sábado, 22 de julho de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Fluminense bate Goiás e segue na disputa

Fluminense bate Goiás e segue na disputa

Matéria publicada em 19 de abril de 2017, 23:38 horas

 


Como havia perdido o primeiro jogo por 2 a 1, o Tricolor das Laranjeiras passou com sobras

Rio – O Fluminense se classificou, sem muitas dificuldades, para disputar as oitavas de final da Copa do Brasil, ao derrotar o Goiás, por 3 a 0, em partida disputada na noite desta quarta-feira, no Maracanã. Os zagueiros Henrique e Nogueira e o atacante Pedro marcaram os gols da equipe carioca, todos no segundo tempo.

Como havia perdido o primeiro jogo por 2 a 1, o Tricolor das Laranjeiras partiu para buscar o resultado diante de um Goiás que entrou preocupado para manter a vantagem alcançada no Serra Dourada. O Verdão de Goiânia resistiu até sofrer o primeiro gol e a situação se complicou quando o lateral-direito Tony recebeu cartão vermelho, deixando a equipe com poucas possibilidades de tentar uma reação.

O jogo

Mesmo atuando fora de casa, o Goiás foi o responsável pela primeira finalização. Logo no primeiro minuto, Tiago Luis chutou de fora da área e criou dificuldades para a defesa de Júlio César. O Fluminense ficava mais tempo com a bola, mas mostrava ansiedade e não conseguia se aproximar da área goiana em condições de concluir.

Aos sete minutos, Wellington Silva tentou driblar Victor Bolt e foi derrubado. O árbitro marcou pênalti, causando muitos protestos dos jogadores goianos que alegavam que a falta teria sido cometida fora da área. Na cobrança, Sornoza bateu no canto direito e Marcelo Rangel fez grande defesa, frustrando a torcida tricolor.

O pênalti perdido fez calar a torcida e desnortear a equipe carioca que passou a encontrar dificuldades para chegar ao ataque. Aos 14 minutos, Lucas derrubou Aylon no bico direito da grande área. Tiago Luis bateu, mas não levou perigo. O time dirigido por Abel Braga tentava retomar o ritmo dos primeiros minutos, mas errava muitos passes e irritava a torcida.

Só aos 25 minutos é que o Fluminense voltou a ameaçar quando o lateral Lucas recebeu de Douglas e chutou cruzado, com muito perigo. Logo depois, o Tricolor criou ótimo chance quando Richarlison recebeu na área e tocou, de calcanhar, para Wellington Silva que se atrapalhou com Pedro e desperdiçou a oportunidade, batendo muito alto.

O Goiás teve uma boa chance quando Nogueira derrubou Léo Gamalho na entrada da área, mas a cobrança de Victor Bolt explodiu na barreira. O jogo ficou mais ríspido com as duas equipes abusando de entradas mais duras nas jogadas divididas e exigindo mais atenção da arbitragem.  Nos acréscimos. Richarlison foi lançado na corrida, se enrolou com Everton Sena e caiu pedindo a marcação de pênalti, mas o árbitro considerou que o lance não teve irregularidades.

O Fluminense voltou com Marquinhos Calazans no lugar de Léo. E como aconteceu mo início do primeiro tempo, o Goiás adiantou sua equipe para atrapalhar a saída de bola da equipe da casa. O Fluminense ficava com a bola mas não conseguia superar a marcação do adversário que se defendia com muita determinação. Aos oito minutos, Sornoza cruzou para Pedro, mas o goleiro Marcelo Rangel saiu de soco e afastou o perigo.

Aos 12 minutos, o Fluminense marcou o primeiro gol. Marquinhos Calazans recebeu pela esquerda e cruzou fechado. O zagueiro Henrique, na pequena área, cabeceou e colocou a bola nas redes.
Sem outra alternativa, o Goiás teve que partir para o ataque e abrir espaços para o time da casa que criou uma boa chance com Wellington Silva que recebeu na área e chutou cruzado, mas a zaga desviou para escanteio. Na cobrança, Nogueira subiu mais que todo mundo e cabeceou forte para ampliar o marcafor, aos 16 minutos.
O técnico Sílvio Criciúma tentou aumentar a força ofensiva da sua equipe e colocou o atacante Michael no lugar do volante Victor Bolt. A partida voltou a ficar tensa com muitas faltas e muitas reclamações por parte dos jogadores dos dois times. Aos 26 minutos, a missão do Goiás ficou ainda mais difícil. O lateral direito Tony acertou Wellington Silva de forma violenta e acabou recebendo cartão vermelho.

O Fluminense marcou o terceiro gol, aos 36 minutos. Wellington Silva arrancou livre desde o meio-campo e tentou passar para Richarlison que entrava livre pelo meio. A zaga goiana cortou parcialmente e a bola sobrou para Pedro bater, de pé esquerdo, e colocar nas redes de Marcelo Rangel.

Wellington Silva ainda desperdiçou uma ótima chance para marcar o quarto gol aos 41 minutos, quando seu chute desviou na zaga e saiu. Nos minutos finais, o Fluminense seguiu buscando ampliar sua vantagem diante de um adversário inteiramente batido, mas o resultado não se modificou.
FLUMINENSE-RJ 3 X 0 GOIÁS-GO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Horário: 21h45(de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
Cartão Amarelo: Nogueira, Orejuela, Richarlison(Flu); Victor Bolt, Tiago Luis, Fábio Sanchez (Go)
Cartão Vermelho: Tony(Go)
Gols: FLUMINENSE: Henrique, aos 12, Nogueira aos 16 e Pedro, aos 36 minutos do segundo tempo
FLUMINENSE: Júlio César, Lucas, Nogueira, Henrique e Léo(Marquinhos Calazans); Jefferson Orejuela, Douglas(Wendel) e Junior Sornoza; Wellington Silva, Richarlison(Marcos Junior) e Pedro
Técnico: Abel Braga

2 comentários

  1. Concordo com vc Edigar Silva esse Leo Pele tá foda aguentar ele não acerta um cruzamento foi só ele sair e é entrar o Calazans que saiu dois gols de cabeça cruzamentos dele e o Abel ainda mantém esse leo como titular tá difícil. E aí continuar assim com a zaga em breve volta o Gum como titular ainda por cima .

  2. Uma coisa é certa: Léo “Pelé” titular no Fluminense??? Abelão, tem alguém de sacanagem aí, e é você!!!
    Outra coisa,alguém tem que orientar esse centroavante Pedro, que já materializa a figura do “Cone”. Assim não vai longe…
    Quanto a nossa zaga, pelo amor de Deus, é muito fraca. Não vai aguentar o esbarro no Brasileirão.
    Agora o que dói mesmo é saber que esses caras treinam a semana inteira, são “poupados” para não ficarem cansadinhos e no jogo erram passes de 3 metros a rodo.

Untitled Document