segunda-feira, 15 de outubro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Inverno: Vendas têm pequeno aquecimento no comércio de Volta Redonda

Inverno: Vendas têm pequeno aquecimento no comércio de Volta Redonda

Matéria publicada em 14 de julho de 2018, 11:12 horas

 


Comércio ainda não conseguiu alavancar as vendas nos meses de frio


Volta Redonda –
Diferente do mês anterior, quando comerciantes comemoram o aumento nas vendas, por conta dos Jogos da Copa do Mundo, julho tem sido um dos períodos mais fracos para o setor. A procura por calçados e roupas de inverno ainda está modesta, deixando lojistas e vendedores bastante preocupados. E não é por menos. As principais ruas da cidade estão praticamente vazias.

A gerente de uma loja de roupas no Aterrado, Daiane Leiroz, disse que o período da manhã é o mais crítico, quando os clientes sequer aparecem.
-A gente fica aqui observando as ruas, organizando a loja e buscando alternativas para atrair o consumidor, mas boa parte do tempo, o espaço fica vazio – ressaltou Daiane.

No ramo há oito anos, a gerente estima redução nas vendas em até 60%, se comparado este ano, com o mesmo período em 2017. E para agravar ainda mais a situação, a queda nas vendas tem outro reflexo, além dos prejuízos dos lojistas: a redução dos salários dos vendedores que perdem as comissões das vendas.

-Antigamente valia muito a pena trabalhar no comércio, por conta das comissões que transformavam nosso salário em valores bem acima do pago em outros setores, mas agora acabamos recebendo o valor básico estipulado para a função, que é bem inferior – ressaltou a gerente.

Daiane vai mais longe, avaliando que por conta da redução dos salários, os vendedores também perderam o poder de compra, agravando ainda mais a situação.

-O que ganho dá para pagar despesas básicas, mas não sobra, e por isso, reduzi meus gastos com roupas, sapatos, entre outros produtos – ressaltou a moça.

As vendas de roupas de cama, mesa e banho, também seguem em queda, a exemplo das demais lojas. Estimativas da gerente de um desses estabelecimentos, Isis Frontino, contabiliza pelo menos 80% na queda das vendas, em relação ao mesmo período no ano passado. A expectativa dela, no entanto, é um pouco maior do que a dos vendedores de outros produtos. Isis acredita que devido às baixas temperaturas, artigos como edrodons, mantas e cobertores, se tornam imprescindíveis levando consumidores às compras.

– Não dá para passar frio e, embora, esses artigos tenham uma durabilidade maior, as vendas de edredons sempre aumentam no inverno – avaliou a gerente da loja.

Estação

A procura por artigos de inverno de fato aquecem as vendas. Pelo menos esta é a afirmação do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Volta Redonda (CDL-VR), Adriano Santos, estimando aumento no movimento em torno de 8%”, entre junho e julho.

Outro setor que impulsiona o mercado são os bares e restaurantes. De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sicomercio-VR), Jerônimo dos Santos, as famílias aproveitam o recesso escolar para realizar atividades com os filhos.

-Os pais saem para almoçar, jantar, ir ao cinema e fazer uma programação diferente e isso ajuda a aumentar o movimento no setor de gastronomia e lazer – avaliou.
Segundo as duas instituições, o Rua de Compras, atividades que vem sendo realizadas pela prefeitura em parceria com o Sicomércio e CDL, têm sido outra boa iniciativa para alavancar as vendas, além de divulgar as lojas. Geralmente estes eventos ofertam ainda descontos atrativos e lazer para as famílias.

-Muitas pessoas vêm de outras localidades por conta desses eventos que acabam aumentando nossas vendas – disse Jeronimo.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. CEM Reais para votar, SEM instrução depois

    Quando houver OFERTA me avisem.

Untitled Document