quinta-feira, 23 de março de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Documentário será filmado na região

Documentário será filmado na região

Matéria publicada em 16 de março de 2017, 08:10 horas

 


Filme, que terá cerca de 50 minutos, começou a ser financiado por meio de crowdfunding

Sul Fluminense – Um documentário vai buscar reavivar as memórias dos trabalhadores que dedicaram suas vidas à ferrovia no maior entroncamento ferroviário da América Latina. As icônicas estações de trem das cidades do sul do Estado, em especial as que funcionaram em Barra do Piraí, serão o pano de fundo de “Entroncamentos – vida e memória nas estações ferroviárias de trem do Sul Fluminense”, da Quiprocó Filmes, com direção de Fernando Sousa e Gabriel Barbosa.

O filme, que terá cerca de 50 minutos, começou a ser financiado por meio de crowdfunding – um financiamento coletivo. Até o dia 25 de abril, pessoas físicas e empresas podem colaborar com valores a partir de R$ 30 e receberão recompensas como DVD personalizado do filme, ingressos para a pré-estreia e até a logomarca nos créditos iniciais, de acordo com o valor da contribuição. A campanha está disponível no site (https://benfeitoria.com/entroncamentos).

– A campanha é totalmente relacionada com a ideia do filme de criar um envolvimento das pessoas com esse tema. Queremos que o público participe de alguma forma. Como não poderemos entrevistar todas, que elas possam contribuir e acompanhar todo o processo – explicou o diretor e roteirista, Gabriel Barbosa.

História: Estações de trem das cidades do sul do Estado, em especial as que funcionaram em Barra do Piraí, serão o pano de fundo do documentário (Fotos: David Maciel)

História: Estações de trem das cidades do sul do Estado, em especial as que funcionaram em Barra do Piraí, serão o pano de fundo do documentário (Fotos: David Maciel)

No roteiro

Tendo sido o maior entroncamento ferroviário da América Latina, Barra do Piraí e região viveram um grande desenvolvimento no fim do século XIX e começo do XX. Entretanto, as estações de trem são hoje o exemplo do abandono e do declínio desse tipo de transporte e permanecem em ruínas há anos.

– Vamos brincar um pouco com a questão do entroncamento ferroviário, mas o que queremos filmar é o entroncamento de memórias; as pessoas que continuam nesse entroncamento físico, mas que mantém uma memória sobre o que existiu ali – frisou Gabriel.

Para isso, as histórias dos personagens serão costuradas com os lugares – as estações e a própria ferrovia. Um deles é seu Bailão, como é conhecido. Ele foi um agente da estação por 40 anos na Rede Ferroviária Federal e viveu por mais de 30 no edifício da estação Santana, enquanto este ainda funcionava. Hoje vive em uma casa centenária ao lado da estação.

Contexto histórico

A Estrada de Ferro D. Pedro II, uma das primeiras linhas férreas do Brasil, tinha como objetivo estruturar a industrialização do país no século XIX. Assim, fez nascer cidades ao longo do seu traçado, consolidando um estilo de vida intimamente ligado ao trem e às estações.

As atividades do transporte de passageiros permaneceram em pleno funcionamento durante pouco mais de um século e, a partir da década de 60, a população do Sul Fluminense passou a vivenciar uma progressiva desativação.

Entroncamentos

Serviço

A campanha está disponível no site (https://benfeitoria.com/entroncamentos).

 

2 comentários

  1. Não queremos documentários, queremos é o trem Sul Mineiro de volta.

  2. Triste um país onde suas memórias são negligenciadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document