segunda-feira, 20 de novembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Presidente licenciado do CREA e candidato à reeleição visita municípios

Presidente licenciado do CREA e candidato à reeleição visita municípios

Matéria publicada em 13 de novembro de 2017, 14:05 horas

 


Rio – O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (CREA-RJ) irá eleger, em 15 de dezembro, o presidente para uma nova gestão. São quatro chapas que concorrem ao pleito e, visando à reeleição, o presidente licenciado, Reynaldo Barros, de 63 anos, está circulando pelo interior do estado conversando com eleitores, concedendo entrevistas e participando de debates.

No pleito, vota um colégio eleitoral composto por 140 mil profissionais, entre engenheiros e técnicos de nível médio que, segundo o candidato, passam por um momento delicado. “São 45 mil engenheiros e 10 vezes mais técnicos desempregados. O Brasil precisa retomar a rota do desenvolvimento. Somos o segundo estado com maior quantidade de profissionais desempregados. Sofremos muito com o esvaziamento das empresas do setor de petróleo e, com isso, o Rio de Janeiro tem um sofrimento maior na questão do desemprego”, pondera. Sobre a mudança na legislação trabalhista, Reynaldo acredita que haja um significado importante para a defesa desses profissionais. “Há a perspectiva que de empregar mais profissionais”, pontua.

Acompanhado do engenheiro Luiz Sérgio Loques, inspetor do CREA-RJ, e de Felipe Brasil, engenheiro agrônomo e gerente do CREA-RJ, Reynaldo disse, durante as atividades na região, que pretende continuar atuando na valorizando dos profissionais e oferecendo serviços para atender suas expectativas. Se reeleito, este será seu terceiro mandato. Ele foi convidado a assumir a presidência do Conselho em 2015 para uma gestão de três anos e, anteriormente, foi eleito pelo período de 2003 a 2008. “O CREA-RJ saiu de uma gestão com dificuldades e fui chamado para levantá-lo novamente. Aceitei essa missão, afinal, não se pode jogar fora seis anos de dedicação”, ressaltou o engenheiro, acrescentando que ainda há muito que ser feito: “Devolver cada centavo que os membros colocam em forma de bons serviços. A importância do Conselho para o estado precisa ser efetivamente em uma distribuição útil aos profissionais. Nós prometemos para esta gestão: acabar com a fila do CREA-RJ, colocá-lo na palma da mão dos profissionais através de aplicativo. Hoje não entra mais papel no CREA, é tudo digital. Isso dá uma celeridade muito grande aos serviços, que ora esse colega é cliente no balcão virtual ou presencial, ora ele é um acionista. Ou seja, todo o apoio do Conselho no dia-a-dia das atividades profissionais”, enumera, explicando a diferença entre sindicato e conselho: “O sindicato defende, nos acordos coletivos, o salário dos trabalhadores e o CREA fiscaliza o exercício ético da profissão”.

Em relação à região Sul Fluminense e sobre o que os possíveis eleitores podem esperar de seu mandato, ele diz lutar pela implementação da Rodovia do Contorno, um projeto extremamente importante para melhorar a qualidade de vida dos moradores dessas cidades e do qual o CREA tem certa influencia, visando ajudar na conclusão da obra; e a criação do Centro Tecnológico do Sul Fluminense, que irá fazer com que a região se torne pólo de tecnologia e desenvolvimento. “Este Centro Tecnológico vem pra enriquecer e dar prosperidade à região. A cada dez anos se renovam metade das tecnologias existentes do mundo e os engenheiros e os técnicos têm um papel preponderante nesta questão. O Parque Tecnológico vai ajudar na empregabilidade dessas pessoas e no desenvolvimento de toda a região”.

O Governo Federal lançou uma máxima que objetiva trazer engenheiros franceses para atuar na construção civil e este foi outro assunto abordado por Reynaldo. “Isso é um absurdo. Os profissionais que temos na construção civil são os mais qualificados no mundo todo. O CREA, como última fronteira em defesa da engenharia, está lutando contra. Temos que valorizar o nosso profissional. Vamos implantar o curso a distancia e as pessoas precisam se capacitar para facilitar o acesso ao mercado de trabalho. Esse é o trabalho que o CREA tem feito para atuar neste momento de crise. O conselho é um conselho a serviço da sociedade”.

Até 15 de novembro, os eleitores podem verificar no site do CREA-RJ o seu local de votação. Reynaldo define o dia 15 de dezembro como ‘um momento de afirmação da engenharia brasileira e mobilização da nossa categoria’ e aconselha: “Esperamos que os colegas da CSN dêem a demonstração do valor e da força que essa cidade tem. A região Sul Fluminense tem uma presença importante na economia do nosso estado. São quatro chapas que concorrem ao pleito e é importante que todos analisem as propostas e conheçam cada plataforma. Mas, tenho certeza, que por tudo o que fizemos para os profissionais, teremos a chance de ajudar os engenheiros e técnicos ainda mais e fazer com que a engenharia volte a ser um elemento que alavanque o nosso estado”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document