Vasco sofre, mas se classifica pelas mãos de Martin Silva - Diário do Vale
sábado, 18 de agosto de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Vasco sofre, mas se classifica pelas mãos de Martin Silva

Vasco sofre, mas se classifica pelas mãos de Martin Silva

Matéria publicada em 22 de fevereiro de 2018, 00:12 horas

 


Goleiro salvou a classificação do Vasco

Goleiro salvou a classificação do Vasco


Sucre – 
Em decisão dramática, o Vasco garantiu a classificação para a fase de grupos da Copa Libertadores, ao derrotar o Jorge Wilstermann, nos pênaltis, por 3 a 2, depois de ser derrotado por 4 a 0 no tempo normal, na partida disputada na noite desta quarta-feira no estádio Olímpico, de Sucre.

O goleiro Martín Silva foi o grande nome do jogo ao defender três cobranças de pênaltis. Rios, Pikachu e Wellington marcaram para o Vasco, enquanto Desábato e Rildo desperdiçaram suas cobranças. Pelo lado boliviano, Lucas Gaúcho, Meléan e Alex Silva tiveram sesus chutes defendidos por Martín Silva que deixou o campo muito festejado pelos companheiros.

O Vasco fez uma partida muito ruim, sentiu os efeitos da altitude e sofreu três gols em 16 minutos. Melhorou no segundo tempo, mas sofreu o quarto gol que levou a decisão para a disputa de penalidades, uma vez que o resultado do primeiro jogo foi repetido a favor do Wilstermann . O time de São Januário está classificado para o Grupo 5 da Copa Libertadores, tido como a “Chave da Morte”, que conta com Cruzeiro, Universidad de Chile e Racing da Argentina.

O jogo – Precisando desesperadamente de marcar gols para tentar descontar a vantagem do Vasco, o Jorge Wilstermann partiu para a pressão desde o início da partida. E, logo aos cinco minutos, a equipe boliviana marcou o primeiro gol. Serginho cruzou da direita e Zenteno cabeceou para colocar a bola nas redes de Martin Silva. O time brasileiro deu a saída, perdeu a bola e logo sofreu o segundo gol, um minuto depois do primeiro, em cabeçada de Pedriel, sem chances para Martín Silva.

Muito nervoso, com os gols sofridos, o Vasco tentou se organizar em campo, mas o Wilstermann não dava espaços para a equipe carioca respirar. Aos 14 minutos, após boa troca de passes entre os atacantes, a bola sobrou para Chávez mandar a bomba. Um minuto depois, o time carioca escapou de sofrer o terceiro em cruzamento de Chavéz.
Aos 16 minutos, o time da casa marcou o terceiro gol. Chávez foi lançado na área, se livrou de Ricardo e bateu para colocar nas redes e levar a torcida boliviana ao delírio.

Só depois de sofrer o terceiro gol é que o Vasco conseguiu chegar na área. Evander chutou forte e o goleiro Giménez fez grande defesa em dois tempos. Aos 20 minutos, a pressão do Jorge Wilstermann quase se transformou em gol quando o zagueiro Paulão tentou desviar um cruzamento e quase marcou contra.

O time carioca mostrava muito nervosismo com o início desastroso e não conseguia prender a bola no campo de ataque, enquanto a equipe da casa seguia martelando em busca do quarto gol. Aos 32 minutos, após cobrança de escanteio, Centeno desviou de cabeça e Pedriel chegou atrasado para concluir. Logo depois, Serginho chutou para boa defesa de Martín Silva.

O Vasco voltou com uma disposição diferente no segundo tempo. Ao contrário do que aconteceu no início da partida quando parecia incapaz de resistir aos avanços do adversário, o time carioca passou a atuar no campo do adversário, tentando reduzir a vantagem alcançada pelo adversário. Aos três minutos, Henrique fez ótimo cruzamento, o goleiro Giménez saiu mal, mas Paulinho chegou atrasado e não conseguiu aproveitar o vacilo do adversário. Aos oito minutos, Evander recebeu dentro da área e tentou colocar no ângulo, mas acabou errando e mandando para fora.
Aos 13 minutos, Serginho arrancou pelo meio e cruzou para a entrada de Álvarez, mas Paulão conseguiu fazer o corte e aliviar o perigo. Logo depois, Serginho cruzou e Lucas Gaúcho cabeceou para fora. O atacante Rildo entrou no lugar de Wagner e , no seu primeiro lance, fez boa jogada pela esquerda e só parou no goleiro Giménez que saiu bem e fechou o ângulo. Aos 24 minutos, após boa jogada iniciada por Galhardo que fez ótimo lançamento para Rildo, a bola acabou com Desábato que mandou para fora.

Aos 25 minutos, o Jorge Wilstermann marcou o quarto gol. Serginho bateu falta na área e Zenteno se antecipou aos zagueiros para cabecear e marcar o quarto gol da equipe da Bolívia. Aos 34 minutos, Galhardo foi derrubado em cima da linha da grande área, mas o árbitro marcou a falta fora da área, não assinalando o pênalti pedido pelos cruz-maltinos. Na cobrança, Pikachu encobriu o travessão.
O time da casa respondeu com uma bomba de Melean que Martin Silva espalmou para escanteio. Aos 38 minutos, Galhardo e Serginho se desentenderam e o jogador brasileiro recebeu cartão vermelho ao atirar a bola na cabeça do atleta da equipe boliviana.

Aos 41 minutos, após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Alex Silva, livre na pequena área, e o zagueiro brasileiro isolou a bola, desperdiçando uma grande chance para liquidar a fatura. Aos 44 foi a vez de Lucas Gaúcho arriscar da entrada da área e mandar por cima, no último lance importante do jogo.

3 comentários

  1. Contra Tudo e Contra Todos….
    Rumo à Libertadores!!!!!!!!!

    • Vc está de brincadeira, torcedor sério não iria falar uma besteira como esta, classificou por acaso, merecia ser eliminado e pagar o mico do século na pré- libertadores.

    • Cala boca mulambo tri vice, teu time sem a Globo e juiz ajudando não chega a lugar algum Tem mais de 20 anos q não passa das oitavas da libertadores e esse ano não vai ser diferente kkkkkkkkkkkk

Untitled Document