadas por um médico veterinário;
– o animal deverá ficar dentro de um objeto de transporte, seja caixa de transporte ou até mesmo uma bolsa de transporte, que seja confortável e seguro para o transporte do animal; podendo ser retirado nas paradas;
– o objeto de transporte deverá ficar fora do corredor, ficando no colo ou no acento ao lado, de acordo com as normas da empresa. A maioria exige que o transporte do animal seja no acento ao lado e cobram uma passagem extra por isso;
– é necessário se informar com a empresa de ônibus, pois nem todas permitem o transporte de animais. As que permitem podem ter regulamentos diferentes umas das outras; por exemplo, algumas só permitem animais pequenos e outras exigem controle do animal por sedação.

Para embarque em aviões:
– em aviões, são aceitos cães e gatos de até 30kg;
– algumas empresas aéreas não transportam certas raças, é importante checar com antecedência;
– para embarcar no avião, o animal deverá estar em uma caixa própria para transporte aéreo de animais, apresentação do GTA (Guia de Transporte Animal) que é emitido pelo Ministério da Agricultura ou clínicas veterinárias credenciadas, atestado e carteira de vacinação, atestado especial se o animal estiver em gestação;
– em caso de viagem para o exterior, os documentos exigidos variam bastante. É de extrema importância verificar com bastante antecedência, para conseguir adquirir todos eles a tempo;
– algumas companhias só permitem o transporte de animais no compartimento de carga próprio para isso, e normalmente há um número limitado. Outras aceitam que o animalzinho vá ao lado do dono, dentro da caixa de transporte e em segurança; daí a importância de se verificar as normas antes.

Para transportar animais em carros:
– a vacinação e a saúde do bichinho devem estar sempre atestadas por um médico veterinário;
– ter um lugar confortável e seguro para ele ficar durante a viagem. As leis de trânsito brasileiras proíbem o transporte de pessoas ou animais em compartimentos de carga (como reboque ou porta-malas), e também proíbe animais ou objetos de serem carregados no colo do motorista ou à sua esquerda. O correto é levar seu pet no banco traseiro, protegido com o cinto de segurança. As leis não obrigam o uso de caixa de transporte ou coleira, mas é mais seguro e adequado manter seu bichinho sob controle, bem preso e confortável durante a viagem.

Embarque com animais em navios:
– é a maneira mais difícil de conseguir transportar seu bichinho, pois poucas empresas de cruzeiros ou viagens marítimas permitem animais a bordo. As que aceitam normalmente reservam um canil para todos os animais ficarem durante a viagem, e o dono não pode circular com o bichinho pelo navio livremente;
– é possível encontrar uma empresa que permita que o bichinho vá na cabine, e em viagens curtas, como em balsas, eles podem ir dentro do carro. É necessário ter certeza do tempo que vai se ficar dentro do navio e estudar a política da empresa, para ter certeza de não será algo extremamente estressante para seu bichinho.

Enfim, fique sempre atento a todas as normas, seja as legislações vigentes ou as regras das empresas. Se informe sempre com antecedência para não haver nenhum imprevisto que possa atrapalhar seu passeio com seu amiguinho.

Dica: Ter um lugar confortável e seguro para ele ficar durante a viagem e fundamental

Dica: Ter um lugar confortável e seguro para ele ficar durante a viagem e fundamental

Preciso de um lar

Essa é a Drica, uma fêmea vacinada, de dois meses, ativa e muito brincalhona. Vamos ajudá-la a encontrar um lar?

foto-2

Cantinho do leitor

O pretinho é o Zeus e a loirinha é a Suzy. Eles são inseparáveis. São da Daniele.

foto-3

 

Quer ver o seu bichinho de estimação aqui também? Basta enviar uma foto dele para o e-mail (glayce.cassaro@diariodovale.com.br). Sugestões e dúvidas também são bem vindas.

 

GLAYCE CASSARO PEREIRA / glayce.cassaro@diariodovale.com.br

Untitled Document