terça-feira, 19 de junho de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Botafogo vence e afunda o Atlético-PR

Botafogo vence e afunda o Atlético-PR

Matéria publicada em 14 de junho de 2018, 08:35 horas

 


Rio – O Botafogo voltou a vencer em casa no Campeonato Brasileiro, nesta quarta-feira, ao bater por 2 a 0 o Atlético-PR, no Nilton Santos. Com o resultado, aos alvinegros chegaram a 17 pontos e seguem no meio da tabela de classificação. Já os paranaenses, com apenas nove, seguem na zona de rebaixamento.
O Botafogo não teve mais posse de bola que o rival, mas foi melhor no primeiro tempo e foi para o intervalo a frente no placar com gol de Rodrigo Lindoso, de pênalti. Na etapa final, o Atlético-PR foi superior, só que viu os donos da casa marcarem o segundo, com Igor Rabello.
Na volta do Campeonato Brasileiro, em julho, o Botafogo terá pela frente o Corinthians, em São Paulo. Já o Atlético-PR vai receber o Internacional, em Curitiba.

O jogo

O Atlético-PR começou melhor a partida e esboçou uma pressão nos primeiros minutos. No entanto, o Botafogo logo equilibrou o confronto. As duas equipes buscavam o ataque, mas não criavam bons lances de perigo. Com isso, o jogo ficou concentrado entre as intermediárias.
Aos poucos, o Botafogo cresceu na partida e passou a ter mais posse de bola. Só que os alvinegros só tiveram a primeira chance de gol aos 30 minutos. Kieza recebeu passe do defensor do Atlético-PR na área, mas chutou cruzado pela linha de fundo.
O lance animou os donos da casa, que criaram nova chance aos 32 minutos. Kieza recebeu passe na área e finalizou para grande defesa de Santos. No rebote, Rodrigo Lindoso chutou para o gol, mas a bola bateu no braço de Zé Ivaldo. O árbitro marcou pênalti, que foi bem cobrado pelo próprio Rodrigo Lindoso para abrir o placar no Nilton Santos.
Mesmo depois do gol, o Botafogo permaneceu melhor em campo. Tanto que aos 39 minutos, Leo Valencia recebeu passe de Rodrigo Pimpão e chutou para boa defesa de Santos. Nos minutos finais, o panorama seguiu o mesmo. Os donos da casa chegaram a desperdiçar grande chance aos 44, com Luiz Fernando. O meia chutou para grande defesa de Santos. Assim, os cariocas foram para o intervalo com a vantagem mínima no placar.
No segundo tempo, o Atlético-PR voltou melhor e criou boa oportunidade de empatar aos seis minutos. Camacho arriscou de fora da área, mas a bola foi pela linha de fundo. Os visitantes seguiram em busca do gol e quase conseguiram aos 16, em cobrança de falta de Carleto que obrigou Jéfferson a fazer grande defesa.
Mesmo sendo pressionado, o Botafogo tentava avançar nos contra-ataques. Na primeira oportunidade criada, os alvinegros chegaram ao segundo gol, aos 26 minutos. Após cobrança de escanteio, Yago escorou para Igor Rabello, mas quem colocou para a rede foi Renan Lodi, contra. Só que o gol foi creditado para o zagueiro botafoguense.
O novo revés não desanimou o Atlético-PR, que continuou em busca do gol. Aos 32 minutos, Marcinho chutou de fora da área e assustou Jefferson. Só que o Botafogo respondeu no minuto seguinte. Kieza foi lançado na área e tocou na saída de Santos, mas para fora.
Na parte final, o Botafogo passou a administrar o resultado, mas mesmo assim quase ampliou, com Igor Rabelo. O Atlético-PR diminuiu o ritmo e apenas esperou o apito final do árbitro no Nilton Santos.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 0 ATLÉTICO-PR

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 13 de junho de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 21h(de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Luciano Benevides de Sousa (DF)
Renda: R$ 124.805,00
Público: 10.048 pagantes
Cartões amarelos: Zé Ivaldo e Raphael Veiga (Atlético-PR)
GOLS
BOTAFOGO: Rodrigo Lindoso, aos 33min do primeiro tempo; Igor Rabello, aos 26min do segundo tempo

BOTAFOGO: Jéfferson, Luís Ricardo, Yago, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes, Luiz Fernando (Renatinho) e Leonardo Valencia (Dudu Cearense); Rodrigo Pimpão (Ezequiel) e Kieza
Técnico: Alberto Valentim

ATLÉTICO-PR: Santos, Zé Ivaldo, Thiago Heleno e Bruno Guimarães (Renan Lodi); Marcinho, Camacho, Raphael Veiga e Thiago Carleto; Guilherme (Pablo), Nikão e Bergson (Ederson)
Técnico: Fernando Diniz

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document