sexta-feira, 23 de junho de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Vem aí o espetáculo ‘Em Casa’

Vem aí o espetáculo ‘Em Casa’

Matéria publicada em 8 de março de 2017, 07:00 horas

 


Peça voltada para o público infanto-juvenil fará sua primeira temporada no Rio de Janeiro, na Casa de Cultura Laura Alvin, em Ipanema

wp-coluna-em-cena-joao-vitor-monteiro-novaes

Venho convidar os leitores que irão passar o final de semana no Rio de Janeiro para a estreia da temporada de um espetáculo que vi surgir, e que agora vai ganhando cada vez mais formato, é a peça “Em Casa”. Voltada para o público infanto-juvenil, a peça fará sua primeira temporada na cidade do Rio de Janeiro, a partir do próximo sábado, dia 11 de março, às 17h, na Casa de Cultura Laura Alvin, em Ipanema.

Sabe esses espetáculos que você se diverte, emociona-se e relembra de suas travessuras infantis? “Em Casa” é uma dessas obras artísticas que mergulha no universo das lembranças da infância, fazendo um estreito diálogo com as artes plásticas e revelando a potência de um coletivo recém-formado que se debruça em um processo colaborativo, onde a autonomia artística dos envolvidos se revela nas cenas.

Visando uma pesquisa imagética “Em Casa” aborda através de uma dramaturgia visual e não verbal as descobertas de uma criança e os seus conflitos diante de situações cotidianas, nos apresentando temas atuais como o feminino. Através dos recursos de manipulação do corpo, dos objetos cênicos, do uso de máscaras teatrais incomuns como uma bola de isopor ou um cone, e do teatro de sombras, o espetáculo promove uma viagem de sensações e estímulos.

A peça é uma criação de quatro jovens artistas: Bruno Paiva, Leandro Fernandes, Lorrana Mousinho e Thiago Monte, e conta a história de uma menina que ao brincar descobre o poder da imaginação na construção de um mundo mágico peculiar, onde as fases da vida da mulher são apresentadas, através da relação com personagens fantásticos. Cria-se uma atmosfera onírica onde acontecimentos cotidianos, como o banho, a primeira menstruação, a relação mãe e filho, e até mesmo trágicos, como a morte, transformam-se em grandes aventuras.

Serviço

‘Em Casa’ terá temporada de 11 de março à 2 de abril, aos sábados e domingos, às 17h, no Teatro Laura Alvim, Av. Vieira Souto, 176 – Ipanema, Rio de Janeiro. O ingresso custa R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia e lista amiga).

Incomuns: Espetáculo promove uma viagem de sensações e estímulos (Fotos: Divulgação)

Incomuns: Espetáculo promove uma viagem de sensações e estímulos (Fotos: Divulgação)

 

Campanha de financiamento coletivo

O grupo de teatro Chão de Estrelas, de Angra dos Reis, formado há três anos, está realizando uma campanha de financiamento coletivo para a próxima temporada e retorno do espetáculo “Fala Comigo Sobre Todas as Formas de Amor”, que tem estreia prevista para o mês de abril.

As campanhas de arrecadação ficaram bem conhecidas do público carioca nos últimos anos, pois muitos agentes e produtores culturais começaram a usar várias plataformas de arrecadação como forma de conseguir realizar seus projetos e espetáculos.

O coletivo angrense é um dos primeiros a usar esse sistema na cidade de Angra dos Reis e solicita o apoio dos moradores para mais essa empreitada teatral. O apoio ajudaria a financiar os gastos com a nova montagem e com a temporada. O grupo têm em seu histórico dois espetáculos “Fios de Ouro” (2014) e “Fala comigo sobre todas as formas de amor antes da chuva cair” (2015) e uma cena curta “O último beijo” (2016), além de participações em festivais nacionais. A última participação do coletivo foi uma cena curta do espetáculo “Fala comigo” no FESTU – Festival de Teatro Universitário – 2016, realizado no Centro de Movimento Débora Colker e que voltará com uma nova leitura e proposta cênica.

O Chão de Estrelas, que já chegou a ter seis integrantes na sua primeira formação, conta atualmente com três integrantes Richard Marx, Carol Pinazo e Eduarda Almeida. Desde o ano passado os artistas mantêm um núcleo de oficinas teatrais que é coordenado por Richard Marx, pedagogo e ator. No início do mês passado o grupo abriu mais três turmas e fez testes para a montagem do seu novo espetáculo com estreia prevista ainda para o primeiro semestre.

Richard Marx, que assume a coordenação do grupo e das oficinas, destaca que está empolgado com o retorno do grupo e esperançoso com o financiamento coletivo. “Em 2016 terminamos a circulação da peça “Chão de Estrelas” pelo Edital Favela Criativa, da Secretaria de Cultura do Estado, e com minha ida para o Rio, o grupo ficou parado. Nesse período já estava somente eu e a Duda (Eduarda Almeida). Então, resolvi montar as oficinas livres em agosto, foi super bacana, cerca de 35 pessoas fizeram nossas oficinas, sendo que 22 foram até o final, com entrega de certificado e apresentação no teatro da cidade, era a primeira vez que 20 desses alunos faziam algo do tipo. Então, resolvi continuar com as oficinas esse ano, e com a minha volta para Angra, decidi tirar do papel um texto que comecei a trabalhar em 2013 e não foi para frente, e que em junho estaremos levando para os palcos. A entrada da Carol Pinazo, que conheci no Rio, na CAL (Centro de Artes das Larangeiras), deu um gás e ânimo para eu continuar a tocar os projetos do grupo. Esperamos que com o financiamento coletivo possamos de fato montar o espetáculo do jeitinho que estamos pensando”, disse.

O espetáculo conta a história de Cris que se encontra no abismo, decidida a pôr fim a sua vida, pois está desiludida com seu ex. Até que surge Pedro, um desconhecido que diz ser ator e que é completamente diferente de Cris. Ela deseja ficar mais um pouco, mas Pedro já tem um compromisso marcado. O estranho do abismo desejava apenas ser um ator reconhecido. E agora? Será que eles pulam do abismo, antes de começar a chover?

As pessoas que contribuírem poderão ganhar ingressos, carta de agradecimento feita a mão pelos artistas e uma caneca do grupo Chão de Estrelas. Richard destaca a importância do financiamento coletivo, já que a cultura está sofrendo muito com o atual contexto político.

– Para isso se faz necessário a ajuda e contribuição de todos. O momento político cultural do país e do nosso estado é caótico. Nós artistas precisamos trabalhar, não temos conseguido patrocínios, editais estão cada vez mais complicados… E o financiamento coletivo tem sido a solução encontrada por diversas pessoas para tirar seus projetos do papel e fazer acontecer. Sem esperar pelo poder público. Nosso desejo é simplório, desejamos montar nosso espetáculo. Já temos data de estreia, dias 27 e 28 de abril. Contamos com sua colaboração para isso – falou.

A campanha ainda tem mais 20 dias no ar e para ajudar o grupo de teatro Chão de Estrelas basta entrar no endereço (https://www.kickante.com.br/campanhas/fala-comigo-sobre-todas-formas-de-amor).

Colaborando com a cultura: As pessoas que contribuírem poderão ganhar ingressos, carta de agradecimento e uma caneca do grupo Chão de Estrelas

Colaborando com a cultura: As pessoas que contribuírem poderão ganhar ingressos, carta de agradecimento e uma caneca do grupo Chão de Estrelas

 

JOÃO VITOR MONTEIRO NOVAES  | joao.vitor@diariodovale.com.br

Untitled Document