domingo, 18 de novembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Instituto Dagaz lançará guia gastronômico de Volta Redonda

Instituto Dagaz lançará guia gastronômico de Volta Redonda

Matéria publicada em 16 de janeiro de 2018, 18:26 horas

 


Volta Redonda – Depois de mapear comunidades quilombolas, através de suas culinárias, no livro “A Cozinha dos Quilombos: Sabores, territórios e memórias”, o Ponto de Cultura Instituto Dagaz registrará, em um guia gastronômico, os bares que contam a história de Volta Redonda. O novo projeto pretende explorar ambientes, pratos e petiscos tradicionais de locais que fazem parte do trajeto diário da população, e que são marcados por não fazerem distinção de freguesia.

Para o desenvolvimento do material de memória e patrimônio, o Dagaz está em busca, e contará com contribuição e apoio, de moradores e frequentadores, que poderão enriquecer o conteúdo histórico, bem como de entidades da região e profissionais da área gastronômica. O primeiro bairro mapeado será o Aterrado, pela tradição e disposição de bares, restaurantes e boates de referência. Serão evidenciados pontos de encontro que lotam a partir das 18h, durante a semana, e os costumes dos sábados com a Feira Livre.

– Vamos buscar parceiros como CDL, Aciap e Sebrae. Não temos interesse comercial, e sim cultural. Como a gastronomia faz parte do eixo de segmentos incentivados pela Secretaria Estadual e pelo Ministério da Cultura, nossa ideia é divulgar o que a cidade tem de mais tradicional para a região, e até mesmo para os outros bairros. Quem sabe o melhor local para terminar o dia de trabalho, com bate papo sadio, é o próprio morador – enfatizou a idealizadora do Instituto, Marinez Fernandes.

Roteiro: Primeiro bairro mapeado será o Aterrado, pela tradição e disposição de bares, restaurantes e boates de referência (Foto: Divulgação)

Roteiro: Primeiro bairro mapeado será o Aterrado, pela tradição e disposição de bares, restaurantes e boates de referência (Foto: Divulgação)

Haverá uma comissão julgadora que irá aos estabelecimentos para analisar os petiscos, a conservação da temperatura das bebidas, além do atendimento. Os avaliadores serão chefs, formadores de opinião, um morador do bairro, representantes de órgãos representativos, entre outros. O conteúdo será enriquecido também com breve histórico dos bairros, cuja referência será o arquiteto urbanista e pesquisador Ronaldo Alves, convidado a integrar o projeto.

Reconhecido como um dos maiores incentivadores e fomentadores de cultura do estado do Rio, o Instituto dá continuidade ao trabalho que realiza desde a fundação, em 2009, em que trilha seu caminho em prol do desenvolvimento da cidade. Assim como para a realização das atividades na sede e dos projetos itinerantes, o Dagaz aposta nas parcerias para viabilizar mais essa produção que fomentará também o turismo de Volta Redonda.

O guia gastronômico será disponibilizado em formato digital e uma quantidade limitada será impressa para distribuição gratuita. Interessados em contribuir, tanto com histórias e informações sobre os estabelecimentos, e até mesmo dos bairros, quanto com recursos para a execução do projeto, podem entrar em contato por mensagem pela página INSTITUTO DAGAZ no Facebook, pelo e-mail (institutodagaz@hotmail.com) ou pelo telefone (24) 3071-2798.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

7 comentários

  1. No passado tinhamos restaurantes concorridos como a churracaria Borba Gato que era programa de final de semana, o Santa Felicidade na Voldac com a culinária italiana e até os food trucks que ficavam em frente ao Umuarama na década de 80. Hoje único restaurante que da para levar alguma visita que aparece na minha casa é a Toca do Pintado.

  2. Bom mesmo e o boteco pé sujo a onde se come o verdadeiro chouriço e um pezinho de suíno ao molho de lavagem.

  3. O pastel da feira livre não pode ficar de fora….que saudade da barra do “joão”.

  4. Só como onde confio na cozinha

    Av. 17 de julho possui uma família tradicional na comida árabe, sensacional comer lá. homus, esfihas , kibes, kafta, tabule, carneiro, etc….

  5. É um projeto bem legal e espero que, não indiquem nomes de bares e restaurantes com problema de limpeza, alimentos estragados(tal como o que a proprietaria apanhava produtos no lixo para servir no restaurante nas proximidades da Amaral peixoto) e que exaltem os que trabalham com bons preços, boa qualidade e com com atendimento. Caso isso ocorra de maneira séria, será bom indicativo para melhorar a concorrencia e qualidades dos produtos. Caso contrario, será mais um projeto perdido.

  6. Smilodon Tacinus - O Emir Cicutiano

    Monte Castelo/São João (o lugar mais aprazível de VR), Colina e Rua 33… Em qualquer desses lugares o comilão estará bem servido. Tem ainda a Rua 21/Bela Vista, um pouco mais “salgada”…

Untitled Document