quinta-feira, 19 de outubro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Tarifa Comercial Zero é testada em Volta Redonda

Tarifa Comercial Zero é testada em Volta Redonda

Matéria publicada em 9 de outubro de 2017, 12:38 horas

 


DSC00002

Equipado com sistema de internet wi-fi, carregador USB, ar condicionado, o Tarifa Zero, tem capacidade para 27 pessoas sentadas e 57 em pé (Foto: Franciele Bueno)

 

Volta Redonda – Em caráter experimental por 30 dias, começou a circular na manhã desta segunda-feira (9), o primeiro ônibus elétrico do Estado do Rio, previsto dentro do Programa Tarifa Zero, da prefeitura. A primeira viagem foi destinada a jornalistas e equipe de governo que logo cedo passaram pelas principais ruas do Centro da cidade. Pouco depois, o veículo circulou com empresários, membros de associações de moradores e vereadores.

A ideia é divulgar o itinerário do ônibus, assim como o sistema Tarifa Zero que passa a funcionar no município. Contando com dois motoristas e três assistentes, o veículo, estimado em R$ 1,1 milhão, tem garantia de 20 anos e, por ser 100% elétrico, não provoca danos ao meio ambiente. O custo com a despesa de energia também está sendo avaliado neste período. Após a fase experimental, outros dois veículos deverão ser adquiridos pelo município, que já está em processo de licitação para compra desses ônibus.

Equipado com sistema de internet wi-fi, carregador USB e ar condicionado, o Tarifa Zero tem capacidade para 27 pessoas sentadas e 57 em pé, além de espaço para deficiente físico, visando a acessibilidade. Funcionando de segunda-feira a sábado, das 8h30 às 16h, foram definidas, inicialmente, seis paradas nos principais centros comerciais: Aterrado, Vila Santa Cecília, Centro, Amaral Peixoto, Gustavo Lira e Retiro. A média de tempo para cada percurso será de 25 minutos.

A cada quatro horas, o ônibus é recarregado com energia suficiente para percorrer 400 quilômetros. Como o percurso definido pelo município é de apenas 12 quilômetros, estima-se que o veículo fará seis a sete viagens diárias.

– Durante um mês avaliaremos o tempo de cada corrida, quantidade de passageiros, assim como o total de veículos necessários, pois o nosso objetivo é interligarmos os principais centros comerciais, incentivando a economia local – ressaltou o prefeito Samuca Silva, lembrando que os pontos de parada do Tarifa Zero foram definidos em locais estratégicos para não provocarem disputa com os ônibus que possuem concessão do transporte público no município.

Para o aposentado Lourival Faria Costa, de 71 anos, morador do São Luiz, a iniciativa do projeto Tarifa Zero pode ser uma boa alternativa para evitar o caos no trânsito. Embora tenha gratuidade no transporte público, o aposentado disse que vai circular no ônibus para conhecer o veículo. “Vou aproveitar para passear um pouco e saber como ele funciona”, enfatizou o aposentado.

Outro aposentado, Ronel dos Santos, de 64 anos, morador do Santo Agostinho, embora tenha aprovado a iniciativa, defendeu que o município investisse mais no transporte coletivo existente na cidade. “A qualidade dos nossos ônibus é muito ruim, sem contar o preço das passagens, acho que seria muito bom o prefeito olhar esta situação com mais carinho”, completou o aposentado.

Paradas

Apesar de aprovarem a iniciativa, os pontos demarcados para a parada do Tarifa Zero provocou polêmica. O taxista Sudario do Patrocínio, há oito anos trabalhando na Paulo de Frontin, próximo a prefeitura, reclamou que o número de vagas destinadas aos táxis foi reduzido pela metade para dar espaço para o ônibus. Os demais taxistas serão relocados para outros pontos próximos, o que ainda não ocorreu. Com isso, segundo Sudário, os táxis estão permanecendo em fila dupla, provocando engarrafamentos, riscos de acidentes e, alguns, estão sendo multados.

O dono de uma loja de sistemas de incêndio na Lucas Evangelista, Marco Marinho, foi outro que questionou o ponto destinado ao Tarifa Zero, que passou a fazer paradas em frente a loja do comerciante. Com isso, segundo Marco, o local destinado a carga e descarga foi desmarcado, provocando transtorno ao comércio local.

– Minha carga é uma tubulação de seis a oito metros, como vamos parar o caminhão longe da minha loja – ressaltou o comerciante, afirmando não ter sido ouvido pela prefeitura sobre a demarcação da área. “Aproveitei e falei agora com o prefeito que se comprometeu rever essa demarcação”, completou Marco Marinho.

20 comentários

  1. Legal, mas dois para uma cidade de 300 mil habitantes vai ser mais um onibus fantasma, todo mundo sabe que existe mas ninguém vê kkkk

  2. Os aposentados deviam ser proibidos de usar ja que tem gratuidade nos outros onibus.
    Vao eh ficAr ocupando espaco do trabalhador pra ficar passeando de tarifa zero!

  3. OS TAXISISTA CADA VEZ MASSACRADOS.AGORA UBERBUS..

  4. Eita povinho burro sô, uma baita sacanagem toda a cidade pagar a conta e somente nem 0,0001%da população ter acesso, enquanto os que realmente precisam de transporte de qualidade são obrigados a se contentar com a frota com mais de 10 anos de uso. As empresas já prática o *ZERO* conforto zero, asseio zero,…
    Acorda cidade não existe almoço grátis essa tarifa zero vamos pagar nas contas de luz.

  5. Esse prefeiteco e uma piada….. VOLTA NETO!!!!!!!

  6. As empresas continuam com ônibus sucateados e os passageiros andando amontoados as empresas reduzindo os ônibus nas linhas pra fazer econômias e a passagem um absurdo os lucros dos patrões aumentando e todo dia essas sucatas quebrando no meio da rua.cadê você prefeito?

  7. Qero saber os horarios ..q vao passa en cada lugar

  8. Qais sao horarios deles vao passa n retiro vila aterrado .qero sabe do horarios

  9. O povo precisa acordar. Tarifa zero não deu certo em lugar nenhum; há gastos que precisam ser cobertos; e a prefeitura com certeza não tem essa grana. Isso é mais um golpe de marketing do Samuca, como todos os outros. É só esperar e conferir. pergunta que não quer calar: Por que o prefeito não dá um aperto nos empresários de ônibus de VR para que cumpram o acordado com a prefeitura em relação a horários e conservação dos coletivos? Quero ver se ele é macho para isso.

    • Ele não dá o aperto porque o contrato que a gestão anterior fechou não permite.

      Alguém vendeu o transporte público pra ficar rico e vcs ainda o querem de volta.

      E pare de usar meu nome em vão.

  10. vou sugerir outro teste: colocar todas as escolas do município em tempo integral.

  11. Tarifa zero não existe. Claro que há despesa para o ônibus poder circular e quem paga é o contribuinte.

    De qualquer forma, a iniciativa é boa e espero que dê certo com os ajustes a serem feitos. Se a população ajudar a conservar, será melhor ainda.

  12. Sei não hein…. acho q ñ vai dar certo

  13. Só não entendi 27 pessoas sentanda e 57 em pé esse que é o projeto do futuro coloca um caminhão de carregar boi com ar condicionado….Esse Samuca é uma piada?

    • Tambem nao entendi essa nao seria ao contrario ou 57 sentadas e 27 em pe

    • الفتح - الوغد

      As portas em ambos lados reduzem o espaço para bancos. Reclama não que metrô é igual e todos acham bom! O ônibus é confortável, gratuito e faz poucas paradas, além de seu uso ser opcional…
      Tem gente que a única coisa que sabe fazer é reclamar. Dever ter sido criança mimada…

    • Muito bom Fatah. Povinho parece que nunca andou de metro. Transporte tem que ser eficiente. O metro de Tokio é mais socado do que o de São Paulo. Em VR todo mundo quer andar 3-4 km sentado na janela. O shopping Rio Sul disponibiliza ônibus gratuito saindo da estação General Ozorio e o ônibus vai entupido com todo mundo em pé e ninguém reclama de fazer o trajeto.

    • Ônibus bom, moderno e confortável, de graça e ainda tem fdp que reclama.

  14. Isso é um teste. É normal haver dezenas de ajustes a serem feitos contudo a participação popular é importante nessa fase com críticas e sugestões. Nota 10 para o Samuca pela iniciativa de ao menos tentar melhorar a mobilidade urbana na cidade. Como sugestão fica a criação de plataformas com uns 80 cm de altura para que o embarque seja feito no mesmo nível que o ônibus dando assim mais segurança e agilidade na operação de embarque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document