terça-feira, 26 de setembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / E a novidade nos cinemas é mais um filme baseado em videogame

E a novidade nos cinemas é mais um filme baseado em videogame

Matéria publicada em 12 de janeiro de 2017, 08:20 horas

 


‘Passageiros’ continua a ser exibido apenas em Resende, no Cine A

A programação dos cinemas anda meio morna nesta segunda semana de janeiro. Sem grandes novidades, a menos que você seja um fã do game “Assassin’s Creed” e queira conferir a versão cinematográfica, não interativa, do jogo. A ficção científica “Passageiros”, com o Chris Pratt e a Jennifer Lawrence, continua em cartaz apenas em Resende. No Cine Gacemss tem o filme brasileiro “O Filho Eterno” sobre os problemas de um casal com um filho com Síndrome de Down. E “Neruda” sobre o polêmico poeta chileno, Pablo Neruda, que foi ídolo da esquerda brasileira. Ainda tem a estreia do filme nacional “Eu Fico Loko”, com o Christian Figueiredo, em Resende e Angra dos Reis.

Domingo passado tivemos a cerimônia de entrega do Globo de Ouro. E um dos grandes vencedores foi o lindo musical “La La Land”, que nem tem data para estrear aqui na região. Musicais e filmes românticos, não interessam muito aos adolescentes que frequentam os cinemas de shopping center. Geralmente só chegam aqui depois da cerimônia do Oscar, e assim mesmo passam rapidinho.

A atriz Meryl Streep ganhou um prêmio pelo conjunto da obra. E lembrou que Hollywood foi construída por imigrantes. Sem os estrangeiros que criam o “cinema americano”, disse a atriz, ficaríamos sem filmes. “Vendo futebol e MMA” concluiu a senhora Streep. Bom, “Assassin´s Creed” é o equivalente cinematográfico da Mixed Martial Arts. A história parece chupada de um daqueles livros do Dan Brown, mas tudo bem, o original é só um game para computador.

Na versão para o cinema Michael Fassbender (o Magneto dos X-Men) é um sujeito que se submete a uma experiência com uma máquina que revela vidas passadas. E descobre que é o descendente de uma ordem de assassinos que lutou contra os cavaleiros templares no século XV. Afinal, pessoas que pesquisam vidas passadas nunca descobrem que são descendentes de arrumadeiras ou cozinheiros.

Seria o final da história se Cal Lynch não descobrisse também que os templares continuam ativos em nossa época, tentando dominar o mundo como nos livros do Dan Brown. O que é a chave para uma série de lutas coreografadas espetaculares. Filmes baseados em games costumam deixar o espectador com a impressão de que está faltando alguma coisa. E, é claro que falta, falta a interatividade que é a característica do gênero. No cinema você só pode assistir ao desenrolar da história, sem interferir com o desfecho.

Fassbender: Depois do Magneto, o assassino

Fassbender: Depois do Magneto, o assassino

No Gacemss

“Neruda” é uma das atrações no Cine Gacemss. Que costuma passar aqueles filmes mais artísticos, esnobados pelo cinemão. Pablo Neruda foi um poeta chileno, que ficou famoso mundialmente ao ganhar o prêmio Nobel de Literatura. No tempo em que o Nobel de Literatura significava alguma coisa. Hoje em dia até cantor de rock ganha prêmio Nobel. Neruda era membro do partido comunista e virou herói da esquerda brasileira. Depois do golpe militar de 1964, muitos brasileiros exilados escreviam para ele pedindo livros autografados. E nunca eram atendidos.

O motivo foi revelado anos depois, pela secretária do poeta. Neruda achava que a esquerda brasileira era um bando de covardes, que tinham fugido quando os militares tomaram o poder. E não autografava livros para “derrotados”. O filme do diretor Pablo Larraín se passa muito antes disso. Na década de 1940 quando o poeta foi perseguido por suas ligações com os comunistas. No filme Luis Gnecco é o poeta e Gael Garcia Bernal um inspetor da polícia encarregado de seguir seus passos.

Já o filme brasileiro “O Filho Eterno” é com Marcos Veras e Débora Falabella. Eles fazem o papel de um jovem casal que aguarda ansiosamente a chegada do primeiro filho. Mas a criança nasce com a Síndrome de Down, o que vai colocar em teste o relacionamento do casal. O filme trata de um problema que aflige muitos casais e é uma mudança bem-vinda na rotina de comédias que dominou o cinema brasileiro.

 

 

Por Jorge Luiz Calife

jorge.calife@diariodovale.com.br

3 comentários

  1. Cara que resenha cinematográfica ruim…. Profissionalismo zero do pessoal desse site… Senão tem o mínimo de conhecimento sobre a história do filme, coisa que uma pesquisa rápida no Google ajudaria, não faça esses tipo de resenha com pessoalismo… Seja impessoal sobre um assunto que desconheça ou não domine. Mesma coisa que um biólogo questionando engenharia….

  2. Gacemss para mim é o melhor cinema da região. Passa os filmes esnobados pelas rede Cine Show e que se não fosse o Gacemss com sua vocação artística-cultural, não teríamos a oportunidade de assisti-los aqui na região. Por conta da excelente programação acabei me tornando sócio do Gacemss, o que me dá direito a entrada grátis no cinema e acesso à Biblioteca do mesmo, além de descontos em eventos da casa.

  3. Na verdade Assassin’s Creed não é ‘só um game para computador” é tb(e mais importante) para consoles(PS3, Xbox) e é um jogo que faz muito sucesso tendo uma franquia longa e rentável. Fora que lida com momentos históricos importantes (Renascença, Independência dos EUA) fazendo com que os adolescentes tenham mais interesse em história nas escolas coisa que devido ao panorama atual do pensamento político popular muitas pessoas não fizeram.

Untitled Document