sexta-feira, 21 de setembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Prefeitura recadastra imóveis comerciais em Maromba e Maringá

Prefeitura recadastra imóveis comerciais em Maromba e Maringá

Matéria publicada em 9 de fevereiro de 2018, 16:55 horas

 


Itatiaia – A equipe da Divisão de Fiscalização Tributária da Secretaria Municipal de Fazenda realizará entre os dias 19 e 23 de fevereiro um trabalho de recadastramento de imóveis comerciais localizados nos bairros de Maromba, Maringá, Pavão e Cruzes, entre eles hotéis e pousadas e comércios como lojas e restaurantes.

A ação acontecerá das 08h às 17h e tem como objetivo fazer um levantamento das empresas que estão em funcionamento na localidade e que não estão com situação cadastral regularizada, como por exemplo, aqueles que estão funcionando mas não possuem alvará de licença. Além disso, também serão repassadas informações de como se regularizar junto a Prefeitura.

De acordo com o Subsecretário de Fazenda, Luiz Spacoski, a ação contará com cinco fiscais devidamente identificados com o crachá e que além de fazer o levantamento dos imóveis comerciais também prestarão orientações.

– É importante que os proprietários fiquem atentos a semana de visita, recebam nossos ficais e prestem as informações solicitadas, porque o objetivo na Prefeitura é ajudar a todos e orientá-los para que estejam em dia com as suas obrigações. Vale ressaltar que com os imóveis devidamente regularizados os proprietários não correrão risco de multas junto a Secretaria de Fazenda e terão mais segurança – disse.

Atualmente os bairros de Maromba, Maringá, Pavão e Cruzes concentram cerca de 200 empresas, entre hotéis, pousadas, restaurantes e lojas. O recadastramento é de graça e será realizado mediante o preenchimento de um formulário pelos fiscais. A Divisão de Fiscalização Tributária fica localizada Praça Mariana Rocha Leão, 20, Centro. O telefone de contato é (24) 33526777 ramal: 305.

2 comentários

  1. Ou seja a Prefeitura está querendo impostos. Muito justo, porém precisa dar retorno. A buracada na estrada é de matar, e espanta os turistas que não querem acabar com seus automóveis. A cada imposto recebido tem que oferecer também o retorno. Pena que não somos TERRITÓRIO de Rezende.

Untitled Document