sábado, 25 de novembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Sul-Americana: Flamengo visita a Chapecoense no Sul

Sul-Americana: Flamengo visita a Chapecoense no Sul

Matéria publicada em 12 de setembro de 2017, 18:33 horas

 


Chapecó – O Flamengo visita a Chapecoense nesta quarta-feira, às 19h15(de Brasília), na Arena Condá, em Chapecó (SC), em confronto válido pela rodada de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana.
As equipes atravessam momentos distintos na temporada. Apesar de vir de derrota de 2 a 0 para o rival Botafogo, o Rubro-Negro está no G-6 do Campeonato Brasileiro, a zona de classificação para a Copa Libertadores, e na decisão da Copa do Brasil contra o Cruzeiro. Já o time catarinense demitiu o técnico Vinícius Eutrópio justamente após perder de 2 a 1 para os cruzeirenses no fim de semana, resultado que levou a
Chape para a zona de rebaixamento do Brasileirão.

O momento da Chapecoense não parece animar o Flamengo.

– Trata-se de um time que aprendeu a ser copeiro e que por isso mesmo cresce neste tipo de competição. Sei coimo é complicado enfrentar a Chapecoense e por isso mesmo o momento dela no Campeonato Brasileiro diz muito pouco em relação a este confronto. Será um jogo pegado, típico deste tipo de competição, e espero que a gente consiga desenvolver bem o nosso jogo para termos um bom resultado – disse Reinaldo Rueda, treinador do Flamengo.

Reinaldo Rueda era o técnico do Atlético Nacional que não enfrentou a Chapecoense na final da Copa Sul-Americana por conta do trágico acidente aéreo de novembro do ano passado. Já neste ano ele conduziu o Atlético ao título da Recopa Sul-Americana diante da própria Chapecoense, com goleada de 4 a 1 na Colômbia após derrota por 2 a 1 no Sul do Brasil. Os jogadores flamenguistas compartilham da opinião do comandante.

– Trata-se de um jogo muito disputado e a Chapecoense sabe que é a última chance dela conquistar um título esse ano. Então o empenho vai ser muito grande e precisamos estar preparados – disse o zagueiro Réver.
Para este jogo, Rueda deve escalar a base que encarou o Cruzeiro na última quinta-feira, na primeira partida da final da Copa do Brasil, mas contará com dois reforços de peso. O peruano Paolo Guerrero volta ao comando do ataque, e o goleiro Diego Alves assume a meta no lugar de Thiago. Outro que deve ter a preferência de Rueda para iniciar a partida é o colombiano Gustavo Cuéllar, que foi substituído por Márcio Araújo contra a Raposa.

A Chapecoense, na fase anterior eliminou o Defensa e Justicia, da Argentina, nos pênaltis, após as duas equipes trocarem triunfos por 1 a 0 como anfitriões. Já o Flamengo eliminou o Palestino, do Chile, com duas goleadas: 5 a 2 como visitante e 5 a 0 em casa. O time nesta quarta-feira será dirigido pelo auxiliar Emerson Cris, que vem tentando acalmar o ambiente no clube.

– Claro que em algum momento a Chapecoense poderia enfrentar esse risco de rebaixamento, pois todo ano um grande clube cai. Mas não há nada perdido e vamos em busca de evitar a queda. Mas temos que pensar no Flamengo, pois a Sul-Americana tem um significado histórico para o clube. Portanto, vamos a campo contra o Flamengo dispostos a conquistar um triunfo que nos dê boas chances de avançar no Rio de Janeiro – disse Cris.

Para este compromisso a Chapecoense terá o retorno do lateral-esquerdo Reinaldo, que cumpriu suspensão contra o Cruzeiro e reaparece na vaga de Roberto. O treinador, porém, manterá a base que vem atuando.

O duelo de volta entre Flamengo e Chapecoense acontecerá na quarta-feira da próxima semana no Rio de Janeiro. Quem avançar vai cruzar nas quartas de final com o vitorioso do choque entre Fluminense e LDU do Equador.
CHAPECOENSE-BRA X FLAMENGO-BRA

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Horário: 19h15(de Brasília)
Árbitro: Gery Vargas (Bolívia)
Assistentes: Juan Montaño (Bolívia) e Jose Antelo (Bolívia)
CHAPECOENSE: Jandrei, Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Reinaldo; Moisés Ribeiro, Luiz Antonio e Luis Seijas; Arthur, Wellington Paulista e Túlio de Melo
Técnico: Emerson Cris
FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei, Réver, Juan e Pará; Gustavo Cuéllar, Willian Arão, Diego e Everton; Orlando Berrío e Paolo Guerrero
Técnico: Reinaldo Rueda

Untitled Document