segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / O Pica-Pau e a tempestade global do Gerard Butler

O Pica-Pau e a tempestade global do Gerard Butler

Matéria publicada em 20 de outubro de 2017, 08:00 horas

 


‘Tempestade: Planeta em Fúria’ recicla todos os clichês dos filmes de catástrofes

A principal estreia da semana é o filme catástrofe ‘Tempestade: Planeta em Fúria’ com o Gerard Butler, que conta a história de um projeto espacial para controlar o clima do nosso planeta. O tema é bem atual e o filme chega aos cinemas em uma semana em que uma tempestade de areia fez a cidade de Londres ficar parecendo aquela metrópole do Blade Runner. Com céu amarelo e tudo. Infelizmente, o filme do diretor Dean Devlin recicla todos os clichês do gênero. Incluindo o do pai dedicado que abandona a filha para ir para o espaço, coisa que o Matthew McConaughey já fez há três anos no “Interestelar”, do Chris Nolan.

Como em “Interestelar”, nosso planeta está se tornando inabitável devido a uma mudança climática. Em “Planeta em Fúria” o governo americano tem um plano melhor do que mandar a população para o espaço. Com a ajuda de um cientista brilhante, Jake (Gerard Butler), o governo constrói uma rede de satélites para controlar o clima, usando novas tecnologias. Jake tem uma filha pré-adolescente, Hanah, que o adora. E é ela que faz a narração inicial do filme, assim como a menina do “Interestelar”.

Infelizmente, depois de salvar o mundo, Jack é vítima de uma manobra política e acaba demitido. Mas, é claro que o governo vai se arrepender disso. Os satélites começam a funcionar mal, provocando eventos climáticos catastróficos no lugar de evitá-los. A população de um vilarejo é congelada por uma brusca queda de temperatura. Ondas gigantes atingem uma praia cheia de gente. E o presidente dos Estados Unidos (Andy Garcia) é obrigado a convocar o nosso herói para salvar o mundo.

É hora de o papai Gerard Butler dizer adeus a sua filha, colocar um traje espacial e decolar para o espaço sideral. Dean Devlin, o diretor do filme, ficou famoso nos anos de 1990 por sua parceria com Rolland Emmerich em filmes catástrofe como “Independence Day”. Essa é sua primeira produção solo, ainda que o desastre global continue a ser o seu tema favorito. O filme está sendo lançado simultaneamente no Brasil e nos Estados Unidos. Vamos ver se reverte a tendência atual de desastres de bilheteria.

‘Tempestade: Planeta em Fúria’: Filme conta a história de um projeto espacial para controlar o clima do nosso planeta (Fotos: Divulgação)

‘Tempestade: Planeta em Fúria’: Filme conta a história de um projeto espacial para controlar o clima do nosso planeta (Fotos: Divulgação)

Infantil

“Pica-Pau: O Filme” continua em cartaz e parece estar agradando a sua plateia. O filme estreou no Brasil no dia 5 de outubro e, curiosamente, ainda não tem data de lançamento nos EUA. Parece que o estúdio está com medo de um fracasso e quer testar o desempenho do filme aqui embaixo, ao sul do Equador. O personagem é bem conhecido do público e foi criado pelo animador Walter Lantz, em 1940. A diferença é que “Pica-Pau: O Filme” não é um desenho animado. É um filme com atores, incluindo a brasileira Thayla Ayala, rodado nas florestas do Canadá, com um pica-pau feito em computação gráfica.

Antes de virar personagem de cinema o barulhento pássaro quase morreu. Tudo começou em 1940 quando Walter Lantz foi passar a lua de mel com sua esposa Grace, em uma cabana nas florestas do lago Sherwood, na Califórnia. Durante a noite os recém-casados foram incomodados por um pica-pau barulhento. De madrugada começou a chover e o casal descobriu que o teto da cabana estava cheio de furos, feitos pelo pica-pau. Furioso Lantz pegou uma espingarda e queria fuzilar o animal. Mas sua esposa intercedeu em defesa do bichinho, e sugeriu que o marido criasse um personagem de desenho animado, baseado nele.

Logo o Pica-Pau se tornou um astro da Warner, ao lado do coelho Pernalonga e do Patolino. No começo o pássaro era totalmente maluco, mas foi ficando mais sociável graças a interferência de um desenhista vindo da Disney. Famoso, estrelou dezenas de desenhos animados e vários longas-metragens. E chegou a ganhar um Oscar por sua canção tema. Mas uma coisa não mudou em todos esses anos. Aquela gargalhada que ele dá no final de cada filme.

‘Pica-Pau: O Filme’: Longa estreou no Brasil no dia 5 de outubro e, curiosamente, ainda não tem data de lançamento nos EUA

‘Pica-Pau: O Filme’: Longa estreou no Brasil no dia 5 de outubro e, curiosamente, ainda não tem data de lançamento nos EUA

 

Por Jorge Luiz Calife

jorge.calife@diariodovale.com.br

2 comentários

  1. Mais um desastre de bilheteria. “Tempestade” custou 120 milhões e só conseguiu arrecadar 62 milhões até agora…

  2. الفتح - الوغد

    Pica-Pau, ícone cultural, figura reconhecível em qualquer parte do Globo, mas teve sua época…

    Quanto ao clima, digamos que o planeta é vivo e nunca teve eventos uniformes. Um ano sempre foi diferente do outro… Um planeta vivo, imprevisível e doente, mas ainda há cura…

Untitled Document